Mercado

Mercado financeiro hoje: teleconferência da Petrobras e payroll nos EUA norteiam o dia

Ontem as bolsas de Nova York fecharam em alta após o presidente do Fed, Jerome Powell, dizer ontem que o BC do país "não está longe" de estar capacitado para começar a reduzir juros

Petrobras. Foto: Fernando Frazão/Agência Brasil
Em nota, a estatal afirmou que a estratégia vai levar a companhia a ser mais eficiente e competitiva. Foto: Fernando Frazão/Agência Brasil

O retrato do mercado de trabalho nos Estados Unidos em fevereiro será conhecido nesta sexta-feira com a divulgação do payroll. Também é esperado discurso do presidente do Federal Reserve (Fed, o banco central americano) de Nova York, John Williams e, na China, saem os índices de preços ao consumidor (CPI) e ao produtor (PPI) de fevereiro.

Aqui, o investidor acompanha nesta sexta-feira a teleconferência da Petrobras, após surpresa negativa com o balanço trimestral divulgado pela companhia na noite de ontem.

EUA e Alemanha

Os mercados internacionais operam sem direção única à espera do relatório de emprego americano para ajustar as apostas para início de cortes de juros nos Estados Unidos. A expectativa é de desaceleração na criação de vagas, no salário médio por hora e manutenção da taxa de desemprego. Se isso se confirmar, as apostas de primeiro corte de juros em junho devem ganhar força. Há pouco, essa probabilidade estava em 74,4%.

Ontem as bolsas de Nova York fecharam em alta após o presidente do Fed, Jerome Powell, dizer ontem que o BC do país “não está longe” de estar capacitado para começar a reduzir juros, em seu segundo dia de depoimento no Congresso americano. Também ontem o presidente dos EUA, Joe Biden, comemorou a queda da inflação no país e afirmou que a continuidade da trajetória de recuo dos preços vai permitir que os juros também caiam.

+ Conheça 11 tipos de debêntures no mercado para quem quer investir

Na Alemanha, a produção industrial subiu 1% em janeiro ante dezembro, superando a expectativa de analistas de alta de 0,7%. Já o PPI alemão caiu 4,4% em janeiro ante igual mês do ano passado. Analistas consultados pela FactSet previam deflação anual maior, de 6,8%. Na zona do euro, o Produto Interno bruto (PIB) do quarto trimestre ficou estável na margem na leitura final, como previsto.

De olho na Petrobras

Hoje a expectativa está em torno da teleconferência de resultados da Petrobras. A companhia divulgou ontem que fechou o quarto trimestre de 2023 com lucro líquido de R$ 31 bilhões, 28,4% a menos do que há um ano, e 16,6% superior ao registrado no trimestre imediatamente anterior. Em todo o ano de 2023, a Petrobras lucrou R$ 124,6 bilhões, 33,8% a menos do que em 2022.

A receita de vendas no período caiu 15,3%, para R$ 134,5 bilhões, frente ao quarto trimestre de 2022, mas subiu 7,6% em relação ao terceiro trimestre. Já o Ebitda, que mede a capacidade de geração de caixa da companhia, ficou em R$ 66,8 bilhões no quarto trimestre de 2023, queda de 8,5% contra o quarto trimestre de 2022 e avanço de 1% em relação ao terceiro trimestre de 2023. A dívida líquida da empresa subiu para US$ 44,69 bilhões, valor 7,7% superior ao registrado no quarto trimestre de 2022 e 2,2% maior do que o registrado ao fim do terceiro trimestre deste ano. Os investimentos do trimestre em questão subiram 23,7% ante o mesmo período de 2022 e 4,9% ante o trimestre imediatamente anterior, para US$ 3,55 bilhões.

Na mocreconomia, o diretor de política monetária do Banco Central, Gabriel Galípolo, tem uma meta: garantir monotonia na instituição. É o que revelou durante um evento em São Paulo, esta semana. “A prova de que o BC está ficando chato, monótono, de pouca volatilidade, eu acho espetacular”. Ex-número 2 do Ministério da Fazenda, Galípolo é cotado para suceder a Roberto Campos Neto no comando do BC.

*Informações Agência Estado

Quer saber como começar a investir do zero? Confira esse curso gratuito!

Sobre nós

O Bora Investir é um site de educação financeira idealizado pela B3, a Bolsa do Brasil. Além de notícias sobre o mercado financeiro, também traz conteúdos para quem deseja aprender como funcionam as diversas modalidades de investimentos disponíveis no mercado atualmente.

Feitas por uma redação composta por especialistas em finanças, as matérias do Bora Investir te conduzem a um aprendizado sólido e confiável. O site também conta com artigos feitos por parceiros experientes de outras instituições financeiras, com conteúdos que ampliam os conhecimentos e contribuem para a formação financeira de todos os brasileiros.

Últimas notícias