Mercado

Mercado financeiro hoje: inflação nos EUA e desemprego no Brasil estão no radar

Inflação ao consumidor dos Estados Unidos capturada pelo PCE, é a medida preferida de preços do Fed, que definirá os juros do país daqui cinco dias

Números sendo mostrados em uma tela
Bolsa de valores. Foto: Adobe Stock

Por Redação B3 Bora Investir

Com a decisão de política monetária do Fed, o banco central americano, daqui a cinco dias na mira dos mercados, o destaque desta sexta-feira é a inflação ao consumidor dos Estados Unidos. O sobe e desce dos preços é capturado pelo PCE, a medida preferida de preços do Fed.

Também serão divulgadas as expectativas inflacionárias e o sentimento do consumidor em abril da Universidade de Michigan.

Na agenda local, as atenções vão para a nota do setor público consolidado de março, o IBC-Br de fevereiro e a taxa de desemprego no trimestre até março, divulgada pela Pnad Contínua. Os indicadores não devem, no entanto, alterar a aposta de manutenção da Selic em 13,75% pelo Copom na próxima quarta-feira.

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva sanciona hoje o PL do reajuste de salários de servidores.

No exterior

No Velho Continente, o Produto Interno Bruto (PIB) da Alemanha ficou estável no primeiro trimestre de 2023, na margem. O indicador frustrou a expectativa de analistas de crescimento de 0,2% da maior economia da Europa. Já o Banco Central da Rússia manteve a taxa básica de juros em 7,5% em decisão anunciada nesta manhã.

Na Ásia, o Banco do Japão (Boj) manteve os juros inalterados. Após a decisão, o presidente da instituição, Kazuo Ueda, que assumiu o cargo neste mês, disse que o relaxamento provavelmente continuará. Ele afirmou, no entanto, que alterações poderão ocorrer durante o período de uma ampla revisão das medidas dos últimos 25 anos, que deverá ser de 12 a 18 meses.

A chance de um aumento de 25 pontos-base dos juros nos EUA, que há um mês estava em 47,2%, nesta manhã era de 87,4%, segundo o CME Group. Atualmente os Fed Funds estão na faixa de 4,75% a 5%.

No Brasil

O mau humor externo, com cautela nas bolsas e dólar mais forte, deve pesar no Ibovespa nesta sexta-feira. Na bolsa, balanços como os da Suzano e Cielo também guiam os negócios.

O ministro do Trabalho e Emprego, Luiz Marinho, afirmou ontem que a política de valorização do salário mínimo considerará a inflação do Índice Nacional de Preços ao Consumidor (INPC) mais o resultado do PIB consolidado de dois anos antes. De acordo com ele, a assinatura da Medida Provisória (MP) do salário mínimo deve ser feita pelo presidente Lula antes de 1º de Maio, Dia do Trabalhador.

*Com informações da Agência Estado

Como funciona uma bolsa de valores? Veja nesta curso oferecido pela B3

Sobre nós

O Bora Investir é um site de educação financeira idealizado pela B3, a Bolsa do Brasil. Além de notícias sobre o mercado financeiro, também traz conteúdos para quem deseja aprender como funcionam as diversas modalidades de investimentos disponíveis no mercado atualmente.

Feitas por uma redação composta por especialistas em finanças, as matérias do Bora Investir te conduzem a um aprendizado sólido e confiável. O site também conta com artigos feitos por parceiros experientes de outras instituições financeiras, com conteúdos que ampliam os conhecimentos e contribuem para a formação financeira de todos os brasileiros.