Notícias

Focus: Mercado mantém mesmas previsões para alta do IPCA de 2023 a 2026

Segundo relatório semanal do BC, a projeção do Produto Interno Bruto (PIB) em 2023 passou de 2,89% para 2,92%, contra 2,31% há um mês.

Vendedores e frequentadores na Feira da Ceilândia. Foto: Marcelo Camargo/Agência Brasil
A alta veio após três deflações seguidas em julho, agosto e setembro. Foto: Marcelo Camargo/Agência Brasil

Por Redação B3 Bora Investir

As expectativas inflacionárias do país ficaram estáveis no Boletim Focus, relatório semanal do Banco Central do Brasil com o resumo das expectativas de mercado a respeito de alguns indicadores da economia brasileira. A projeção para a inflação oficial em 2023 seguiu em 4,86%. Um mês antes, a mediana era de 4,90%. Para 2024, foco da política monetária, a projeção também permaneceu em 3,86%. Há um mês, era de 3,87%.

Considerando somente as 93 estimativas atualizadas nos últimos cinco dias úteis, a mediana para 2023 variou de 4,84% para 4,85%. Para 2024, por sua vez, a projeção de alta passou de 3,83% para 3,88%, considerando também 93 atualizações no período.

Para 2025, que agora tem peso minoritário nas decisões do Copom, a projeção continuou em 3,50%, mesmo número de quatro semanas antes. No horizonte mais longo, de 2026, também houve manutenção da estimativa em 3,50%. Há um mês, a mediana também era de 3,50%.

As estimativas do Boletim Focus continuam acima da meta. Para 2023, a mediana supera o teto da meta (4,75%) e indica estouro do objetivo a ser perseguido pelo BC pelo terceiro ano consecutivo, depois de 2021 e 2022. Nos outros anos, as expectativas estão dentro do intervalo, mas superam o alvo central de 3,0%.

Na decisão do Comitê de Política Monetária (Copom) de setembro, o BC divulgou projeção de 3,5% para o IPCA de 2024. Para 2025, ficou em 3,1% no modelo. Para 2023, a projeção é de 5,0%.

+ IPCA, IGP-M, INPC, IPC: conheça os índices de inflação do Brasil

Selic em 11,75% até o fim do ano

Após a reunião do Comitê de Política Monetária (Copom), a expectativa para taxa Selic no fim de 2023 foi mantida em 11,75% pela sétima semana consecutiva no Boletim Focus.

A mediana para a Selic no encerramento deste ano acompanha a sinalização dada pelo Copom, de que seguirá no ritmo de corte de juro em 0,50 ponto porcentual, como ocorreu nas reuniões de agosto e setembro, com a tendência de continuidade caso o cenário permaneça assim. Atualmente, o juro básico da economia está em 12,75% ao ano.

Considerando apenas as 76 respostas dos últimos cinco dias úteis, a mediana para o fim de 2023 seguiu em 11,75%.

Para o término de 2024, a mediana se manteve em 9,00%. Há um mês, a estimativa já era de 9,00%.

A decisão de setembro do Copom convergiu para a aposta do mercado de corte de 0,50 ponto porcentual. Desta vez, a decisão foi unânime. Com a nova baixa, o País finalmente deixou a liderança global dos juros reais (descontada a inflação) – foco das críticas do governo, de políticos em geral e de empresários.

O Boletim Focus ainda mostrou que as projeções para a Selic no fim de 2025 e de 2026 continuaram em 8,50%, mesma mediana de quatro semanas atrás.

+ 4 opções de investimento para tempos de queda da Selic

Projeção de PIB sobe de 2,89% para 2,92%

Ainda na esteira de surpresas positivas com a atividade econômica, o Boletim Focus divulgado hoje trouxe melhora na projeção para o Produto Interno Bruto (PIB) deste ano.

A mediana para a alta do Produto Interno Bruto (PIB) em 2023 passou de 2,89% para 2,92%, contra 2,31% há um mês. Considerando apenas as 60 respostas nos últimos cinco dias úteis, a estimativa para o PIB no fim de 2023 passou de 2,90% para 2,96%.

Para 2024, o Relatório Focus manteve a estimativa de crescimento do PIB, de 1,50%, ante 1,33% de um mês atrás. Considerando apenas as 59 respostas nos últimos cinco dias úteis, a estimativa para o PIB de 2024 passou de 1,46% para 1,50%.

Em relação a 2025, a mediana passou de 1,95% para 1,90%, mesma projeção de quatro semanas antes. O Boletim ainda trouxe a estimativa de crescimento para 2026, que se manteve em 2,00%, mesma estimativa de um mês atrás.

*Informações da Agência Estado

Sobre nós

O Bora Investir é um site de educação financeira idealizado pela B3, a Bolsa do Brasil. Além de notícias sobre o mercado financeiro, também traz conteúdos para quem deseja aprender como funcionam as diversas modalidades de investimentos disponíveis no mercado atualmente.

Feitas por uma redação composta por especialistas em finanças, as matérias do Bora Investir te conduzem a um aprendizado sólido e confiável. O site também conta com artigos feitos por parceiros experientes de outras instituições financeiras, com conteúdos que ampliam os conhecimentos e contribuem para a formação financeira de todos os brasileiros.