Investir melhor

Chegou o 13º salário: quais as opções de investimento com esta renda extra

Especialistas dão dicas de como escolher ativos nesta época do ano; dinheiro extra pode ser o primeiro passo para formar um patrimônio

Boneco representando um homem com várias setas apontando direções ao redor
O Bora Investir preparou algumas recomendações para ajudar o investidor de primeira viagem. Foto: Adobe Stock

Por Paula Pacheco, especial para o Bora Investir

Para quem trabalha e tem registro em carteira, 30 de novembro é a data limite para o pagamento da primeira parcela do 13º salário. O dinheiro tão esperado muitas vezes tem destino certo: cobrir despesas passadas, fazer as compras de Natal ou custear a viagem de fim de ano.

+ 13º salário, férias, recesso… 7 respostas para as dúvidas comuns de fim de ano

Mas com as dicas certas é possível aproveitar o dinheiro extra para compor o patrimônio e garantir recursos para atender a diferentes objetivos: comprar um imóvel, fazer uma especialização ou garantir a aposentadoria.

“Felizmente, tenho observado um número crescente de investidores nesta época do ano. O 13º salário é uma excelente oportunidade para começar a investir ou aumentar os investimentos”, diz Carol Stange, consultora financeira.

Qual ativo escolher para investir o 13º?

A escolha de um ativo depende do seu perfil do investidor e também de como está formada sua carteira de investimentos. Isso tudo é combinado com o tempo que você pretende deixar o dinheiro rendendo e o motivo que está te levando a investir.

A seguir, separamos algumas opções para investimento com essa renda extra para diferentes tipos de perfis. Confira qual o seu:

Investidor conservador ou quem ainda não tem reserva

Tanto Carol quanto André Sandri, sócio da AVG Capital e fundador do EDUCA$, sugerem que os perfis mais conservadores ou das pessoas que começaram a investir recentemente (por exemplo, para montar uma reserva de emergência) optem pela renda fixa.

O Tesouro Direto é uma escolha de baixo risco e oferece títulos como o Tesouro Selic, para quem busca liquidez, ou Tesouro IPCA +, um título que conta com proteção contra a inflação. No caso do Tesouro Selic, a volatilidade é menor e o investidor pode fazer o resgate a qualquer momento sem perdas. Já nos papéis do tipo IPCA+, caso o investidor queira vender seu título antes do prazo de vencimento, a volatilidade é maior. O preço desses ativos sobe e desce dependendo das expectativas do mercado financeiro.

CDBs, especialmente aqueles com rendimentos acima do CDI, também são alternativas para diversificar, orienta Sandri.

Para o investidor mais arrojado

Na renda variável é possível considerar fundos de investimento, especialmente fundos de índice (ETFs), que oferecem diversificação e são uma forma prática de investir na bolsa de valores, avalia Carol.

O investidor com perfil mais arrojado, afirma o sócio da AVG Capital, pode optar por ações de empresas com bom histórico de pagamento de dividendos ou de crescimento, mas é essencial fazer uma pesquisa cuidadosa antes.

“A Bolsa de Valores é um ambiente democrático e abre espaço para a exposição a empresas de diferentes portes, setores e riscos”, lembra a consultora.

Quem guardou o 13º em 2022 tem quanto agora? Veja simulações

Carol Stange fez uma série de simulações que mostram os rendimentos de quem investiu, em 30/11/22, a primeira parceira do 13º, em diferentes faixas salariais: R$ 1.000, R$ 3.000, R$ 5.000 e R$ 10.000.

Para estimar os rendimentos em fundos multimercados, a especialista usou uma média de mercado feita a partir dos relatórios publicados pela Anbima. “No caso da carteira de ações, é consenso de mercado entre os analistas que uma carteira rende entre 12% e 13% ao ano”, explica.

Os valores não podem ser considerados como referência para ganhos futuros.

Confira o rendimento ao final de 12 meses:

Investimento 1 – Tesouro Selic*

Aporte                        Rentabilidade bruta/ano      Valor líquido final

R$ 1 mil                      13,75%                                   R$ 1.113,44

R$ 3 mil                      13,75%                                   R$ 3.340,31

R$ 5 mil                      13,75%                                   R$ 5.567,19   

R$ 10 mil                    13,75%                                   R$ 11.134,38

* Considerando que o investimento ficará no Tesouro Selic por 1 ano e 1 dia, para que entre na faixa de 17,5% do IR.

Investimento 2 – Fundos multimercado**

Aporte                        Rentabilidade bruta/ano      Valor final (rentab.+aporte)            

R$ 1 mil                      9%                                          R$ 1.090                    

R$ 3 mil                      9%                                           R$ 3.270

R$ 5 mil                      9%                                          R$ 5.450

R$ 10 mil                    9%                                          R$ 10.900

** A tributação dos fundos multimercados é proporcional ao prazo de aplicação dos investimentos contabilizados em dias. Quanto maior for o prazo, menor é a alíquota a ser paga, variando de 22,5% a 15%.

Investimento  3 – Ações***

Valor                           Rentabilidade bruta/ano      Valor líquido final

R$ 1 mil                      13%                                        R$ 1.110,50

R$ 3 mil                      13%                                        R$ 3.331,50

R$ 5 mil                      13%                                        R$ 5.552,50

R$ 10 mil                    13%                                        R$ 11.105.00

*** O imposto incide apenas para quem vende ações com valor superior a R$ 20 mil mensais em operações comuns.

Vale aqui uma observação bem importante: desempenho passado não é garantia de resultado futuro.

Tomada de decisão

Entre usar o 13º para comprar presentes ou poupar, a primeira opção parece ser a mais fácil. Afinal, tomar a decisão de investir representa um desafio para muitas pessoas. Para se sentir motivado, Carol sugere pensar em objetivos. Veja os exemplos da especialista:

– Investir é uma forma de aumentar o patrimônio e alcançar a independência financeira.

– Ganhar mais dinheiro no futuro. Os investimentos podem gerar renda passiva.

– Construir um legado. Investir pode ajudar a pessoa a deixar um legado para seus filhos ou netos.

Mire no futuro

Na avaliação do sócio da AVG Capital, é fundamental entender que o 13º salário é resultado do trabalho de um ano inteiro e merece ser usado estrategicamente.

Para o especialista, o 13º não pode ser visto como um bônus para gastos imediatos, mas sim como um investimento para o futuro. Para isso, acrescenta, é preciso estabelecer metas claras, como a compra de uma casa ou a preparação para uma aposentadoria confortável.

“Recomendo começar com um investimento relativamente pequeno, porque permite adquirir experiência e confiança no mundo dos investimentos”, sugere.

Já tem uma reserva de emergência e precisa aprender melhor sobre investimentos? Os cursos gratuitos do Hub de Educação da B3 podem te ajudar nisso, confira!

Sobre nós

O Bora Investir é um site de educação financeira idealizado pela B3, a Bolsa do Brasil. Além de notícias sobre o mercado financeiro, também traz conteúdos para quem deseja aprender como funcionam as diversas modalidades de investimentos disponíveis no mercado atualmente.

Feitas por uma redação composta por especialistas em finanças, as matérias do Bora Investir te conduzem a um aprendizado sólido e confiável. O site também conta com artigos feitos por parceiros experientes de outras instituições financeiras, com conteúdos que ampliam os conhecimentos e contribuem para a formação financeira de todos os brasileiros.