Mercado

Mercado financeiro hoje: petróleo eleva chance de aperto pelo Fed e arcabouço no Congresso fica no radar

Opep+ tomou decisão Inesperada no fim de semana e cortou a oferta de petróleo em 1 milhão de barris por dia a partir de maio até o fim de 2023

Ibovespa
O Ibovespa é o principal índice de ações da B3, a Bolsa de Valores do Brasil. Foto: Divulgação/B3.

Por Redação B3 Bora Investir

O mês de abril inicia sob expectativas no mercado financeiro pela apresentação formal e início da tramitação do arcabouço fiscal no Congresso, além das indicações pelo presidente Luiz Inácio Lula da Silva de diretores do Banco Central e de ministro do Supremo Tribunal Federal (STF).

O ministro da Fazenda, Fernando Haddad, afirmou que irá soltar neste mês cerca de 12 medidas na área de crédito para melhorar o ambiente de negócios. Já o decreto que promoverá mudanças no Marco do Saneamento Básico será divulgado em reunião com governadores na quarta-feira. No mesmo dia, o grupo Esfera Brasil promove almoço com o presidente do Banco Central, Roberto Campos Neto.

Na agenda internacional, além de comentários de vários dirigentes do Banco Central Europeu, Banco da Inglaterra e do Federal Reserve, outros destaques são o relatório mensal de empregos dos Estados Unidos, o payroll, na sexta-feira; e os índices de gerentes de compras (PMIs) composto e de serviços europeus, dos Estados Unidos, da China e do Brasil, previsto para quinta-feira. Na sexta, por conta do feriado da Páscoa, os mercados ficarão fechados.

A agenda nesta segunda-feira traz os PMIs industrial dos EUA (10h45 e 11h) , a reunião da Opep+ e a participação da diretora do Fed, Lisa Cook , em evento (17h15).

Os dados de março de IPC-S (8h), PMI industrial do Brasil (10h) e da balança comercial (15h) serão publicados nesta segunda-feira, além do boletim Focus (8h25).

No exterior

A inesperada decisão da Organização dos Países Exportadores de Petróleo e aliados (Opep+) no fim de semana de cortar a oferta de petróleo em 1 milhão de barris por dia a partir de maio até o fim de 2023 impulsiona os preços da commodity e de ações de grandes petrolíferas na Europa. Contudo, os PMIs industriais na zona do euro e Alemanha limitam o otimismo, pois persistem na zona de contração.

Nos Estados Unidos, as chances de o Federal Reserve (Fed, o banco central dos EUA) elevar juros de novo em maio voltaram à dianteira. Segundo o monitoração do CME Group, a possibilidade de um novo aumento de 0,25 ponto porcentual no mês que vem é agora de 59,3%, ante 48,4% na sexta-feira (31).

As bolsas asiáticas fecharam majoritariamente em alta nesta segunda-feira. O PMI industrial chinês recuou de 51,6 em fevereiro para 50 em março, sinalizando estagnação no setor manufatureiro, mas ficou em segundo plano.

O índice acionário japonês Nikkei subiu 0,52% em Tóquio. o Hang Seng teve ganho marginal de 0,04% em Hong Kong. O chinês Xangai Composto avançou 0,72%. Exceção na região, o sul-coreano Kospi caiu 0,18% em Seul, interrompendo uma sequência de quatro pregões no azul.

No Brasil

A disparada do petróleo pode ajudar as ações da Petrobras, embora os impactos dos preços da commodity na inflação global e as dúvidas sobre os planos da nova diretoria da estatal sirvam de contraponto e podem limitar reação do Ibovespa.

No radar local fica ainda o Índice de Preços ao Consumidor – Semanal, que deve ter acelerado em março, em meio a percepção de analistas de que o arcabouço fiscal do governo Lula ajuda, mas não autoriza uma queda rápida da Selic, mantendo a renda fixa local bastante atraente ao investidor de fora.

A caça do ministro da Fazenda, Fernando Haddad, aos “jabutis” tributários para aumentar em até R$ 150 bilhões a arrecadação do governo deve envolver uma série de medidas, que começam a ser anunciadas nesta semana. Entre elas, o governo considera propor uma mudança na tributação dos fundos exclusivos.

*Com informações da Agência Estado

Para saber ainda mais sobre investimentos e educação financeira, não deixe de visitar o Hub de Educação da B3.

Sobre nós

O Bora Investir é um site de educação financeira idealizado pela B3, a Bolsa do Brasil. Além de notícias sobre o mercado financeiro, também traz conteúdos para quem deseja aprender como funcionam as diversas modalidades de investimentos disponíveis no mercado atualmente.

Feitas por uma redação composta por especialistas em finanças, as matérias do Bora Investir te conduzem a um aprendizado sólido e confiável. O site também conta com artigos feitos por parceiros experientes de outras instituições financeiras, com conteúdos que ampliam os conhecimentos e contribuem para a formação financeira de todos os brasileiros.

Últimas notícias