Mercado

Mercados financeiros hoje: à espera de inflação dos EUA e de olho na meta fiscal no Brasil

No Brasil, investidores esperam dados sobre serviços

Números sendo mostrados em uma tela
Bolsa de valores. Foto: Adobe Stock

Por Redação B3 Bora Investir

A agenda desta terça-feira traz como destaques a divulgação da inflação ao consumidor (CPI) dos Estados Unidos de outubro e discursos de vários dirigentes do Federal Reserve (Fed, o banco central americano).

Americanas adia novamente publicação de balanço de 2021 e 2022

No Brasil, em véspera de feriado da Proclamação da República, é esperada a divulgação do volume de serviços de setembro e o presidente do Banco Central, Roberto Campos Neto, participa da reunião plenária do Financial Stability Board (FSB), em Basileia, na Suíça.

Focus: mercado reduz estimativa de inflação em 2023, mas eleva a de 2024

No exterior, tendência positiva antes de números de inflação nos EUA

Entre as bolsas europeias e futuros de Nova York, predomina o sinal positivo nesta manhã, enquanto petróleo e retornos dos Treasuries estão mais perto da estabilidade, assim como o dólar ante moedas principais e algumas ligadas a commodities.

Os mercados globais aguardam pelo CPI americano. De acordo com as expectativas, os números ainda não devem garantir uma percepção de tendência firme de desinflação rumo à meta de 2% ao ano, perseguida pelo Federal Reserve.

O presidente do Fed, Jerome Powell, disse recentemente que ainda não há certeza na instituição se o nível atual dos juros é suficiente para levar a inflação à meta.

Na Europa, o euro ganhou força após o índice ZEW de expectativas econômicas da Alemanha subir a 9,8 em novembro. Já o PIB da zona do euro encolheu 0,1% no 3º trimestre, dentro do esperado.

No Brasil, mercado segue de olho na meta fiscal

Os números de inflação dos EUA devem influenciar os ativos brasileiros e o dado de serviços tende a mexer com a parte curta da curva de juros. Por enquanto, dólar e retornos dos Treasuries indicam uma abertura com menor tração no câmbio, juros e leve alta para o Ibovespa com exterior e balanços, com destaque para os da Marfrig, JBS, CSN, CSN Mineração.

O investidor segue atento também à possibilidade de mudança de meta fiscal de 2024. Ontem o deputado Lindbergh Farias (PT-RJ) apresentou duas emendas para mudar a meta, uma prevendo déficit de 0,75% do Produto Interno Bruto (PIB) do País e a outra, de 1%.

A expectativa é que o parecer final do deputado Danilo Forte (União Brasil-CE) seja votado no dia 22 de novembro na Comissão Mista de Orçamento (CMO). A possibilidade de um novo corte nos preços da gasolina pela Petrobras ainda este ano também fica no radar.

*Agência Estado

Quer entender o que é macroeconomia e como ela afeta seu bolso? Acesse o curso gratuito Introdução à Macroeconomia, no Hub de Educação da B3.

Sobre nós

O Bora Investir é um site de educação financeira idealizado pela B3, a Bolsa do Brasil. Além de notícias sobre o mercado financeiro, também traz conteúdos para quem deseja aprender como funcionam as diversas modalidades de investimentos disponíveis no mercado atualmente.

Feitas por uma redação composta por especialistas em finanças, as matérias do Bora Investir te conduzem a um aprendizado sólido e confiável. O site também conta com artigos feitos por parceiros experientes de outras instituições financeiras, com conteúdos que ampliam os conhecimentos e contribuem para a formação financeira de todos os brasileiros.

Últimas notícias