Notícias

Fed mantém juros e mercado reage de forma negativa

A manutenção da taxa atual já era amplamente esperada pelo mercado; comunicado destaca crescimento da economia a "ritmo sólido"

Brasão do Sistema de Reserva Federal dos EUA
Símbolo do Federal Reserve System na Sala de Imprensa do FED, nos EUA. Fonte: Adobe Stock.

Por Redação B3 Bora Investir

O Comitê Federal de Mercado Aberto (Fomc, na sigla em inglês) do Federal Reserve (Fed) manteve a taxa dos Fed Funds em 5,25% a 5,50% ao ano, em decisão anunciada nesta quarta-feira (31/01). A decisão foi unânime era amplamente esperada pelo mercado.

Como não houve novidades, investidores se atentam ao comunicado e à fala de Jerome Powell, presidente do Fed, em busca de sinalizações sobre os próximos passos de política monetária no país.

Como posicionar seus investimentos com expectativa de novo corte na Selic?

Entre os destaques, o Fed afirmou que a economia americana está avançando a um “ritmo sólido“, e que os riscos para atingir o “máximo de emprego” a uma inflação de 2% ao ano estão atingindo um equilíbrio melhor, apesar do futuro “permanecer incerto”.

“O Comitê não espera que seja apropriado reduzir juros até que tenha ganhado mais confiança de que a inflação está voltando de forma sustentada aos 2% ao ano”, afirma o texto, ao pontuar que a taxa de desemprego permaneceu baixa, enquanto a inflação continuou sua trajetória descendente.

Ambiente parece beneficiar mercados emergentes, diz Stuhlberger

Segundo o comunicado, o Fed vai continuar analisando cautelosamente os próximos dados e a evolução dos riscos, e também permanece com seu plano de reduzir seu balanço de acordo com os planos anunciados anteriormente.

Mudanças no comunicado

A comparação entre o comunicado de hoje e o da reunião anterior, em dezembro, revela algumas mudanças na linguagem escolhida pela autoridade monetária. Logo no primeiro parágrafo, o Fed alterou a avaliação sobre o desempenho da economia dos Estados Unidos de “desacelerou” para “tem se expandido em ritmo sólido”.

O banco central americano removeu o trecho que, em notas anteriores, reforçava a “segurança e resiliência” do sistema bancário e também alertava para os riscos de que o aperto das condições financeiras viesse a pesar sobre a atividade, contratações e inflação.

Reação do mercado

Logo após o anúncio da manutenção dos juros no patamar atual, os rendimentos dos Treasuries e o dólar ganharam. Em contrapartida, as bolsas de Nova York sofreram pressão, acelerando queda.

Powell fala em corte de juros em 2024

Durante sua fala, o presidente do Federal Reserve, Jerome Powell, reforçou que os juros devem ser cortados ao longo deste ano. Segundo ele, no entanto, ainda é preciso avançar no combate à inflação nos Estados Unidos. Powell também citou a sequência de indicadores fortes da economia norte-americana que foram divulgados ao longo do mês de janeiro. Segundo ele, um corte em março é “improvável”.

*Com Agência Estado

Para quem precisa fazer um planejamento financeiro, a B3 oferece um curso sobre como organizar suas finanças. Na plataforma de educação, também há cursos sobre investimento e muito mais.

Sobre nós

O Bora Investir é um site de educação financeira idealizado pela B3, a Bolsa do Brasil. Além de notícias sobre o mercado financeiro, também traz conteúdos para quem deseja aprender como funcionam as diversas modalidades de investimentos disponíveis no mercado atualmente.

Feitas por uma redação composta por especialistas em finanças, as matérias do Bora Investir te conduzem a um aprendizado sólido e confiável. O site também conta com artigos feitos por parceiros experientes de outras instituições financeiras, com conteúdos que ampliam os conhecimentos e contribuem para a formação financeira de todos os brasileiros.

Últimas notícias