Mercado

Mercado financeiro hoje: aprovação da reforma tributária deve ser bem recebida

Ainda hoje, vários balanços corporativos são esperados, com destaque para Petrobras, Bradesco e B3

Fonte: Pixabay
Câmbio

Por Redação B3 Bora Investir

*Agência Estado

Nesta quinta-feira, 9/11, os mercados devem repercutir a aprovação da reforma tributária no Senado e focar no presidente do Banco Central, Roberto Campos Neto, que fará palestra e terá reunião com investidores em Nova York nesta manhã. Também os diretores do BC Diogo Abry Guillen (Política Econômica), Gabriel Galípolo (Política Monetária), e Otavio Ribeiro Damaso (Regulação) têm compromissos públicos ao longo do dia.

Vários balanços corporativos são esperados, com destaque para Petrobras, Bradesco e B3. O ministro da Fazenda, Fernando Haddad, participa da posse do novo presidente da Caixa, Carlos Vieira, e estará em evento do Itaú Unibanco.

Lá fora, estão previstos os pedidos semanais de auxílio-desemprego e comentários do presidente do Federal Reserve (Fed, o banco central americano), Jerome Powell, além de outros dirigentes da instituição, do Banco Central Europeu (BCE), incluindo a presidente, Christine Lagarde, e do Banco da Inglaterra (BoE).

+ Reforma tributária: entenda os principais pontos

China e futuros

Uma nova rodada de números fracos de inflação pesou nos negócios da China e de Hong Kong nesta quinta-feira. Os preços ao consumidor da China tiveram queda anual de 0,2% em outubro, enquanto os preços ao produtor recuaram 2,6% na mesma comparação, sinalizando que a demanda segue fraca à medida que a segunda maior economia do mundo ainda luta para se recuperar dos efeitos da pandemia de covid-19.

Os índices futuros das bolsas de Nova York e os mercados europeus ensaiam recuperação de perdas de mais cedo, enquanto o dólar está oscilando perto da estabilidade frente outras moedas rivais à espera também de comentários de dirigentes do Fed, BCE e BOE.

Aprovação da reforma e repercussão

Os investidores podem se animar com a aprovação em segundo turno da Reforma Tributária, por 54 votos a 23, mesmo placar da votação em primeiro turno, mas a fraqueza da inflação chinesa deve pesar na abertura dos mercados. Também pesam os comentários de Campos Neto e outros dirigentes de BCs aqui e no exterior devem ajudar a nortear os negócios ao longo do dia.

Com apenas cinco votos além dos 49 necessários, a aprovação da reforma tributária veio após o relator, Eduardo Braga (MDB-AM), fazer uma série de concessões que ampliaram as exceções previstas no texto, como a criação de um Fundo de Sustentabilidade e Diversificação Econômica dos Estados da Amazônia Ocidental e do Amapá para contemplar senadores de Estados do Norte. Braga disse, após a aprovação da proposta, que o texto “não é uma obra de arte perfeita, mas representa o consenso possível”.

O presidente do Senado, Rodrigo Pacheco (PSD-MG), afirmou que a mudança constitucional no sistema tributário brasileiro se impôs porque o Brasil “não podia mais conviver com o atraso”. O ministro da Fazenda, Fernando Haddad, voltou a dizer nesta quarta-feira, 08, que acredita na promulgação da reforma tributária ainda neste ano. O economista-sênior da LCA e pesquisador-associado do FGV-Ibre, Bráulio Borges, avalia que, mesmo distante do ideal, os efeitos macroeconômicos da reforma tributária são altamente favoráveis.

Agora, a reforma será encaminhada à Câmara, para que haja uma nova análise sobre as modificações feitas pelos senadores. O presidente da Casa, Arthur Lira (PP-AL), indicou um possível fatiamento da reforma.

Para saber ainda mais sobre investimentos e educação financeira, não deixe de visitar o Hub de Educação da B3.

Sobre nós

O Bora Investir é um site de educação financeira idealizado pela B3, a Bolsa do Brasil. Além de notícias sobre o mercado financeiro, também traz conteúdos para quem deseja aprender como funcionam as diversas modalidades de investimentos disponíveis no mercado atualmente.

Feitas por uma redação composta por especialistas em finanças, as matérias do Bora Investir te conduzem a um aprendizado sólido e confiável. O site também conta com artigos feitos por parceiros experientes de outras instituições financeiras, com conteúdos que ampliam os conhecimentos e contribuem para a formação financeira de todos os brasileiros.