Mercado

Mercado financeiro hoje: anúncio do arcabouço fiscal e Campos Neto guiam mercados

Apresentação da nova âncora fiscal será feita pelo ministro da Fazenda, Fernando Haddad, e a ministra do Planejamento, Simone Tebet, às 10h30, em coletiva de imprensa

Painel B3.
Painel da B3: apresentação das novas regras fiscais vão influenciar comportamento do Ibovespa

Por Redação B3 Bora Investir

O anúncio do novo arcabouço fiscal, às 10h30, deve nortear os mercados nesta quinta-feira, 30/03. As novas regras fiscais serão apresentadas pelos ministros da Fazenda, Fernando Haddad, e do Planejamento, Simone Tebet

Mais cedo, às 9h, a agenda de Haddad prevê reunião com o presidente do Senado, Rodrigo Pacheco, para apresentar a âncora fiscal.

A agenda do dia inclui ainda o IGP-M de março, divulgado às 8h, a produção industrial de janeiro (9h) e o Relatório Trimestral de Inflação (RTI) do primeiro trimestre.

O presidente do Banco Central, Roberto Campos Neto, e o diretor Diogo Guillen, concedem entrevista sobre o RTI e política monetária às 11h.

+ Novo arcabouço fiscal: “o problema do Brasil não é criar regras e sim segui-las”, diz Alexandre Schwartsman

Atenções ficam ainda no Produto Interno Bruto (PIB) dos Estados Unidos no 4º trimestre e de 2022 (9h30), o CPI da Alemanha em março (9h). Os investidores também monitoram os discursos de três dirigentes do Fed, o banco central americano (às 13h, 13h45 e 14h).

Os bancos centrais de África do Sul (10h), Colômbia (15h) e México (16h) anunciam decisões monetárias. À noite, saem os PMIs da China em março (22h30).

No exterior

Há uma menor preocupação no mercado com o setor financeiro. Isso porque autoridades do Fed e da Federal Deposit Insurance Corporation (FDIC) garantiram o compromisso com a revisão e o fortalecimento do sistema bancário.

Na Europa, os investidores absorveram sem sobressaltos a revisão em baixa do índice de sentimento econômico na zona do euro, a 99,3 em março, pior que a previsão de analistas (99,7).

Investidores nos Estados Unidos aguardam o PIB americano e dados de inflação PCE dos EUA, além de comentários de dirigentes do Fed, para ajustar expectativas sobre a política monetária. O monitoramento do CME Group segue apontando chance majoritária de 58,7% para manutenção de juros na faixa de 4,75% a 5%.

As bolsas asiáticas fecharam majoritariamente em alta moderada nesta quinta-feira por causa da diminuição de preocupações com recentes transtornos no setor bancário.

O índice Hang Seng avançou 0,58% em Hong Kong. O sul-coreano Kospi teve ganho de 0,38% em Seul. Na China continental, o Xangai Composto registrou alta de 0,65%, em meio a incertezas sobre a força e sustentabilidade da recuperação do país. O japonês Nikkei caiu 0,36% em Tóquio.

No Brasil

Os mercados locais devem ser contagiados pelo bom humor persistente no exterior em meio a perspectivas sobre a inflação no RTI e os parâmetros da nova regra fiscal, que serão detalhados nesta manhã.

No RTI, os economistas miram a implicação da política parafiscal do governo sobre o juro neutro, atualmente em 4%. Há ainda expectativas sobre a projeção de inflação para 2025, pois o foco da política monetária até o momento está nos anos de 2023 e, com maior peso, de 2024.

No último Boletim Focus, a mediana para o IPCA de 2025 está em 4% O dado é superior à meta de inflação de 3% (margem de 1,5% a 4,5%).

*Com informações da Agência Estado

Para saber ainda mais sobre investimentos e educação financeira, não deixe de visitar o Hub de Educação da B3.

Sobre nós

O Bora Investir é um site de educação financeira idealizado pela B3, a Bolsa do Brasil. Além de notícias sobre o mercado financeiro, também traz conteúdos para quem deseja aprender como funcionam as diversas modalidades de investimentos disponíveis no mercado atualmente.

Feitas por uma redação composta por especialistas em finanças, as matérias do Bora Investir te conduzem a um aprendizado sólido e confiável. O site também conta com artigos feitos por parceiros experientes de outras instituições financeiras, com conteúdos que ampliam os conhecimentos e contribuem para a formação financeira de todos os brasileiros.