LCI, LCA e LC

LCI: tudo sobre o investimento que financia o setor imobiliário

Neste texto do site Inteligência Financeira, parceiro do Bora Investir, você conhece mais sobre esses títulos de crédito imobiliário

Foto: Adobe Stock
A dinâmica da LCI se parece muito a outros tipos de investimentos de renda fixa. Foto: Adobe Stock

A LCI, ou Letra de Crédito Imobiliário, cresceu muito nos últimos anos. Estamos falando de um instrumento de renda fixa muito procurado pelo investidor pessoa física, sobretudo por conta de sua isenção de Imposto de Renda.

Ficou interessado? A seguir, confira o que você precisa saber para começar a investir em LCI.

O que é LCI e como funciona?

A Letra de Crédito Imobiliário (LCI) é um investimento de renda fixa emitido por instituições que financiam empreendimentos e atividades do setor imobiliário.

A dinâmica da LCI se parece muito a outros tipos de investimentos de renda fixa. Em outras palavras, você oferece um empréstimo a uma instituição, disponibilizando hoje esse dinheiro pra ela, e em troca ganha um retorno maior lá na frente.

Na hora da compra do título, você já saberá os prazos e a rentabilidade. A grande diferença em relação a outros investimentos de renda fixa é que o emissor do título deve direcionar esse dinheiro para o setor imobiliário.

Em resumo, é como se você estivesse contribuindo para o desenvolvimento do país por meio do setor imobiliário brasileiro, que é de extrema importância para o PIB.

Tipos de LCI

O retorno que você ganha por esse acordo pode ser prefixado, pós-fixado ou híbrido:

  • LCI prefixada: a taxa é divulgada já no momento da compra. Por isso, o cliente já sabe quanto seu dinheiro vai render até o fim da aplicação;
  • LCI pós-fixada: a rentabilidade só é dada no momento do resgate. A taxa pode ser CDI  ou IPCA, índices que variam diariamente. Assim, o rendimento varia de acordo com fatores econômicos, como juros e inflação;
  • LCI híbrida: é a combinação dos dois tipos anteriores: paga um percentual fixo e outro atrelado a um indicador.

LCI x LCA

Se, de um lado, a LCI financia imóveis, a LCA (Letra de Crédito do Agronegócio) , por outro, foca no agronegócio. Em resumo, a LCA é um ativo de renda fixa que direciona os valores captados dos investidores para financiar o agronegócio, auxiliando produtores rurais a comprar equipamentos e matéria-prima.

O Brasil tem muita tradição no agronegócio, um setor também muito importante para o PIB; por esse motivo; a LCA é isenta de impostos. Ela também pode ter rentabilidade prefixada, pós-fixada ou híbrida.

Quais são as principais vantagens da LCI?

Umas das principais vantagens da LCI é a praticidade de investir. Você precisa somente de uma conta em uma instituição financeira. Vale pontuar que muitos títulos de LCI possuem uma aplicação mínima acessível.

Rendimento

Outro benefício da LCI é a previsibilidade do investimento. Ao aplicar em uma Letra de Crédito Imobiliário, você já sabe as condições de rentabilidade bem definidas. Esse rendimento pode ser um percentual do CDI ou então uma taxa prefixada.

Dessa forma, fica mais fácil realizar algum tipo de projeção e ter um controle sobre o seu fluxo de caixa porque há um prazo de vencimento para o título. Essa previsibilidade é um benefício em relação à renda variável.

Isenção de Imposto de Renda

A cobrança do Imposto de Renda não é uma questão para quem investe em LCI. Para essa modalidade de investimento, há isenção da cobrança.

Trata-se de um incentivo do governo para um setor considerado muito relevante para o desenvolvimento do país. Por conseguinte, você pode investir no segmento imobiliário, financiar projetos de construção civil e ter um benefício fiscal.

Cobertura do FGC

Outra vantagem de investir na Letra de Crédito Imobiliário é a cobertura do Fundo Garantidor de Crédito (FGC) , instituição que visa garantir o pagamento dos títulos bancários.

Isso significa que, caso você invista em uma LCI e a instituição financeira enfrente problemas financeiros, o FGC é o responsável por garantir o pagamento do seu investimento. O valor máximo garantido pelo FGC é de R$ 250 mil por CPF em cada instituição financeira.

LCI é segura?

Ao optar pela LCI, você deve pensar no “risco de crédito”, o nome técnico para o popular calote. Ainda que isso aconteça, como já mencionado, você ainda conta com a proteção do FGC.

Na hora de escolher a melhor LCI para investir, tenha em mente que os juros devem ser proporcionais ao risco oferecido. É muito menos provável, por exemplo, que um grande banco não pague seus títulos do que bancos menores.

Por consequência, a rentabilidade das LCIs oferecidas pelas instituições maiores tende a ser menor, já que elas são consideradas mais seguras. Ou seja, elas possuem um menor risco de crédito.

Quando e como resgatar o dinheiro?

A LCI não pode ser resgatada a qualquer momento, mas é possível negociá-la no mercado secundário. O prazo mínimo de vencimento desse ativo varia de acordo com o indexador que possui.

As aplicações em LCI podem ser resgatadas em datas pré-determinadas, que são apresentadas ao investidor no momento da aplicação. Nesse cenário, o valor é creditado em conta de forma automática, de acordo com as características do produto.

Antes de escolher seu título preferido, vale lembrar que prestar atenção ao vencimento é muito importante, visto que as LCIs não possuem liquidez diária.

Gostou deste conteúdo e quer saber mais sobre investimentos de renda fixa? Confira os cursos gratuitos no Hub de Educação Financeira da B3 – bolsa de valores!

Sobre nós

O Bora Investir é um site de educação financeira idealizado pela B3, a Bolsa do Brasil. Além de notícias sobre o mercado financeiro, também traz conteúdos para quem deseja aprender como funcionam as diversas modalidades de investimentos disponíveis no mercado atualmente.

Feitas por uma redação composta por especialistas em finanças, as matérias do Bora Investir te conduzem a um aprendizado sólido e confiável. O site também conta com artigos feitos por parceiros experientes de outras instituições financeiras, com conteúdos que ampliam os conhecimentos e contribuem para a formação financeira de todos os brasileiros.

Últimas notícias