Notícias

B3 suspende Americanas do Novo Mercado e multa 22 administradores

Processo não significa a deslistagem das ações da varejista; empresa ainda pode recorrer

Americanas (AMER3)
Loja da Americanas: três fundos entraram com uma ação de despejo contra a varejista, que deixou de pagar aluguéis

A B3 anunciou nesta quarta-feira (08/11) a suspensão da Americanas do Novo Mercado por infrações do regulamento a que estão submetidas as empresas listadas nesse segmento. A varejista é acusada de irregularidades relacionadas à efetividade de estruturas de fiscalização, controle, avaliação das informações financeiras e gerenciamento de riscos.

A decisão foi tomada após fraudes nas demonstrações financeiras da companhia. Com isso, a B3 é a primeira entidade a emitir uma decisão formalizada sobre o caso.

“Não estamos diante de meras falhas pontuais, mas, conforme apresentado pela Americanas no fato relevante de 11/01/2023, trata-se de inconsistências contábeis ‘(…) da dimensão de R$ 20 bilhões na data-base de 30/09/2022’, que dias depois, conforme comunicado ao mercado divulgado em 20/01/2023, transformou-se no montante de R$ 40 bilhões, culminando no pedido de recuperação judicial da Companhia”, aponta a B3 na decisão. “Portanto, as estruturas de fiscalização e controle da Americanas, em especial o comitê de auditoria, a auditoria interna e os controles internos, deveriam, em um cenário como este – que nada tem de pontual–, ter identificado e atuado prontamente.”

A sanção prevê a suspensão da Americanas do segmento Novo Mercado, nível mais alto de governança da B3. Com isso, a companhia não pode mais utilizar o selo do Novo Mercado em suas comunicações e nem em seu ticker de negociação. As ações AMER3 continuam sendo negociadas – o processo não prevê a deslistagem da companhia. A empresa também segue sujeita às normas do Novo Mercado.

A decisão fica em vigor até que a companhia cumpra quatro requisitos determinados pela B3:

  • A divulgação de relatório do comitê independente
  • As demonstrações financeiras com relatório sem nenhuma ressalva
  • A apresentação de relatório circunstanciado de controles internos, emitido pelo auditor independente
  • A atualização de todas as informações financeiras pendentes (dos períodos encerrados em dezembro de 2022, março de 2023 e junho de 2023)

Antes mesmo da decisão da B3 ser anunciada, Americanas havia comunicado ao mercado que pretende atualizar as informações financeiras na próxima segunda-feira (13/11).

As sanções se baseiam em uma atualização das normas do Novo Mercado, feita em 2018. Esse é o primeiro caso em que a B3 realiza uma suspensão do selo de Novo Mercado de alguma das companhias listadas.

A empresa ainda tem 15 dias para recorrer da decisão, que foi tomada no âmbito da Diretoria de Emissores da B3. Caso recorra, a pauta será analisada pela diretoria colegiada da Bolsa, conforme previsto no regulamento do Novo Mercado.

Executivos e administradores multados

Além da sanção à empresa, a B3 informou também a aplicação de multa a 22 administradores, entre membros da diretoria, do Conselho de Administração e do Comitê de Auditoria.

As cinco pessoas que participavam de mais um órgão dentro da empresa serão multadas no valor máximo previsto no Novo Mercado, de R$ 395.099. Para as demais, o valor é de R$ 263.399,33. Somadas, as multas são de R$ 6,237 milhões.

As pessoas físicas também recebem um prazo de 15 dias para recorrer.

Americanas fora dos índices da Bolsa

Em janeiro, a Americanas foi excluída dos índices da bolsa, após entrar com o pedido de recuperação judicial, seguindo o procedimento padrão da bolsa para qualquer empresa nessa situação.

Na metodologia adotada para a criação dos índices, companhias em recuperação judicial não são elegíveis e devem ser excluídas ao final do dia seguinte ao ato. Assim, em 19 de janeiro, o papel da Americanas (AMER3) saiu dos índices: IBOV, IGCX, ICO2, ICON, IBXX, IGCT, IGNM, IBRA, IVBX, ISEE, ITAG, SMLL, IBXL e GPTW.

Quer saber mais sobre investimentos e finanças? Acesse os conteúdos gratuitos do Hub de Educação Financeira da B3.

Sobre nós

O Bora Investir é um site de educação financeira idealizado pela B3, a Bolsa do Brasil. Além de notícias sobre o mercado financeiro, também traz conteúdos para quem deseja aprender como funcionam as diversas modalidades de investimentos disponíveis no mercado atualmente.

Feitas por uma redação composta por especialistas em finanças, as matérias do Bora Investir te conduzem a um aprendizado sólido e confiável. O site também conta com artigos feitos por parceiros experientes de outras instituições financeiras, com conteúdos que ampliam os conhecimentos e contribuem para a formação financeira de todos os brasileiros.