Mercado

Mercado financeiro hoje: Galípolo, Campos Neto e desoneração são destaque

Feriado do Dia de Ação de Graças (Thanksgiving) mantém os mercados fechados nos Estados Unidos

Celular com gráfico de ações: recompras aumentaram 22%, atingindo US$ 1,31 trilhão em 2022. Foto: Wance Paleri/ Unsplash
Celular com gráfico de ações: bom momento da bolsa deve continuar. Foto: Wance Paleri/ Unsplash

Por Redação B3 Bora Investir

Nesta quinta-feira, 23/11, o feriado do Dia de Ação de Graças (Thanksgiving) mantém os mercados fechados nos Estados Unidos. Lá fora, o destaque do dia é a ata da mais recente reunião de política monetária do Banco Central Europeu (BCE).

Aqui, o presidente Luiz Inácio Lula da Silva tem que decidir hoje se sanciona, veta ou sanciona com vetos o projeto de lei que estende a desoneração da folha de pagamento para 17 setores da economia até o fim de 2027.

O diretor de Política Monetária do Banco Central, Gabriel Muricca Galípolo, participa de webinário pela manhã, e o presidente do BC, Roberto Campos Neto, estará em palestra no final do dia.

Europa e China

Sem NY, as bolsas europeias têm fôlego limitado, mas conseguem se manter no azul em meio a indicadores e antes da ata do BCE. A libra se valorizou frente ao dólar, após o índice de gerentes de compras (PMI) do Reino Unido superar a expectativa. Já o euro ganhou algum impulso após leituras com números melhores que o previsto nos PMIs da Alemanha e da zona do euro. Apesar do avanço, os dois PMIs ainda indicam contração da atividade.

Na China, órgãos regulatórios prometeram intensificar a supervisão do mercado de minério de ferro local e alertaram operadores a não especular ou impulsionar os preços da commodity. O anúncio veio após recentes saltos nos preços do minério.

+ Sinais mistos: o que está acontecendo com a economia da China e como isso afeta o Brasil?

Galípolo, Campos Neto e desoneração

Em dia de feriado em Nova York e de agenda fraca de indicadores, os investidores devem colocar as atenções no Congresso e no diretor do BC Gabriel Galípolo, uma vez que Campos Neto só fala com os mercados já fechados. Hoje vence o prazo para o presidente Lula decidir sobre a desoneração, mas o tema passa por uma análise de constitucionalidade pelo governo em meio às pressões para que o texto seja sancionado.

No Senado, a Comissão Mista de Orçamento (CMO) aprovou ontem à noite relatório preliminar do projeto da Lei de Diretrizes Orçamentárias (LDO) para o Orçamento federal de 2024. A CMO também aprovou o relatório preliminar do Plano Plurianual (PPA) 2024-2027 com restrições à criação de novos programas além dos 88 já indicados no texto pelo governo. O programa propõe gastos de R$ 13,3 trilhões para atender 88 programas nos próximos quatro anos. O projeto vai ser analisado agora pelo Plenário do Congresso.

O presidente do Senado, Rodrigo Pacheco (PSD-MG), disse que os projetos de lei de taxação dos fundos offshore e fundos exclusivos e das apostas esportivas podem ser votados na semana que vem. E o ministro Luiz Fux, do Supremo Tribunal Federal (STF), pediu que a Corte promova nesta quinta-feira uma sessão virtual extraordinária para que o STF possa julgar a ação que trata da regra de pagamento dos precatórios.

+ Fundos exclusivos e offshore: o que já se sabe sobre a tributação desses investimentos?

Quer saber ainda mais sobre o universo da bolsa de valores e dos investimentos? Confira o Hub de Educação da B3, com diversos cursos gratuitos.

Sobre nós

O Bora Investir é um site de educação financeira idealizado pela B3, a Bolsa do Brasil. Além de notícias sobre o mercado financeiro, também traz conteúdos para quem deseja aprender como funcionam as diversas modalidades de investimentos disponíveis no mercado atualmente.

Feitas por uma redação composta por especialistas em finanças, as matérias do Bora Investir te conduzem a um aprendizado sólido e confiável. O site também conta com artigos feitos por parceiros experientes de outras instituições financeiras, com conteúdos que ampliam os conhecimentos e contribuem para a formação financeira de todos os brasileiros.

Últimas notícias