Notícias

Inflação no longo prazo acelera pela segunda semana seguida, aponta Focus

Boletim do BC mostra ainda uma nova queda na inflação para 2023, em meio a expectativa para o anúncio das novas regras fiscais nesta semana

Selic, PIB. Moedas e calculadora no celular. Foto: Marcello Casal Jr./Agência Brasil
O relatório Focus é publicado todas as segundas-feiras com as projeções do mercado financeiro para a economia brasileira. Foto: Marcello Casal Jr./Agência Brasil

Por Redação B3 Bora Investir

Os economistas do mercado financeiro elevaram, pela segunda semana consecutiva, as estimativas para o Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA), que é a inflação oficial do país, no longo prazo. Os dados foram publicados nesta segunda-feira, 27/03, no boletim Focus, do Banco Central (BC).

Para 2024, a projeção avançou de 4,11% para 4,13% na semana passada; e para 2025 subiu de 3,90% para 4%. O resultado segue bem superior à meta de 3% para os dois anos que foram definidas pelo Conselho Monetário Nacional (CMN). Já para 2023, houve um leve reajuste para baixo de 5,95% para 5,93% – resultado ainda assim acima do teto de meta que é de 4,75%.

Os impactos nas previsões do Focus vieram após o BC ter mantido a taxa básica de juros, a Selic, em 13,75% ao ano na semana passada. O mercado também segue à espera da apresentação do novo arcabouço fiscal pelo ministro da Fazenda, Fernando Haddad. Há uma expectativa que a regra seja divulgada nesta semana, após o presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) ter cancelado sua viagem a China por problemas de saúde.

“Sobre o risco fiscal, ainda não temos o novo marco e expectativas longas seguem desancoradas, tanto nas implícitas como no Focus, há uma desconfiança geral. As novas regras podem ser positivas, mas ainda que sejam frouxas, a política monetária restritiva não vai corrigir isso. Se Selic subisse para 14% ou 15%, expectativas de inflação longas não vão convergir para 3% sem sinalização de controle fiscal”, explica a economista-chefe do banco Inter, Rafaela Vitoria.

Nesta terça-feira, 28/03, o Comitê de Política Monetária (Copom) divulga a ata da reunião na semana passada. O conteúdo é muito aguardado pelo mercado financeiro, pois dará mais detalhes sobre como o colegiado vê as expectativa para a economia brasileira.

O Focus é publicado todas as segundas-feiras com as projeções do mercado financeiro para a economia brasileira. Foram ouvidas pelo Banco Central mais de 100 instituições financeiras até o fim da semana passada. O relatório é essencial para o investidor pautar as suas conversas no início da semana e corrigir ou confirmar estratégias no mercado de ativos.

Selic

Para o fim de 2023, o mercado financeiro manteve estável a expectativa para a Selic em 12,75% ao ano. A projeção foi mantida apesar da sinalização do Copom de que os juros vão se manter altos por um período mais prolongado.

Para o fim de 2024, a estimativa para o juro básico da economia ficou estável em 10% ao ano; e 9% em 2025.

Produto Interno Bruto

A expectativa de crescimento do Produto Interno Bruto (PIB), que é a soma de todos os bens e serviços produzidos no país, num determinado período, e serve para medir a evolução da economia, avançou de 0,88% para 0,90% na última semana.

Já para 2024, a previsão de crescimento caiu de 1,47% para 1,40%.

Dólar

A estimativa para a moeda americana no fim de 2023 permaneceu em R$ 5,25. Para o fim de 2024, ficou estável em R$ 5,30.

Quer entender o que é macroeconomia e como ela afeta seu bolso? Acesse o curso gratuito Introdução à Macroeconomia, no Hub de Educação da B3.

Sobre nós

O Bora Investir é um site de educação financeira idealizado pela B3, a Bolsa do Brasil. Além de notícias sobre o mercado financeiro, também traz conteúdos para quem deseja aprender como funcionam as diversas modalidades de investimentos disponíveis no mercado atualmente.

Feitas por uma redação composta por especialistas em finanças, as matérias do Bora Investir te conduzem a um aprendizado sólido e confiável. O site também conta com artigos feitos por parceiros experientes de outras instituições financeiras, com conteúdos que ampliam os conhecimentos e contribuem para a formação financeira de todos os brasileiros.

Últimas notícias