Ações

Como as eleições influenciam no sobe e desce da bolsa?

Incertezas e eventos inesperados provocam oscilação de preços

Linhas de um gráfico emaranhadas sobre fundo de uma tela azul
Há um componente emocional que faz investidores venderem e comprarem mais. Foto: Adobe Stock

Em anos eleitorais é possível observar uma maior volatilidade no mercado de ações. Isso pode levar à ideia de que só a eleição é a causa do sobe e desce da bolsa, mas há outros fatores envolvidos, relacionados ou não ao processo eleitoral. Confira a seguir mais detalhes e como o fenômeno é interpretado pelo professor da B3 Educação, Arthur Vieira de Moraes.

Qual é a relação entre eleições e bolsa?

Segundo Moraes, não existe nenhum fundamento lógico que explique a maior volatilidade nos anos eleitorais, mas há um componente emocional que faz investidores venderem e comprarem mais, provocando a maior oscilação de preços.

“O quadro eleitoral é formado por incertezas”, avalia Moraes, “a expectativa sobre qual será o novo governo faz investidores se movimentarem, comprando e vendendo ações e por vezes gerando preços descabidos”.

Avaliando eleições passadas, Moraes já observou que a volatilidade dos fundos imobiliários (FIIs) costuma diminuir durante o período, fato que, segundo o professor, demonstra que eleições, por si só, não causam volatilidade.

Como as incertezas afetam os investimentos?

Como já dito, a eleição traz um quadro de incertezas que influencia na volatilidade das ações. Desse modo, tudo o que faz parte do processo eleitoral tem potencial para motivar a compra e venda de papeis por parte dos investidores, como debates e divulgação de pesquisas eleitorais.

“Eu considero que o período de maior volatilidade vai do início das propagandas eleitorais até o segundo turno. Assim que acabam as eleições, a volatilidade volta ao normal”, observa Moraes.

+ O que esperar do Brasil pós-eleição? Economistas respondem

Além das incertezas e dos riscos que delas decorrem, investidores também têm que conviver com eventos inesperados. Moraes lembra acontecimentos em eleições passadas que ninguém poderia prever, como o atentado a Jair Bolsonaro, no pleito de 2018, e o acidente aéreo que vitimou Eduardo Campos, em 2014.

“Esses fatores extremos contribuíram ainda mais para a volatilidade das ações, aprofundando as incertezas que naturalmente já existem num ano eleitoral”, pondera Moraes.

Para saber mais sobre volatilidade, confira o vídeo preparado pelo Hub de Educação da B3.

Sobre nós

O Bora Investir é um site de educação financeira idealizado pela B3, a Bolsa do Brasil. Além de notícias sobre o mercado financeiro, também traz conteúdos para quem deseja aprender como funcionam as diversas modalidades de investimentos disponíveis no mercado atualmente.

Feitas por uma redação composta por especialistas em finanças, as matérias do Bora Investir te conduzem a um aprendizado sólido e confiável. O site também conta com artigos feitos por parceiros experientes de outras instituições financeiras, com conteúdos que ampliam os conhecimentos e contribuem para a formação financeira de todos os brasileiros.