Notícias

Prévia do PIB recua em janeiro; projeção de inflação para 2023 chega a 6%

IBC-BR índica estabilidade da economia no primeiro mês do ano. Já boletim Focus mostra que o IPCA segue bem acima do teto da meta perseguida pelo Banco Central

Selic, PIB. Moedas e calculadora no celular. Foto: Marcello Casal Jr./Agência Brasil
O relatório Focus é publicado todas as segundas-feiras com as projeções do mercado financeiro para a economia brasileira. Foto: Marcello Casal Jr./Agência Brasil

Por Redação B3 Bora Investir

O Banco Central divulgou nesta segunda-feira, 17/04, dois importantes indicadores que mostram a tendência para a economia em 2023. O Índice de Atividade Econômica (IBC-BR), considerado a “prévia” do Produto Interno Bruto (PIB), teve queda de 0,04%, em janeiro, em relação a dezembro do ano passado. Pelo lado da inflação, os economistas do mercado financeiro elevaram a estimativa do IPCA deste ano, de 5,98% para 6,01%.

O economista-chefe do Banco Master, Paulo Gala, afirma que o resultado da prévia do PIB mostra uma perspectiva de estagnação para a economia brasileira no primeiro trimestre.

“A gente teve o varejo em alta na semana passada – mais ou menos 3% – e os serviços com queda de 3%. A questão é que serviços representam 70% da economia, enquanto o varejo algo como 10%. Portanto, a perspectiva do primeiro trimestre é de estagnação. Tem até um risco de recessão, se houver uma queda no PIB do 1º trimestre, dado que no 4º trimestre a economia já perdeu força”.

O resultado da estimativa do BC para a inflação oficial do país segue bem acima do teto de meta definida pelo Conselho Monetário Nacional (CMN), cujo valor é de 4,75%. Já a prévia da PIB trouxe uma desaceleração em relação ao último mês do ano passado, quando o IBC-BR avançou 0,47%.

“O Banco Central vai ter que lidar com isso [expectativa de inflação em alta] para começar a reduzir juros. É preciso ver como o BC vai endereçar essa questão, até se pode haver alguma mudança na meta de inflação para esse ano ou para o ano que vem. Importante deixar isso no radar”.

PRÉVIA DO PIB (IBC-BR)

Gráfico com previa do PIB
Fonte: Banco Central

Na comparação com janeiro do ano passado, a prévia do PIB registrou crescimento de 3,03%. Em doze meses até janeiro, o IBC-Br avançou 3%. Esse último indicador é mais estável, em relação a medição mensal.

O PIB é a soma de todos os bens e serviços produzidos no país. No ano passado, o país cresceu 2,9%, após encolher 0,2% no quarto trimestre ante o terceiro, segundo o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) divulgou no início de março. O IBC-Br é uma das ferramentas usadas pelo BC para definir a taxa básica de juros. Hoje a Selic está em 13,75% ao ano.

Outros destaques do boletim Focus

Para 2024, a projeção de inflação subiu de 4,14% para 4,18% na semana passada; para 2025, ficou em 4%. A estimativa de inflação segue superior à meta do BC, de 3% para os dois anos.

A expectativa de crescimento do Produto Interno Bruto em 2023 recuou de 0,91% para 0,90% na última semana. Para 2024, no entanto, a previsão de crescimento da economia brasileira recuou, mais uma vez, de 1,44% para 1,40%. Para 2025, caiu de 1,76% para 1,72%.

Para o fim de 2023, o mercado financeiro reduziu a expectativa para a taxa básica de juros, a Selic, de 12,75% para 12,50% ao fim de 2023. Importante notar que essa mudança veio, após a desaceleração da inflação em 12 meses, de 5,60% em fevereiro para 4,65% em março, como divulgado na semana passada pelo IBGE. No fim de 2024, a estimativa para a taxa de juros básica da economia ficou estável em 10% ao ano; e 9% em 2025.

A estimativa para a moeda americana no fim de 2023 caiu de R$ 5,25, para R$ 5,24. Para o fim de 2024, caiu de R$ 5,27 para R$ 5,26.

O Focus é publicado todas as segundas-feiras e divulga as projeções do mercado financeiro para a economia brasileira. Foram ouvidas pelo Banco Central mais de 100 instituições financeiras até o fim da semana passada. O relatório é essencial para o investidor corrigir ou confirmar estratégias no mercado de ativos.

IBC-BR x PIB

O cálculo do Índice de Atividade Econômica e do Produto Interno Bruto são um pouco diferentes. O indicador do Banco Central incorpora as estimativas do setor de serviços, indústria, agropecuária, além dos impostos. Mas não considera o lado da demanda – que é incorporado ao cálculo do IBGE. A ótica da demanda inclui dados de consumo das famílias, do governo, investimentos, exportações e importações.

Quer entender o que é macroeconomia e como ela afeta seu bolso? Acesse o curso gratuito Introdução à Macroeconomia, no Hub de Educação da B3.

Sobre nós

O Bora Investir é um site de educação financeira idealizado pela B3, a Bolsa do Brasil. Além de notícias sobre o mercado financeiro, também traz conteúdos para quem deseja aprender como funcionam as diversas modalidades de investimentos disponíveis no mercado atualmente.

Feitas por uma redação composta por especialistas em finanças, as matérias do Bora Investir te conduzem a um aprendizado sólido e confiável. O site também conta com artigos feitos por parceiros experientes de outras instituições financeiras, com conteúdos que ampliam os conhecimentos e contribuem para a formação financeira de todos os brasileiros.

Últimas notícias