Ações

Agenda de dividendos: Itaú (ITUB4) paga R$ 1 por ação, enquanto Vale (VALE3) paga R$ 2

Março está repleto de companhias que distribuem JCP e dividendos ao mesmo tempo na agenda; confira as principais ações que pagam no mês

Mulher de negócios empilhando moedas (Fonte: Adobe Stock)
Todas as empresas brasileiras listadas na B3 que registram lucro têm obrigação de distribuir, no mínimo, 25% desse valor aos seus acionistas. Fonte: Adobe Stock

A agenda de dividendos e Juros Sobre Capital Próprio (JCP ) de março promete ser uma das mais lotadas de 2024. Entre as farmacêuticas, bancos e empresas de commodities que pagam acionistas , o destaque fica com o Itaú Unibanco (ITUB4) com dividendo de R$ 1 por ação, e para a Vale (VALE3), que vai pagar R$ 2.

Além da remuneração pelo maior banco e pela maior mineradora da América Latina, outras gigantes da bolsa brasileira pagam dividendos em março. A Gerdau tem agenda para distribuir proventos, assim como Itaúsa (ITSA4), Weg (WEGE3) e Raízen (RAIZ4).

Mês começa com JCP de Bradesco (BBDC4) e Itaú (ITUB4)

A agenda de dividendos começa com a distribuição de Juros sobre Capital Próprio do Itaú e do Bradesco. Como de costume, os bancos repassam JCP a cada início de mês de acordo com calendário definido pelas próprias instituições.

Bradesco aprovou a distribuição de Juros sobre Capital Próprio para acionistas. Será distribuído R$ 0,01724 por ação ordinária (BBDC3) e R$ 0,01897 por ação preferencial (BBDC4), mas apenas a acionistas que seguraram o papel até 1 de fevereiro, a data com. Ou seja, a data com direito a receber o provento. Já a data ex-direito a dividendos, conhecida como data ex, foi 2 de fevereiro.

O dia do pagamento do JCP de Bradesco (BBDC3;BBDC4) é 1º de março.

Nessa data, o Itaú também distribui o JCP mensal a acionistas. O valor líquido do Juros sobre Capital Próprio, de R$ 0,015, é idêntico para investidores com a ação ON e PN (ITUB3;ITUB4) na carteira. A data-limite para ter direito ao provento foi 31 de janeiro.

Iguatemi (IGTI11) antecipa dividendos em março

A rede de shoppings Iguatemi (IGTI11) está na agenda de dividendos de março. O conselho de administração da empresa aprovou em fevereiro o pagamento de dois proventos a acionistas.

No total, a rede Iguatemi deve pagar R$ 70 milhões em dividendos no dia 4 de março. Desse montante, R$ 20 milhões são oriundos do exercício financeiro consolidado de 2023, enquanto o restante (R$ 50 milhões) vêm na forma de antecipação de dividendos. Confira abaixo o valor por ação:

  • Iguatemi ON (IGTI3): R$ 0,02394
  • Iguatemi PN (IGTI4): R$ 0,07184
  • Iguatemi UNIT (IGTI11): R$ 0,16763

A data-limite para ter direito aos dividendos da Iguatemi foi 23 de fevereiro, enquanto a data-ex foi 26 de fevereiro.

Dividendo da 3Tentos (TTEN3) marcado na agenda; saiba quando

Outra empresa a distribuir dividendo em março, a 3Tentos confirmou o pagamento do provento a acionistas em fevereiro. A companhia do agronegócio que processa cana-de-açúcar em biocombustível deve debitar o valor na conta dos acionistas em 5 de março.

O valor total do dividendo da 3Tentos é de R$ 58,5 milhões.

Ou seja, um valor correspondente a R$ 0,11765 por ação (TTEN3). A data com que dava direito ao provento foi 23 de fevereiro, enquanto a partir de 26 de fevereiro a ação passou a ser negociada sem esse direito.

PagueMenos (PGMN3) consta na agenda de dividendos e JCP

A rede farmacêutica e de medicamentos PagueMenos (PGMN3) também consta na agenda de dividendos e JCP de março. A companhia deve pagar o valor bruto de R$ 160 milhões em Juros sobre Capital Próprio a acionistas em 6 de março.

O valor bruto, ou seja, sem a redução por alíquota de 15% do Imposto de Renda sobre o JCP, é de R$ 0,29580 por ação (PGMN3).

A data-base de referência que dava direito ao JCP de Pague Menos foi 26 de janeiro. Já a data de corte foi 29 de janeiro.

Itaúsa (ITSA4) tem R$ 5,6 bilhões em JCP e dividendo na agenda

Na agenda de março, a Itaúsa (ITSA3;ITSA4) vai pagar R$ 5,6 bilhões em JCP e dividendos. No total, a Itaúsa deve repassar R$ 8 bi em proventos oriundos do balanço  de 2023.

