Notícias

Carnaval e finanças: 5 curiosidades sobre a festa mais amada do Brasil

Quanto custam os cachês das divas do axé, fantasias e ingressos?

Desfile no Rio de Janeiro: ingressos custam até R$ 5.990. Foto: Agência Brasil/ Alexandre Macieira
Desfile no Rio de Janeiro: ingressos custam até R$ 5.990. Foto: Agência Brasil/ Alexandre Macieira

Como já dizia a cantora Cláudia Leitte, ainda quando fazia parte do grupo Babado Novo: “Sol, Carnaval, futebol, não mata, não engorda e não faz mal”. E não faz mesmo. 

Mas, sinto-lhe informar que Carnaval não é só festa e alegria. Também envolve dinheiro, e muitas vezes, bastante dinheiro.

Diante disso, a gente separou 5 curiosidades do Carnaval que envolvem as finanças. Se liga!

1. Quanto custa para assistir ao desfile das escolas de samba?

Os desfiles da Sapucaí no Rio, e do Anhembi em São Paulo, são, como podemos dizer, democráticos. Isso porque os ingressos variam bastante de preços. Para você ter uma ideia, no Rio de Janeiro, por exemplo, os valores vão de R$ 90 até R$ 5.990. Ou seja, depende do quanto você pode e está disposto a desembolsar.

Além disso, os preços dos ingressos na cidade carioca variam também se você quer assistir ao desfile do Grupo de Acesso, do Grupo Especial ou se é o Desfile das Campeãs. Sem esquecer, claro, que o valor muda a depender do local onde você quer ver a escola passar.

Dos ingressos ainda disponíveis, os da arquibancada são os mais em conta, variando de R$ 98 a R$ 1.448.

Agora, se você quiser assistir ao desfile do Grupo Especial no Camarote Super Folia, o mais luxuoso, será preciso dedicar pouco mais de 4 vezes o salário mínimo atual: o ingresso está saindo por R$ 5.990 – isso se ainda houver disponibilidade nas bilheterias oficiais do evento.

Já os desfiles no Sambódromo do Anhembi, em São Paulo, vão de R$ 100 a R$ 2.160. Apesar de estarem mais em conta do que no Rio, pelos poucos ingressos que ainda restam, o mais caro custa 2 vezes o salário mínimo.  

Ou seja, se você planeja assistir aos desfiles nos sambódromos, é importante ter em mente o quanto você pode gastar.

2. Quanto custa uma fantasia para desfilar no Sambódromo?

Participar dos desfiles não precisa ser só na arquibancada. As Escolas de Samba disponibilizam nos próprios sites, com antecedência, as fantasias para o público comprar e desfilar junto com a escola.

Essas fantasias variam de R$ 200 a R$ 3.000, mas esses valores teoricamente populares não têm comparação ao analisarmos as fantasias usadas pelas musas de bateria, que podem chegar a mais de R$ 200 mil. Sim, você leu certo: R$ 200 mil – o valor de um imóvel em São Paulo. 

A fantasia mais cara utilizada até hoje, por exemplo, foi a de Viviane Araújo, em 2012, pelo Salgueiro. Com mais de 60 mil cristais, especula-se que o traje custou R$ 250 mil, valor similar aos cachês dos shows de carnaval, sabia?

3. Cachês de milhões?

Bom, quase isso. É fato que a Daniela Mercury, uma das musas do carnaval, faturou em 2020 R$ 1,5 milhão com dois shows em Salvador e um em Porto Seguro, mas isso não é uma constância. 

Nesse mesmo carnaval, o cachê do Léo Santana foi de R$ 450 mil, quase a metade do valor recebido por Gusttavo Lima fora do Carnaval, que chega a R$ 700 mil. Apesar do sucesso em seus shows, o cantor sertanejo não teve tanta sorte neste carnaval: por falta de adesão do público, cancelou o Bloco do Embaixador, que aconteceria em Salvador, com abadás custando R$ 2.000.

O desânimo do público pode ser entendido, afinal, o valor é similar para assistir ao show da Ivete Sangalo e da Daniela Mercury, musas do Carnaval. Elas irão se apresentar em Salvador, no Bloco Crocodilo. Os ingressos dependem do dia, mas variam de R$ 1.300 a R$ 2.470 para sábado e domingo.

Sem esquecer, claro, dela, Ivete Sangalo. Entre muitas especulações a respeito do cachê de Veveta para o Carnaval, o que se sabe de fato é que o valor cobrado para um show da cantora gira em torno de R$ 400 mil.  

4. E para aproveitar os bloquinhos de rua? Quanto custa?

Nesse caso, depende de você. Os bloquinhos de rua são gratuitos tanto para os foliões, quanto para os organizadores. Segundo a Secretaria de Cultura da Prefeitura de São Paulo, não é cobrado nenhum tipo de aluguel ou qualquer quantia dos organizadores para colocarem os bloquinhos nas ruas da maior capital da América Latina, independentemente de serem blocos pequenos ou grandes.

Em 2023, teremos 511 blocos desfilando por São Paulo, 25% a menos que em 2020. Cerca de 16 deles são megablocos, aqueles que aglomeram mais de 40 mil pessoas.

Não importa se é bloco pequeno ou grande, o quanto você vai gastar na folia varia muito com seu gosto ou estilo. Se você é daqueles que planejam com antecedência e gostam de caprichar na fantasia, é melhor preparar o bolso.

5. Qual o valor de uma caipirinha em Salvador, Rio e Floripa?

Agora, se você pretende curtir a folia tomando um belo sol e curtindo as águas do mar, claro que será preciso uma caipirinha para acompanhar, certo?

Portanto, saiba que o valor da bebida tanto no Rio de Janeiro quanto em Florianópolis é o mesmo: entre R$ 15 e R$ 25.

Já na capital do Carnaval, Salvador, o preço da caipirinha varia de R$ 10 a R$ 20.

Para saber mais sobre educação financeira, não deixe de visitar o Hub de Educação da B3.

Sobre nós

O Bora Investir é um site de educação financeira idealizado pela B3, a Bolsa do Brasil. Além de notícias sobre o mercado financeiro, também traz conteúdos para quem deseja aprender como funcionam as diversas modalidades de investimentos disponíveis no mercado atualmente.

Feitas por uma redação composta por especialistas em finanças, as matérias do Bora Investir te conduzem a um aprendizado sólido e confiável. O site também conta com artigos feitos por parceiros experientes de outras instituições financeiras, com conteúdos que ampliam os conhecimentos e contribuem para a formação financeira de todos os brasileiros.

Últimas notícias