Mercado

Mercados financeiros hoje: bolsas sustentam altas com balanços

No Brasil, investidores aguardam balanço da Vale, que será divulgado após o fechamento do mercado

Trabalhadores na operação da Fábrica de Blocos na Mina do Pico, produzidos a partir de rejeitos da mineração, no Complexo Vargem Grande da Vale, em Minas Gerais
No Brasil, investidores esperam divulgação de balanço da Vale. Foto: Tomaz Silva/Agência Brasil

O diretor de Política Monetária do Banco Central (BC), Gabriel Galípolo, faz palestra em São Paulo e o governo deve protocolar projetos complementares da reforma tributária. A Vale divulga seus resultados do primeiro trimestre após o fechamento da B3. No exterior, sai o balanço da Meta e quatro dirigentes do Banco Central Europeu (BCE) participam de eventos.

Exterior

Os índices futuros de ações de Nova York e as bolsas europeias avançam, indicando que poderão estender altas recentes. Os juros dos Treasuries também sobem, sugerindo certa cautela dos investidores, após a reação positiva na véspera, principalmente ao PMI fraco dos Estados Unidos, que elevou a chance de o Federal Reserve (Fed, o banco central do país) promover dois cortes dos juros neste ano.

Na seara de balanços, ontem, a Tesla decepcionou com seus números trimestrais, mas anunciou planos de antecipar o lançamento de carros mais baratos, e a ação da montadora de veículos elétricos segue avançando em torno de dois dígitos. Hoje, Meta é uma das empresas a divulgar balanço nos EUA e ainda sairá um dado de encomendas de bens duráveis do país.

Na Europa, as bolsas sobem de olho no noticiário corporativo e reagindo ainda ao avanço acima do esperado da confiança empresarial alemã. Já o dólar se recupera ante moedas fortes, enquanto o petróleo tem viés de baixa.

Brasil

O viés positivo das bolsas pode estimular alguma recuperação do Ibovespa, que ontem se descolou de Nova York e fechou com baixa de 0,34%, 125.148,07 pontos. Ao mesmo tempo, a valorização de 3,08% do minério de ferro hoje em Dalian reforça tal expectativa, mas não se pode descartar volatilidade do Índice Bovespa, enquanto os investidores esperam a divulgação do balanço da Vale, após o fechamento da B3, e por conta do viés de baixa do petróleo.

A expectativa de avanço da agenda do governo ainda pode ser bem recebida pelos ativos internos. O governo deve enviar hoje ao Congresso projetos de lei que complementam a reforma tributária. O presidente da Câmara, Arthur Lira (PP-AL), espera concluir a regulamentação da reforma tributária sobre o consumo ainda no primeiro semestre. E os deputados aprovaram ontem, em votação simbólica, o projeto de lei que reformula o Programa Emergencial de Retomada do Setor de Eventos (Perse). O texto segue agora para o Senado. Trata-se da primeira vitória este ano na Câmara da agenda do ministro da Fazenda, Fernando Haddad, ainda que a versão final tenha sido desidratada.

Contudo, a alta dos rendimentos dos Treasuries e a força do dólar podem gerar desvalorização do real e abertura da curva de juros, com os investidores ainda atentos à participação de Gabriel Galípolo, do BC, em evento, na capital paulista.

*Agência Estado

Gostou desse conteúdo e quer saber mais sobre investimentos? Faça os cursos gratuitos no Hub de Educação Financeira da B3!