Empresas

Ambev tem lucro líquido ajustado de R$ 3,1 bi no 2º trimestre

Resultado significa uma alta de 4,2% em relação ao mesmo período do ano passado.

Vista aérea do polo fabril da Ambev na cidade de Piraí
Vendas de cerveja no Brasil puxaram resultados da multinacional. Foto: Adobe Stock

A Ambev registrou lucro líquido ajustado de R$ 3,085 bilhões no segundo trimestre de 2022, o que representa um crescimento de 4 2% ante o apurado no mesmo período do ano passado. Sem o ajuste, o lucro foi de R$ 3,064 bilhões, avanço de 4,6% em relação ao ano anterior.

O Ebitda (lucro antes de juros, impostos, depreciação e Amortização) ajustado somou R$ 5,538 bilhões, um crescimento de 4,7% (reportado) ante o apurado no mesmo período do ano passado. Na comparação com o Ebitda orgânico, o crescimento foi de 17,6%.

A receita líquida totalizou R$ 17,989 bilhões entre abril e junho, um avanço de 14,5% (reportado) ante o registrado no mesmo período do ano anterior. Na comparação com o orgânico, o avanço foi de 19,6%.

Segundo a companhia, a receita foi impulsionada pelo desempenho do volume e crescimento da receita líquida por hectolitro (ROL/hl) de 12,7%. A receita líquida cresceu na maioria das unidades de negócios: NAB Brasil aumentou 43,3%), América Latina Sul (LAS2) expandiu 40,4%, Cerveja Brasil cresceu 22,7% e Canadá avançou 3,2%, enquanto na América Central e Caribe (CAC) reduziu em 0,2%.

Em volumes, o crescimento foi liderado por NAB Brasil (+16,2%), Cerveja Brasil (+8,5%) e América Latina Sul (LAS) (+1,5%), e apoiado pelo retorno contínuo de ocasiões fora de casa após o arrefecimento da pandemia, aponta a empresa. Os volumes do Canadá e da América Central e Caribe (CAC) reduziram em 2,9% e 10,5%, respectivamente.

“Este trimestre marca a primeira vez que vendemos mais de 40 milhões de hectolitros em um 2º trimestre, liderado pelo desempenho de Cerveja Brasil e NAB Brasil. O momentum da receita continuou, com crescimento de 19,6% no trimestre, enquanto o Ebitda também teve uma melhora, com aumento de 17,6% em comparação ao ano passado”, destaca o CEO da Ambev, Jean Jereissati, no release de resultados.

A empresa destaca, no documento, que, apesar do aumento da inflação, a estratégia comercial continuou a impulsionar o desempenho de receita, uma vez que a recuperação das ocasiões fora de casa continuou.

Outro destaque diz respeito ao aumento de custos, com as commodities como um fator determinante, levando a um aumento de 17,8% no CPV/hl, excluindo depreciação e amortização no trimestre. O SG&A cresceu 17,7%, principalmente impactado pela pressão inflacionária associada a maiores investimentos em vendas e marketing, mas parcialmente compensado por menor provisão de remuneração variável. Como resultado, o Ebitda ajustado aumentou em 17,6%.

Fonte: Estadão Conteúdo

Sobre nós

O Bora Investir é um site de educação financeira idealizado pela B3, a Bolsa do Brasil. Além de notícias sobre o mercado financeiro, também traz conteúdos para quem deseja aprender como funcionam as diversas modalidades de investimentos disponíveis no mercado atualmente.

Feitas por uma redação composta por especialistas em finanças, as matérias do Bora Investir te conduzem a um aprendizado sólido e confiável. O site também conta com artigos feitos por parceiros experientes de outras instituições financeiras, com conteúdos que ampliam os conhecimentos e contribuem para a formação financeira de todos os brasileiros.