O dividendo da Itaúsa marcado na agenda será de R$ 3,1 bilhão, ou o correspondente a R$ 0,3005 por ação. O valor é idêntico para as ações ON (ITSA3) e PN (ITSA4). A data-base do provento foi de 22 de fevereiro.

Já o JCP está dividido em quatro parcelas, com data limite de pagamento até 30 de dezembro de 2024. Ou seja, a Itaúsa antecipou o pagamento do Juros sobre Capital Próprio. Confira abaixo a data-ex e data com de cada uma.

JCP – data de anúncioData comValor líquido por ação (ITSA3;ITSA4)
1ª parcela – 20/07/202325/07/2023R$ 0,043775
2ª parcela – 18/09/202321/09/2023R$ 0,099025
3ª parcela – 16/10/202319/10/2023R$ 0,043775
4ª parcela – 13/12/202318/12/2023R$ 0,06749
Fonte: Itaúsa

No total, o montante líquido do JCP, dividido em quatro parcelas da holding é de R$ 2,5 bilhões, com valor equivalente a R$ 0,25406 por ação. O montante de R$ 8 bilhões representa um dividend yield de 8,1% por ação, segundo a Itaúsa.

Todos os proventos acima têm 8 de março como data de referência para pingar na conta dos acionistas da Itaúsa.

Dividendo e JCP do Itaú (ITUB4): R$ 1 por ação na agenda

Um dos destaques na agenda de dividendos e JCP de março é o Itaú (ITUB3;ITUB4). O banco vai distribuir R$ 11 bilhões em dividendos referentes aos resultados financeiros do ano passado.

Por ação ON (ITUB3) e PN (ITUB4), o Itaú vai distribuir R$ 1,12512 em dividendos. Mas apenas investidores que seguraram o papel até 21 de fevereiro têm direito ao valor. O pagamento será em 8 de março.

Também na data acima está previsto o pagamento de duas parcelas de JCP a acionistas do Itaú. A primeira, com valor líquido de R$ 0,22890 por ação ON e PN, tem como data-base 18 de setembro de 2023. A segunda, por outro lado, é de R$ 0,21015 por papel, enquanto a data com foi 6 de dezembro.

No total, de acordo com o Itaú, o JCP líquido é de R$ 1,56418 por ação, tanto ON quanto PN. O conselho de administração do banco aprovou o pagamento das parcelas do provento em 8 de março.

JHSF (JHSF3): Mais um dividendo mensal

A JHSF (JHSF3) se comprometeu a distribuir um dividendo por mês em 2024, semelhante ao que fazem Bradesco e Itaú com o JCP.

A incorporadora de imóveis de alto padrão tem marcado em seu calendário a distribuição de R$ 20,8 milhões mensais. O valor corresponde a R$ 0,03080 por ação ordinária, sendo que a data ex desta parcela do dividendo é 1º de março.

O provento diz respeito ao resultado financeiro da JHSF de 2023, enquanto o pagamento está marcado para 11 de março.

Gerdau (GGBR4) e Gerdau Metalúrgica (GOAU4) pagam dividendo

Entre as maiores empresas que pagam dividendos em março, a Gerdau (GGBR4) e a Gerdau Metalúrgica (GOAU4) estão entre os destaques.

A siderúrgica tem agenda para pagar um dividendo de R$ 0,10 por ação preferencial (GGBR4) e ordinária (GGBR3). Assim, o valor deve pingar na conta dos acionistas no dia 12 de março, contando com a data-base de posição acionária de 1 de março. A partir de 4 de março, as ações serão negociadas ex-dividendos.

A mesma data com serve para o dividendo da Gerdau Metalúrgica (GOAU4), que vai pagar acionistas em 13 de março. O valor do provento por ação, tanto ON quanto PN, é de R$ 0,05.

A política de dividendos e Juros sobre Capital Próprio da Gerdau e da Gerdau Metalúrgica determina a distribuição de pelo menos 30% do lucro líquido.

Weg (WEGE3) tem dividendo e JCP na agenda; confira

WEG (WEGE3), conhecida entre investidores por ser uma ‘boa pagadora’ de dividendos, também vai distribuir proventos em março.

Duas parcelas de Juros sobre Capital Próprio, sendo a primeira aprovada pela WEG em setembro e a segunda em dezembro, devem cair na conta dos acionistas em março.

A primeira parcela, de R$ 250,9 milhões em valores brutos, corresponde a R$ 0,05982 por cada ação ON (WEGE3), e teve como data ex 25 de setembro.

Já a segunda deve distribuir R$ 301,8 mi a acionistas, ou o equivalente de R$ 0,06115 por unidade, com data ex de 18 de dezembro.

Ambos serão distribuídos em 13 de março.

Na mesma data, a WEG vai pagar um dividendo de R$ 1,2 bilhão. Apenas acionistas da empresa que mantiveram o papel antes de 26 de fevereiro têm direito a receber o provento de R$ 0,29794 por ação.

