Notícias

Mercado financeiro hoje: IPCA no Brasil e balanços no exterior no radar

Dados dos EUA serão publicados e comentários de dirigentes do Federal Reserve, do Banco da Inglaterra e do Banco Central Europeu também estão na agenda do dia

Apesar de parecidos, os termos inflação, deflação e desinflação significam fenômenos econômicos distintos, que o IPCA-15 mede. Foto: Adobe Stock

Por Redação B3 Bora Investir

O IPCA de janeiro é um dos destaques da agenda do dia, além do balanço do Banco do Brasil e do relatório de produção e vendas da Petrobras. O governador de Minas Gerais, Romeu Zema (Novo), recebe o presidente Luiz Inácio Lula da Silva em Belo Horizonte para anúncio de.recursos para a BR-381, que liga Belo Horizonte a Caeté, e uma reunião para discutir a crise financeira de Minas Gerais, que tem débito em torno de R$ 160 bilhões com a União.

Dados dos EUA serão publicados e comentários de dirigentes do Federal Reserve (Fed, o banco central americano), do Banco da Inglaterra (BoE) e do Banco Central Europeu (BCE) devem balizar também as previsões dos analistas sobre quando o ciclo de relaxamento monetário começará nas economias desenvolvidas.

No Exterior

Um apetite por risco moderado impulsiona as bolsas europeias em meio a balanços, expectativas por discursos de membros dos BCs europeus e americano e após a queda anual de 0,8% da inflação ao consumidor na China em janeiro, a maior desde setembro de 2009 e acima do esperado (-0,5%). A fraqueza dos preços na segunda maior economia mundial sinaliza demanda doméstica fraca e a necessidade de medidas de estímulo mais agressivas para impulsionar o crescimento do país.

Entre os balanços europeus, os resultados vieram mistos. A Arcelormittal teve prejuízo maior do que o esperado no 4º trimestre; o Crédit Agricole lucra mais que o previsto no 4º trimestre, mas a receita decepcionou; o Société Genérale apontou queda no lucro e receita do 4º trimestre, mas superou as expectativas; enquanto a Unilever reportou lucro melhor em 2023, mas o faturamento decepcionou.

Em Nova York, os juros dos Treasuries recuam e os índices futuros oscilam sem direção única e pouca tração e o destaque é a ação da Walt Disney, que saltava 6,24% no pré-mercado por volta das 6h40, repetindo o desempenho visto no after hours, após a gigante de entretenimento dos EUA agradar com balanço trimestral publicado no fim da tarde de ontem.

O petróleo avança também, pela quarta sessão seguida com as tensões persistentes no Oriente Médio ameaçando a oferta da commodity. Em reação, o papel da Maersk tombava quase 3%, após a gigante dinamarquesa de transporte marítimo suspender recompras de ações, para preservar caixa em um momento de incertezas no Mar Vermelho, onde navios têm sido constantes alvos de ataques relacionados ao conflito geopolítico na região.

IPCA e Balanços

Além de correção ao tom externo mais positivo nesta manhã, as ações na bolsa podem reagir a notícias corporativas e balanços trimestrais divulgados após o fechamento de ontem.

O IPCA de janeiro também deve repercutir, principalmente na curva de juros, em meio a expectativas de desaceleração a 0,35% em janeiro, ante 0,56% em dezembro, atrelada à deflação pontual de passagem aérea, com efeito em inflação de serviços, afirmam economistas consultados pelo Projeções Broadcast, da Agência Estado. Eles esperam, porém, acelerações em serviços subjacentes e alimentação no domicílio.

As negociações da cúpula do Congresso com o governo em torno da MP da reoneração da folha e dos vetos presidenciais a parte das emendas de comissão continuam sendo monitoradas também pelos investidores.

*Agência Estado

Sobre nós

O Bora Investir é um site de educação financeira idealizado pela B3, a Bolsa do Brasil. Além de notícias sobre o mercado financeiro, também traz conteúdos para quem deseja aprender como funcionam as diversas modalidades de investimentos disponíveis no mercado atualmente.

Feitas por uma redação composta por especialistas em finanças, as matérias do Bora Investir te conduzem a um aprendizado sólido e confiável. O site também conta com artigos feitos por parceiros experientes de outras instituições financeiras, com conteúdos que ampliam os conhecimentos e contribuem para a formação financeira de todos os brasileiros.