Notícias

Cotação do petróleo dispara 8,2% desde o início do conflito Israel-Hamas

Alta reflete receio de que guerra se espalhe para outros países do Oriente Médio. Petrobras e governo descartam desabastecimento de combustíveis após alta da commodity

Petróleo. Foto: Pixabay
Desde o início da guerra, as ações preferenciais da Petrobras subiram 14,9%. Foto: Pixabay

Por Redação B3 Bora Investir

Os temores de um possível espalhamento do conflito entre Israel e o grupo terrorista Hamas para outros países do Oriente Médio segue pressionando os preços do petróleo no mercado internacional.

Desde o início do conflito, os contratos do barril do tipo Brent, referência internacional, avançaram 8,2%. Saíram de US$ 84,58 no dia 6 de outubro – um dia antes do Hamas atacar Israel – para US$ 91,50 no fechamento de ontem, 18/10.

O preço da commodity disparou ainda mais após a explosão no hospital Ahli Arab, em Gaza, que deixou centenas de mortos. Israel afirmou que a Jihad Islâmica foi responsável pelo bombardeio. A informação foi negada pelo grupo extremista, que junto com o Hamas, acusou os israelenses.

Depois desse episódio, o Ministério das Relações Exteriores do Irã – financiador do Hamas – pediu embargo total à oferta de petróleo a Israel por parte dos países árabes, o que pode pressionar para uma extensão do conflito e aumentar as tensões no mercado.

ESCALADA DO PETRÓLEO – BRET (DEZ/23) – (em US$/barril)

Fonte: Investing.com

Nesta quinta-feira, 19/10, a cotação do petróleo opera em baixa, após os Estados Unidos anunciarem a retirada de sanções econômicas à Venezuela em troca de eleições justas no país latino-americano.

Impacto nos combustíveis

O ministro de Minas e Energia, Alexandre Silveira, descartou, qualquer risco de desabastecimento de combustíveis no Brasil por causa do aumento do preço do petróleo no mercado internacional.

“A Petrobras tem tido toda a responsabilidade na questão do suprimento de combustível no Brasil. Inclusive, essa responsabilidade é do Ministério de Minas e Energia, de manter qualidade de produto e garantia de suprimento”, afirmou.

Ainda de acordo com o ministro, a estatal deve observar o preço no mercado internacional, já que o Brasil não é autossuficiente na produção de combustíveis derivados de petróleo.

“A Petrobras está trabalhando sempre observando a volatilidade, mas muito focada em seus custos internos. Foi isso que nós fizemos um compromisso com o povo. A Petrobras não precisa ser subserviente ao preço internacional”.            

Em maio, a companhia mudou a sua política de preços para evitar grandes variações na cotação do petróleo no mercado internacional.

O presidente da Petrobras, Jean Paul Prates, afirmou que, “em princípio”, a guerra não deve afetar os preços dos combustíveis no Brasil.  No entanto, disse que se o conflito escalar para países produtores na região, será uma “tempestade perfeita”.

“Pode se alastrar. Já tivemos um impacto inicial [no preço], como acontece em toda guerra, e depois voltou mais ou menos para o preço que estava antes: US$ 91.”

Impacto nas ações da Petrobras

Desde o início da guerra, as ações preferenciais da Petrobras subiram 14,9%. Essa disparada levou a estatal a alcançar nesta quarta-feira, 18/10, o maior valor de mercado da sua história.

Segundo levantamento do consultor financeiro, Einar Rivero, a empresa atingiu R$ 525 bilhões, superando seu recorde anterior de R$ 520,6 bilhões. “É importante ressaltar que o valor de mercado de uma empresa é calculado com base no preço da ação na data do cálculo multiplicado pela quantidade de ações em circulação na mesma data”, explicou.

Quer entender o que é macroeconomia e como ela afeta seu bolso? Acesse o curso gratuito Introdução à Macroeconomia, no Hub de Educação da B3.

Sobre nós

O Bora Investir é um site de educação financeira idealizado pela B3, a Bolsa do Brasil. Além de notícias sobre o mercado financeiro, também traz conteúdos para quem deseja aprender como funcionam as diversas modalidades de investimentos disponíveis no mercado atualmente.

Feitas por uma redação composta por especialistas em finanças, as matérias do Bora Investir te conduzem a um aprendizado sólido e confiável. O site também conta com artigos feitos por parceiros experientes de outras instituições financeiras, com conteúdos que ampliam os conhecimentos e contribuem para a formação financeira de todos os brasileiros.

Últimas notícias