Na agenda: dividendo e JCP de Intelbras (INTB3)

Intelbras (INTB3) é o destaque entre empresas de tecnologia da bolsa de valores com agenda para distribuir proventos em março.

A companhia tem compromisso na agenda para remunerar acionistas com Juros sobre Capital Próprio e dividendos, sendo mais de R$ 100 milhões em proventos, no total.

O valor líquido do JCP de Intelbras (INTBR3) por ação é de R$ 0,13621, ou R$ 52,5 milhões no total. A data-base de posição acionária que permite acesso ao provento foi 26 de dezembro.

Já o dividendo da Intelbras corresponde a R$ 0,17874 por papel, somando R$ 58,5 milhões. A ação passa a ser negociada sem direito ao dividendo a partir de 5 de março. Ou seja, a data com é 4 de março, próxima segunda-feira.

data de pagamento do JCP e dividendo da Intelbras é 15 de março.

Vale (VALE3): agenda para pagar R$ 2,73 por ação em dividendos

O dividendo a ser distribuído pela Vale (VALE3) em março corresponde a R$ 2,73861 por ação. No total, o provento soma R$ 11,7 bilhões.

Conforme comunicado da mineradora, apenas acionistas com o papel da VALE3 na carteira até 11 de março tem direito. Assim, as ações passam a ser negociadas ex-dividendo a partir de 12 de março.

Para investidores brasileiros, a data de pagamento é 19 de março, enquanto que o dividendo deve cair na conta de quem investe no ADR  da Vale a partir de 26 de março.

Petrobras (PETR3;PETR4) paga segunda parcela de dividendo

Petrobras (PETR3;PETR4) deve pagar a segunda parcela do dividendo em março, sendo que a primeira parcela foi paga em fevereiro. Ambas foram aprovadas pelo conselho de administração da companhia em novembro.

Na agenda da Petrobras, está previsto o pagamento de R$ 0,672182, tanto a acionistas ordinários quanto a preferenciais. O valor da segunda parcela é, portanto, superior ao da primeira. A data-base de posição acionária para o provento foi 21 de novembro. A data de pagamento é 20 de março.

No momento, a política de dividendos da Petrobras vem sendo alvo de constante polêmica. A proposta do atual conselho de administração da companhia é distribuir 45% do fluxo de caixa.

O presidente da petroleira estatal, Jean Paul-Prates, afirmou que a companhia pode adotar uma instância “conservadora” na distribuição de proventos. Isso porque a empresa pretende investir em projetos de transição energética.

Banco do Brasil (BBAS3) consta na agenda de dividendos e JCP

Acionistas do Banco do Brasil (BBAS3) têm no horizonte o primeiro pagamento de JCP do banco em 2024. Assim, o banco pretende repassar R$ 0,41003 por papel no mês, justificando a decisão do conselho administrativo do banco em aumentar o payout de 40% para 45%.

Apenas investidores que segurarem a ação até 11 de março têm direito a receber o JCP do BB, cujo valor total é de R$ 1,1 bilhão. O pagamento está previsto para 27 de março.

Este JCP é um dos pagamentos antecipados pelo BB aos acionistas. O banco tem na agenda o pagamento de mais parcelas de Juros sobre Capital Próprio.

Raízen (RAIZ4) distribui JCP no fim do mês

Por fim, a Raízen (RAIZ4) fecha a agenda de dividendos e JCP de março com o pagamento de Juros sobre Capital Próprio. O montante total, de R$ 1,3 bilhão, está dividido em duas parcelas e diz respeito ao exercício financeiro do ano passado.

O JCP da Raízen deve cair na conta dos acionistas em 31 de março, mas apenas àqueles que mantiveram a ação PN (RAIZ4) até 20 de dezembro. Esta é a data-base de posição acionária do provento.

O valor bruto do JCP é de R$ 0,12903243580 por ação. Contudo, a primeira parcela do provento, de R$ 0,07225816404, já foi paga. Portanto, a segunda parcela que pinga em março equivale a R$ 0,05677427.

O JCP da Raízen será pago em 31 de março.

Para saber ainda mais sobre investimentos e educação financeira, não deixe de visitar o Hub de Educação da B3.

Sobre nós

O Bora Investir é um site de educação financeira idealizado pela B3, a Bolsa do Brasil. Além de notícias sobre o mercado financeiro, também traz conteúdos para quem deseja aprender como funcionam as diversas modalidades de investimentos disponíveis no mercado atualmente.

Feitas por uma redação composta por especialistas em finanças, as matérias do Bora Investir te conduzem a um aprendizado sólido e confiável. O site também conta com artigos feitos por parceiros experientes de outras instituições financeiras, com conteúdos que ampliam os conhecimentos e contribuem para a formação financeira de todos os brasileiros.

Últimas notícias