Mercado

Ibovespa fecha em alta de 2,21% e volta aos 130 mil pontos com bancos em destaque

Bolsa sobe enquanto dólar cai com mercado animado com relação aos ativos de risco após ata do Copom

Dados macroeconômicos acima das expectativas, no Brasil e nos EUA, derrubaram índices nesta sexta-feira. Foto: B3

A bolsa de valores hoje fechou em forte alta, enquanto a cotação do dólar caiu. Os investidores repercutiram a ata do Copom e as projeções do Boletim Focus, mas o principal motor da bolsa foi o desempenho do setor financeiro.

Entre as ações que se destacam, está Bradesco, que sobe na véspera da divulgação de resultados.

“Os investidores têm colocado otimismo no papel após a companhia anunciar mudanças na administração que vão além de Marcelo Noronha no cargo de CEO, como a mudança na diretoria e vice-presidência”, ressalta o economista Fabio Louzada.

Além disso, “a ação sobe depois de oferecer R$ 5,35 por ação da Cielo para tirar a empresa da bolsa e comprar, junto ao BB, o total de papéis em circulação”, complementa.

Nesse sentido, o Ibovespa fechou em alta de 2,21%, a 130.416,31 pontos. Simultaneamente, Bradesco (BBDC4) teve avanço de 6,01%, seguido de Itaú (ITUB4), que subiu 4,35%, Banco do Brasil (BBAS3), ganhando 2,16%, e Santander (SANB11), com alta de 2,13%.

No pregão anterior, a bolsa de valores subiu também com bancos – além da Petrobras – em destaque depois de um dia de volatilidade .

Dólar hoje

Por outro lado, a moeda norte-americana recuou em relação ao real. No fechamento, o dólar teve desvalorização de 0,39%, cotado a R$ 4,9622.

Nesse sentido, o DXY, índice de desempenho global do dólar, desceu 0,22%, a 104,21 pontos.

Ações em alta

Veja os papéis da bolsa que mais subiram

  • Lupatech (LUPA3) +17,05%
  • Gol (GOLL4) +8,16%
  • Banco Pine (PINE4) +7,39%
  • Natura (NTCO3) +6,79%
  • Oi (OIBR3) +6,45%

Ações em baixa

Cofira também as maiores quedas da bolsa

  • Recrusul (RCSL3) -10,40%
  • Gafisa (GFSA3) -6,86%
  • Embraer (EMBR3) -3,83%
  • Espaçolaser (ESPA3) -2,94%
  • Oncoclíncas (ONCO3) -2,23%

Os rankings contemplam ações, que estão ou não no Ibovespa e outros índices da bolsa, que movimentaram mais de R$ 1 milhão no dia. As cotações foram apuradas às 18h12, depois do fechamento. Pode haver atualizações.

Bolsas mundiais: Nova York

As bolsas de Nova York fecharam em alta nesta terça-feira, 6, mas sem muito ímpeto, em meio à contínua correção de ações do setor de tecnologia. Bancos regionais também estiveram entre os destaques negativos, em meio ao tombo de mais de 20% do New York Community Bancorp (NYCB).

O índice Dow Jones  fechou em alta de 0,37%, a 38.521,36 pontos. O S&P 500 avançou 0,23%, a 4.954,23 pontos. O Nasdaq ganhou 0,07%, a 15.609,00 pontos.

Europa

As bolsas europeias fecharam em alta, após dados alemães melhores do que o esperado e sinais de novos estímulos na China.

Em Londres, o FTSE 100 subiu 0,90%, aos 7.681,01 pontos. O DAX, de Frankfurt, avançou 0,76%, para 17.033,24 pontos. Em Paris, o CAC-40 subiu 0,65%, aos 7.638,97 pontos. O índice amplo FTSE MIB, de Milão, terminou o pregão em alta de 0,53%, aos 31.116,75 pontos. Em Madri, o IBEX-35 avançou 0,62%, aos 10.003,20 pontos. Em Lisboa, o PSI-20 ganhou 0,21%, aos 6.236,62 pontos.

Juros impactam Ibovespa

Os juros nos EUA e os rendimentos dos títulos do Tesouro americano acima de um ano estão em queda. Da mesma maneira, as taxas DI estão nas mínimas, tanto na ponta curta quanto na longa. Mais cedo, o DI para janeiro de 2027 caiu a 9,860%, enquanto o de 2029 foi a 10,280%, segundo informações do Broadcast.

Sobre nós

O Bora Investir é um site de educação financeira idealizado pela B3, a Bolsa do Brasil. Além de notícias sobre o mercado financeiro, também traz conteúdos para quem deseja aprender como funcionam as diversas modalidades de investimentos disponíveis no mercado atualmente.

Feitas por uma redação composta por especialistas em finanças, as matérias do Bora Investir te conduzem a um aprendizado sólido e confiável. O site também conta com artigos feitos por parceiros experientes de outras instituições financeiras, com conteúdos que ampliam os conhecimentos e contribuem para a formação financeira de todos os brasileiros.