Notícias

Indicadores mostram perda de ritmo da atividade comercial nos EUA; Europa patina

Queda na demanda provocou a maior desaceleração da economia americana em cinco meses. Na zona do Euro, setor industrial e de serviços atingem o menor patamar em oito meses

Euro e dólar. Foto: Adobe Stock
O objetivo dos números é orientar os investidores sobre as tendências para a economia dos países. Foto: Adobe Stock

Por Redação B3 Bora Investir

Na semana em que os bancos centrais dos Estados Unidos e da zona do Euro definem mais uma vez os rumos de sua política monetária, o índice que mede a atividade econômica do setor privado americano começou o 2º semestre abaixo do esperado.

O índice de gerentes de compras (PMI) composto dos Estados Unidos, que reúne a atividade do setor industrial e de serviços, caiu de 53,2 em junho para 52 pontos em julho. Os dados foram publicados nesta segunda-feira, 24/07, pela S&P Global.

O objetivo dos números é orientar investidores sobre as tendências para a economia. Vale lembrar que o PMI acima de 50 pontos indica que há expansão na atividade. Caso contrário, mostra retração.

Esse foi o ritmo mais lento de expansão da atividade comercial americana em cinco meses. O principal impacto veio da moderação do crescimento no setor de serviços. Outro efeito importante veio do indicador de atividade futura, que caiu ao menor nível do ano.

O economista-chefe de negócios da S&P, Chris Williamson, explicou que julho é marcado pela ‘combinação indesejável’ de crescimento econômico lento, fraca criação de vagas, confiança empresarial em queda e inflação persistente.

“O quadro sombrio acrescenta riscos negativos ao crescimento da produção nos próximos meses, o que, juntamente com a desaceleração do ritmo de expansão em julho, manterá vivo o medo de que a economia americana ainda possa sucumbir a outra desaceleração antes do final do ano”, disse, em comunicado.

O PMI do setor industrial avançou de 46,3 para 49 pontos, enquanto o PMI do setor de serviços teve queda de 54,4 em junho para 52,4 em julho.

Decisão do Fed sai na quarta-feira

O Comitê Federal de Mercado Aberto (Fomc, na sigla em inglês) dos Estados Unidos deve subir em 0,25 ponto percentual os juros americanos nesta quarta-feira, 26/07.

Hoje a taxa está no intervalo entre 5% e 5,25%. Na última reunião, o comitê do Federal Reserve manteve a taxa inalterada nesse patamar.

O aperto na política monetária dos EUA já é dado como certo pelos analistas. O foco agora será a sinalização sobre a probabilidade de mais aumentos ou uma pausa prolongada.

Se a alta se confirmar, será a taxa de juros mais alta em 22 anos.

Serviços e indústria europeia segue em retração

O Índice de Gerentes de Compras (PMI, na sigla em inglês) composto da zona do Euro, que engloba indústria e serviços, desacelerou de 49,9 em junho para 48,9 pontos em julho.

Além do resultado ficar abaixo do patamar de 50, que marca o limite entre expansão e retração, veio pior do que o esperado pelo mercado, que era de 49,7 pontos. Os dados são da S&P Global e do Hamburg Commercial Bank. A queda na produção da indústria e o setor de serviços em lenta recuperação explicam esses números.

O PMI do setor industrial foi de 43,4 em junho para 42,7 em julho, menor nível em 38 meses. Já o índice de serviços recuou de 52 em junho para 51,1 em julho, nível mais baixo em seis meses

Para a economista-chefe do Hamburg Commercial Bank, Cyrus de la Rubia, uma recessão na zona do Euro não está descartada.

“A manufatura continua a ser o calcanhar de Aquiles da zona do Euro. A economia provavelmente entrará em território de contração nos próximos meses, já que o setor de serviços continua perdendo força”, destacou.

Atividade econômica da Alemanha e da França preocupam

A pior situação da indústria e do setor de serviços está na Alemanha e na França. O PMI alemão ficou em 48,3, abaixo do limite de crescimento. Já o índice francês ficou ainda mais negativo e atingiu 46,6 pontos, o pior resultado em mais de dois anos.

Em ambos os países os resultados foram piores do que o previsto pelos economistas do mercado. Nos dois casos, o setor industrial é o principal problema, já que os serviços avançam pouco, mas crescem.

As péssimas leituras do PMI para as duas maiores economias da zona do Euro são um alerta para a região como um todo.

Dúvidas sobre o aperto monetário na Europa

Os fracos dados econômicos na Europa estão alimentando dúvidas dos analistas se o Banco Central Europeu (BCE) vai mesmo seguir subindo as taxas de juros.

Na quinta-feira, 27/07, sai a decisão do BCE e o aumento esperado é de 0,25 ponto percentual, o que irá elevar a taxa básica para 3,75%. Para os analistas, a economia europeia só suportaria mais uma elevação, com perspectivas de corte já em 2024.

Quer entender o que é macroeconomia e como ela afeta seu bolso? Acesse o curso gratuito Introdução à Macroeconomia, no Hub de Educação da B3.

Sobre nós

O Bora Investir é um site de educação financeira idealizado pela B3, a Bolsa do Brasil. Além de notícias sobre o mercado financeiro, também traz conteúdos para quem deseja aprender como funcionam as diversas modalidades de investimentos disponíveis no mercado atualmente.

Feitas por uma redação composta por especialistas em finanças, as matérias do Bora Investir te conduzem a um aprendizado sólido e confiável. O site também conta com artigos feitos por parceiros experientes de outras instituições financeiras, com conteúdos que ampliam os conhecimentos e contribuem para a formação financeira de todos os brasileiros.