Mercado

Mercados financeiros hoje: bolsas no exterior mostram fôlego em semana do Fed

No Brasil, mercado aguarda a reunião do Copom, que divulga sua decisão sobre juros na quarta-feira

Celular com gráfico de ações: recompras aumentaram 22%, atingindo US$ 1,31 trilhão em 2022. Foto: Wance Paleri/ Unsplash
Celular com gráfico de ações: bom momento da bolsa deve continuar. Foto: Wance Paleri/ Unsplash

Por Redação B3 Bora Investir

A semana é de agenda intensa, apesar de ser mais curta no Brasil com o feriado de Dia de Finados, na quinta-feira. São esperadas as decisões de política monetária dos bancos centrais dos Estados Unidos, Brasil, Inglaterra e Japão.

+ PIB dos EUA cresce 4,9% no 3º trimestre e afasta temor de recessão

Além disso, será divulgado o relatório de emprego dos EUA, o payroll, Produto Interno Bruto (PIB) da zona do euro e dados de inflação da Alemanha e zona do euro.

Hoje o presidente Luiz Inácio Lula da Silva se reúne com o ministro da Fazenda, Fernando Haddad, após os ruídos gerados na sexta-feira quando mostrou descrença com a meta fiscal do ano que vem.

Lá fora, o Conselho de Segurança da Organização das Nações Unidas (ONU) se reúne nesta segunda-feira para discutir a guerra Israel-Hamas após a última operação terrestre ampliada de Israel em Gaza.

No exterior, bolsas começam a semana em alta

O humor é misto nos mercados internacionais, com bolsas em alta antes das decisões de importantes bancos centrais, em especial o Fed, que deve manter os juros estáveis na quarta-feira.

Já o petróleo cai mais de 1%, revertendo parte dos ganhos de quase 3% da sessão anterior, após a expansão do ataque por terra de Israel na Faixa de Gaza, no fim de semana.

Na Europa, as bolsas são impulsionadas pelo PIB da Alemanha melhor que o esperado, apesar de ter mostrado queda de 0,1%, e por balanços corporativos, como o do HSBC.

Na zona do euro, o índice de sentimento econômico, que mede a confiança de setores corporativos e dos consumidores, caiu para 93,3 pontos em outubro, de 93,4 pontos em setembro.

No Brasil, mercado espera pronunciamento sobre meta fiscal

O avanço de 1,87% do EWZ no pré-mercado, principal fundo de índice (ETF, na sigla em inglês) brasileiro negociado em Nova York, perto das 7h30, sinaliza que a semana pode começar positiva para os mercados locais e que aparentemente foi superado o mal estar gerado pelo presidente Lula na sexta-feira, quando disse que o governo “dificilmente” cumprirá a meta fiscal de déficit zero em 2024.

Haddad ainda não se pronunciou sobre a fala de Lula e pode ser que esteja esperando a reunião com o mandatário hoje para fazer alguma declaração. A reunião ocorre também em meio à expectativa de anúncio dos novos indicados para a diretoria do Banco Central ainda hoje.

Ainda no pré-mercado em NY, os ADRS da Vale subiam 1,26% após o balanço divulgado na sexta-feira. Os da Petrobrás tinham valorização de 0,43%, apesar da queda de mais de 1% do petróleo. O dólar mais fraco no exterior deve ajudar o real.

Quer entender o que é macroeconomia e como ela afeta seu bolso? Acesse o curso gratuito Introdução à Macroeconomia, no Hub de Educação da B3.

Sobre nós

O Bora Investir é um site de educação financeira idealizado pela B3, a Bolsa do Brasil. Além de notícias sobre o mercado financeiro, também traz conteúdos para quem deseja aprender como funcionam as diversas modalidades de investimentos disponíveis no mercado atualmente.

Feitas por uma redação composta por especialistas em finanças, as matérias do Bora Investir te conduzem a um aprendizado sólido e confiável. O site também conta com artigos feitos por parceiros experientes de outras instituições financeiras, com conteúdos que ampliam os conhecimentos e contribuem para a formação financeira de todos os brasileiros.

Últimas notícias