Mercado

Ibovespa fecha em queda de 0,79%, mas mantém os 127 mil pontos; dólar sobe a R$ 4,97

Inflação mais alta nos EUA direcionou o tom das negociações

Dados macroeconômicos acima das expectativas, no Brasil e nos EUA, derrubaram índices nesta sexta-feira. Foto: B3

A bolsa de valores fechou em queda no pregão desta quarta-feira (14/02) após divulgação dos dados de inflação dos EUA referentes ao mês de janeiro. Nesse sentido, os ânimos esfriaram com relação aos ativos de risco porque o CPI veio mais forte que o esperado, o que pode atrasar a redução dos juros nos EUA. Enquanto isso, o dólar subiu.

A inflação mais alta do que o esperado nos EUA aumenta o retorno dos títulos de renda fixa. Assim, afeta os setores defensivos da bolsa brasileira, como energia, saneamento e agro.

No fechamento desta quarta-feira (14), o índice de Utilities (Util) caiu perto de 1,5%, enquanto o de energia elétrica (IEEX) mostrou desvalorização perto de 1,1% e do agro (AGFS) recuou na faixa de 1,4%.

Assim,o Ibovespa fechou em queda, recuando 0,79%, a 127.018,29 pontos depois de ter passado boa parte do pregão no patamar dos 126 mil pontos. A sessão teve início às 13h depois de quatro dias sem pregão por conta do final de semana e do Carnaval.

Dólar hoje

Por outro lado, o dólar fechou em alta. A moeda norte-americana avançou 0,22%, a R$ 4,9723.

Simultaneamente, no exterior, o dólar registrou queda. O DXY, que mede o desempenho global da divisa dos EUA, caiu 0,23%, a 104,71 pontos.

Ações em alta

Veja as ações com as maiores altas do pregão.

  • Gol (GOLL4) +13,73%
  • Oi (OIBR3) +11,11%
  • Recrusul (RCSL3) +3,14%
  • Alpargatas (ALPA4) +3,02%
  • Ser Educacional (SEER3) +2,65%

Ações em baixa

E os papéis com as maiores quedas do dia.

  • Banco BMG (BMGB4) -11,06%
  • Sanepar (SAPR4) -7,91%
  • Americanas (AMER3) -7,69%
  • Sanepar (SAPR11) -6,01%
  • CBA (CBAV3) -5,45%

Os rankings contemplam ações com volume acima de R$ 1 milhão no dia, que compõem ou não o Ibovespa e outros índices. As cotações foram apuradas às 18h07, depois do fechamento, mas podem ter atualizações.

Bolsas mundiais: Nova York

O CPI, principal indicador de inflação dos EUA, divulgado na terça-feira, veio mais alto que o esperado para janeiro. O índice variou 0,3% em janeiro de 2024. Assim, a inflação nos Estados Unidos (EUA) ficou em 3,1% no acumulado em 12 meses.

“O supercore, uma medida que o mercado gosta de avaliar, acelerou. Com isso, a Treasury (título do Tesouro americano) de 10 anos ficou acima de 4,30%, escalada importante, para a máxima do ano”, afirma Paulo Gala, economista-chefe do Banco Master.

O economista diz ainda que as quedas recentes significam “uma mudança importante de cenário” após o mercado empurrar o corte de juros nos Estados Unidos para junho e encerrar qualquer expectativa de corte em março.

Isso mexeu com a bolsa de valores hoje, mas o desempenho ruim foi revertido ao final da sessão, ao menos em Nova York.

Com isso, o Dow Jones fechou em alta de 0,39%, aos 38.423,48 pontos. O S&P 500 avançou 0,96%, a 5.000,50 pontos, e o Nasdaq subiu 1,30%, aos 15.859,15 pontos.

Europa

As bolsas da Europa fecharam majoritariamente em alta, em uma recuperação após balanços mistos e dados locais ajudarem na correção de parte das perdas da terça-feira. A taxa de inflação do Reino Unido, por exemplo, manteve-se inalterada em 4,0% em janeiro de 2024, mantendo-se perto da mínima de dois anos e abaixo da expectativa do mercado de 4,2%.

Entre outros dados macroeconômicos divulgados, o Produto Interno Bruto (PIB) da zona do euro ficou estável no quarto trimestre de 2023. A produção industrial da região subiu 2,6% em dezembro ante novembro de 2023. O resultado surpreendeu analistas consultados pela FactSet, que previam recuo de 0,2% no período.

Dessa maneira, em Londres, o FTSE 100 subiu 0,63%, aos 7.559,710 pontos. O DAX, referencial de Frankfurt, subiu 0,38%, aos 16.945,48 pontos. Em Paris, o CAC 40 avançou 0,68%, aos 7.677,35 pontos. E o FTSE MIB subiu 0,63%, aos 31.329,38 pontos.

Por outro lado, em Madri, o Ibex 35 teve variação negativa de 0,09%, aos 9.916,60 pontos. Da mesma maneira, o PSI20, de Lisboa, cedeu 0,55%, aos 6.100,10 pontos.

Sobre nós

O Bora Investir é um site de educação financeira idealizado pela B3, a Bolsa do Brasil. Além de notícias sobre o mercado financeiro, também traz conteúdos para quem deseja aprender como funcionam as diversas modalidades de investimentos disponíveis no mercado atualmente.

Feitas por uma redação composta por especialistas em finanças, as matérias do Bora Investir te conduzem a um aprendizado sólido e confiável. O site também conta com artigos feitos por parceiros experientes de outras instituições financeiras, com conteúdos que ampliam os conhecimentos e contribuem para a formação financeira de todos os brasileiros.

Últimas notícias