Notícias

Escassez financeira leva à diminuição da capacidade cognitiva, apontam estudos

No MKBR22, cientista comportamental Eldar Shafir discutiu a relação entre saúde e prosperidade

Homem carregando elefante nas costas
Assunto foi destaque no MKBR22. Foto: Adobe Stock

Ao desenhar políticas públicas é importante pensar na capacidade dos cidadãos, particularmente, daqueles que não têm recursos suficientes, e ter em mente que essa escassez pode não ser apenas por conta de sua renda, mas em função do ambiente em que a pessoa se encontra. “O argumento aqui é que isso não é sobre os pobres. É sobre estar na pobreza. Também não é sobre pessoas específicas: é sobre as pessoas tendo que se preocupar com coisas quando elas não têm o suficiente”, diz o cientista comportamental Eldar Shafir, professor de Ciências Comportamentais e Políticas Públicas e professor de Psicologia e Relações Públicas na Universidade de Princeton.

Em palestra na noite desta quarta-feira, 21, no MKBR22 ele, que é um dos autores de “Escassez: Por que ter muito pouco significa tanto”, explicou a teoria sobre as limitações cognitivas em condições de escassez de recursos. Também compartilhou parte de suas pesquisas e seus experimentos para exemplificar como os resultados foram obtidos e a teoria, construída.

“A escassez é altamente exigente de atenção e nos faz focar em desafios imediatos de escassez, muitas vezes à custa de outras coisas; distraindo-nos e encurtando nossos horizontes”, aponta.

Segundo o professor, quando uma pessoa vive na escassez financeira, ela está constantemente pensando em como fazer substituições. Sabe, por exemplo, o preço das mercadorias no supermercado e faz as opções de compras tendo em conta o que, ao levar um produto, qual outro está deixando de comprar. Já quando dinheiro não é um limitador, o indivíduo não saberá os valores de cabeça. O mesmo vale para outros tipos de escassez, como o tempo. “Na escassez você está focando no que é urgente e tem de pensar em compensações”, destaca.

Indo além, Shafir detalhou que a escassez exige muito da atenção das pessoas, obrigando-as a fazer malabarismos com as coisas que não têm o suficiente. “A escassez nos concentra em desafios imediatos e nos distrai de outras coisas que estão na nossa periferia e mais adiante no horizonte”, ressalta.

*Conteúdo do portal de notícias do MKBR22, evento realizado pela Anbima em parceria com a B3.

Sobre nós

O Bora Investir é um site de educação financeira idealizado pela B3, a Bolsa do Brasil. Além de notícias sobre o mercado financeiro, também traz conteúdos para quem deseja aprender como funcionam as diversas modalidades de investimentos disponíveis no mercado atualmente.

Feitas por uma redação composta por especialistas em finanças, as matérias do Bora Investir te conduzem a um aprendizado sólido e confiável. O site também conta com artigos feitos por parceiros experientes de outras instituições financeiras, com conteúdos que ampliam os conhecimentos e contribuem para a formação financeira de todos os brasileiros.

Últimas notícias