Mercado

Mercado hoje: investidores monitoram payroll nos EUA e destaques da reforma tributária

Autoridades do Banco Central Europeu (BCE) e do Banco da Inglaterra (BoE) participam de eventos ao longo do dia.

Fachada da B3, a Bolsa do Brasil, localizada em São Paulo - (SP). Foto: Divulgação B3
A B3 atualiza e divulga, a cada trimestre, um estudo com dados sobre a evolução da pessoa física no mundo dos investimentos. Foto: Divulgação B3

Por Redação B3 Bora Investir

O relatório de emprego dos Estados Unidos, o payroll, de junho é o indicador mais esperado pelos mercados nesta sexta-feira, 07/07.

Hoje também autoridades do Banco Central Europeu (BCE) e do Banco da Inglaterra (BoE) participam de eventos ao longo do dia.

No Brasil, após a aprovação do texto-base da reforma tributária, a Câmara faz análise de quatro destaques (sugestões de alteração do texto).

No exterior

O relatório de emprego americano pode mostrar uma desaceleração na criação de vagas de 339 mil para 225 mil em relação ao mês anterior, queda na taxa de desemprego e aumento do salário médio por hora igual ao de maio, de 0,3%.

Caso os dados venham mais fortes, podem reforçar a expectativa de que o Federal Reserve (Fed, o banco central americano) volte a elevar seus juros básicos em julho, após dados divulgados esta semana.

Em junho, o setor privado criou quase o dobro de empregos que se esperava, enquanto o PMI de serviços medido pelo ISM avançou bem mais do que o previsto. O CME Group apontava há pouco 89,9% de chance de aumento de 25 pontos-base dos juros no dia 26 de julho.

Na Alemanha, a produção industrial caiu 0,2% em maio ante abril, abaixo da expectativa de analistas consultados pela FactSet, que previam alta de 0,1% no período.

No Brasil

Antes do payroll americano, os mercados locais devem reagir à aprovação com amplo placar da reforma tributária em segundo turno, por 375 a 113 e 3 abstenções, na Câmara.

O aval à proposta significa uma vitória para o governo Lula, já que essa reforma era discutida há mais de 30 anos, e uma derrota ao ex-presidente Jair Bolsonaro, que se opunha à matéria.

+ Produção industrial sobe 0,3% em maio, mas segue estagnada

Logo após a Câmara aprovar a reforma em primeiro turno, o ministro da Fazenda, Fernando Haddad, foi às redes sociais para comemorar o resultado. “Depois de décadas, aprovamos uma Reforma Tributária. Democraticamente. Parecia impossível. Valeu lutar!”, escreveu.

O texto cria o Imposto sobre Bens e Serviços (IBS), que substituirá o ICMS estadual e o ISS municipal, e a Contribuição sobre Bens e Serviços (CBS), que ficará no lugar de tributos federais, como o PIS e a Cofins. E cria ainda um Imposto Seletivo que compensará o fim do IPI e servirá para desestimular o uso de produtos que fazem mal à saúde e ao meio ambiente.

A votação dos destaques, todos de autoria do PL de Bolsonaro está prevista para começar às 10 horas.

Sobre nós

O Bora Investir é um site de educação financeira idealizado pela B3, a Bolsa do Brasil. Além de notícias sobre o mercado financeiro, também traz conteúdos para quem deseja aprender como funcionam as diversas modalidades de investimentos disponíveis no mercado atualmente.

Feitas por uma redação composta por especialistas em finanças, as matérias do Bora Investir te conduzem a um aprendizado sólido e confiável. O site também conta com artigos feitos por parceiros experientes de outras instituições financeiras, com conteúdos que ampliam os conhecimentos e contribuem para a formação financeira de todos os brasileiros.