Notícias

Entenda as mudanças na regulamentação das apostas esportivas

Receita das empresas serão taxadas em 18% e apostadores vão pagar 30% de Imposto de Renda sobre prêmio. Regras já estão em vigor, mas precisam passar pelo Congresso

Bola de futebol no centro com Doláres caindo sobre ela
dos 20 times que jogaram a série A do Brasileirão em 2022, 18 tinham patrocínio de empresas de aposta esportiva. Foto: Adobe Stock

Por Redação B3 Bora Investir

Em mais uma ação para aumentar a arrecadação, o governo publicou nesta terça-feira, 25/07, uma Medida Provisória (MP) que regulamenta as apostas esportivas no país.

As empresas serão taxadas em 18% e os apostadores terão de pagar Imposto de Renda sobre os lucros que ultrapassarem a faixa de isenção, o valor de R$ 2.112. (veja mais abaixo).

A previsão inicial de ganhos pelo governo com a regulação das chamadas ‘bets’ é de R$ 2 bilhões por ano, segundo o ministro da Fazenda, Fernando Haddad. Essa previsão já consta no orçamento de 2024.

“A arrecadação com apostas vai para o orçamento com previsão baixa”, disse Haddad. No entanto, a medida tem potencial de arrecadação anual entre R$ 6 bilhões e R$ 12 bilhões, após o “mercado estar totalmente regulado”, disse.

Ainda hoje será enviado ao Congresso um Projeto de Lei que trata da estrutura e dos processos para fiscalização das ´bets’. As regras gerais, entretanto, já estão em vigor. Contudo, poderão ser analisadas em até 120 dias pelos parlamentares para a MP não perder validade.

Entenda ponto a ponto como vão funcionar as regras para as apostas esportivas no país.

O que muda para as empresas de apostas?

As companhias de apostas passam a ser taxadas em 18% sobre o ‘Gross Gaming Revenue’. O GGR é a receita obtida com todos os jogos após o pagamento dos prêmios aos jogadores e Imposto de Renda sobre a premiação.

As taxas foram distribuídas assim:

  • 10% de contribuição para a seguridade social;
  • 3% para o Ministério do Esporte;
  • 2,55% para o Fundo Nacional de Segurança Pública;
  • 1,63% destinado a clubes e atletas que tiverem seus nomes e símbolos ligados às apostas;
  • 0,82% para a educação básica.

Os 82% restantes são a receita das ‘bets’ para manter as operações.

Pela lei de 2018, a tributação era de até 5% sobre a receita das empresas após o pagamento dos prêmios, IR e contribuição para a seguridade social.

O que muda para os apostadores?

Os apostadores passam a ser taxados em 30% de Imposto de Renda sempre que ganharem prêmio acima da isenção de R$ 2.112.

Segundo estimativas do Ministério da Fazenda, 70% dos prêmios das apostas esportivas serão isentos com a mudança.

+ Aposta esportiva não é investimento! Entenda em 1 minuto o porquê

Qualquer pessoa pode fazer apostas esportivas?

Não. A medida provisória determinou que algumas pessoas ficam proibidas de participar de apostas esportivas. São elas:

  • menores de 18 anos;
  • inscritos nos cadastros nacionais de proteção ao crédito.
  • pessoas com acesso aos sistemas informatizados de loteria de apostas de quota fixa;
  • pessoas que possam ter influência nos resultados dos jogos, como treinadores, árbitros e atletas;
  • agente público que atue na fiscalização do setor no nível federal.

Nos dois últimos casos, a proibição também se estende aos cônjuges, companheiros e familiares de até segundo grau.

Outros pontos da proposta

  • Prêmios não retirados em até 90 dias serão revertidos para o Financiamento Estudantil (Fies) até julho de 2028. Após essa data, os recursos irão para o Tesouro Nacional;
  • Sócios e acionistas de ‘bets’ não podem atuar como dirigentes ou ter participação em organizações esportivas;
  • Eventos suspeitos de manipulação de resultados precisam ser reportados pelas companhias ao Ministério da Fazenda;
  • As ‘bets’ são obrigadas a promover ações de conscientização aos apostadores sobre o vício em jogos;
  • As empresas de apostas também ficam proibidas de adquirir, licenciar ou financiar a aquisição de direitos de eventos esportivos no Brasil;
  • Empresas sem autorização do governo ou que ofereçam serviço em desacordo com a lei serão punidas com multa de até 20% sobre a arrecadação.

Gostou desse conteúdo e quer saber mais sobre investimentos? Faça os cursos gratuitos no Hub de Educação Financeira da B3!

Sobre nós

O Bora Investir é um site de educação financeira idealizado pela B3, a Bolsa do Brasil. Além de notícias sobre o mercado financeiro, também traz conteúdos para quem deseja aprender como funcionam as diversas modalidades de investimentos disponíveis no mercado atualmente.

Feitas por uma redação composta por especialistas em finanças, as matérias do Bora Investir te conduzem a um aprendizado sólido e confiável. O site também conta com artigos feitos por parceiros experientes de outras instituições financeiras, com conteúdos que ampliam os conhecimentos e contribuem para a formação financeira de todos os brasileiros.

Últimas notícias