Mercado

Mercado financeiro hoje: transição no Brasil e covid na China

Piora do quadro da covid-19 na China deve pesar na Bolsa, que pode seguir refletindo cautela com o rumo fiscal do País a partir de 2023

Conteiner com cores da china
O regime de tolerância zero contra a Covid foi adotado desde o início da pandemia pelo presidente da China, Xi Jinping. Foto: Adobe Stock

Em semana com IPCA-15 à frente, as negociações em torno da PEC da Transição e início da montagem do governo pelo presidente eleito Luiz Inácio Lula da Silva devem ficar na mira dos investidores.

A semana começa com o índice Ibovespa futuro em leve alta na contramão das bolsas internacionais, que recuam na esteira das preocupações mundiais. A alta de casos de covid na China reacendeu o alerta de uma possível recessão mundial, com as possíveis restrições comerciais chinesas e a preocupação com as possíveis altas das taxas de juros de bancos centrais no Mundo.

Na agenda internacional, as atas das últimas reuniões de política monetária do Federal Reserve (Fed, o banco central americano) e do Banco Central Europeu (BCE) e discursos de seus dirigentes são esperados nos próximos dias assim como dados de atividade PMIs da zona do euro, Alemanha e EUA.

Nos Estados Unidos, a semana será mais curta, com o feriado de Ação de Graças na quinta e o funcionamento parcial na sexta, com a Black Friday 2022.

Mercado externo

As Bolsas internacionais exibem perdas em meio à queda persistente do petróleo e alta do dólar por temores com o aumento de casos e mortes por covid-19 na China e levou o governo a ordenar novos lockdowns no país.

No sábado, o presidente do FED de Atlanta, Raphael Bostic, reforçou que mais altas de juros serão necessárias para trazer a inflação americana de volta à meta de 2% de forma consistente.

Na Europa, o economista-chefe do BCE, Philip Lane, disse hoje que a instituição vai subir os juros em dezembro e, depois disso, ainda não terá atingido um ponto em que será adequado pausar o aperto monetária na zona do euro.

Por aqui

Após a queda semanal de 3,01% do Ibovespa, alta de 0,77% do dólar à vista e de o mercado de juros precificar a Selic a 14% ao ano no fim do ano que vem, o presidente eleito, Luiz Inácio Lula da Silva, disse na sexta-feira à noite não haver nenhuma razão para medo ou para flutuação na bolsa na sua gestão.

O líder da bancada do PT na Câmara dos Deputados, Reginaldo Lopes (MG) acenou com uma proposta para enxugar a PEC da Transição, adiando para 2025 a regra que dispara o gatilho para deixar os investimentos fora do teto de gastos com base em receitas extraordinárias, com impacto estimado de R$ 23 bilhões em 2023.

+ Teto de gastos: o que é e como afeta a economia do Brasil

*Com informações da Agência Estado

Sobre nós

O Bora Investir é um site de educação financeira idealizado pela B3, a Bolsa do Brasil. Além de notícias sobre o mercado financeiro, também traz conteúdos para quem deseja aprender como funcionam as diversas modalidades de investimentos disponíveis no mercado atualmente.

Feitas por uma redação composta por especialistas em finanças, as matérias do Bora Investir te conduzem a um aprendizado sólido e confiável. O site também conta com artigos feitos por parceiros experientes de outras instituições financeiras, com conteúdos que ampliam os conhecimentos e contribuem para a formação financeira de todos os brasileiros.

Últimas notícias