Ações

Como negociações de compra ou venda de empresas podem afetar o preço das ações?

Diversos fatores fazem os preços das ações oscilarem e notícias de compra e venda de companhias estão entre elas

Compra e venda de empresas. Foto: Pixabay
Os preços das ações podem ser afetados tanto de forma positiva como negativa. A depender de como é avaliada aquela negociação. Foto: Pixabay

Por João Paulo dos Santos

As ações das empresas listadas em bolsa são negociadas em tempo real durante o horário de funcionamento do mercado. Seus preços oscilam durante o dia respondendo a diversos fatores de mercado, que influenciam os volumes de compra e venda.

Um dos fatores que podem afetar essa movimentação é a notícia de possíveis fusões e aquisições (M&A) das companhias listadas. Ou seja, negociações de compras e vendas entre empresas que têm seus papéis na bolsa.

Como funcionam as negociações de compra e venda de empresas

Segundo Gederson Ferreira, sócio da boutique de investimentos e M&A Araújo Fontes, no processo de compra e venda as empresas são assessoradas boutiques, bancos de investimento ou pelas próprias equipes de M&A (Fusão e Aquisição), no casos das companhias de maior porte.

“Os assessores são responsáveis por dar o devido suporte para que as negociações aconteçam de forma estruturada e equilibrada, buscando equivalência entre os interesses das partes envolvidas. O trabalho é caracterizado por uma análise minuciosa qualitativa e quantitativa das informações da empresa que está sendo transacionada”, explica.

Posicionamento competitivo, desempenho setorial, drivers de crescimento são alguns dos pontos analisados de maneira qualitativa com o objetivo de identificar os fatores que impactam o valor do ativo. Simultaneamente, de forma quantitativa, são computadas as informações financeiras da companhia e utilizadas metodologias de avaliação econômica para determinar o intervalo de valor do ativo.

Assim, Ferreira afirma que, uma vez acordado o valor entre o vendedor e o comprador, uma série de outras questões ainda precisam ser discutidas e entabuladas. Entre elas estão a estrutura da transação (compra parcial, total), condições de pagamento, montante das contingências existentes e garantias.

“Antes do fechamento da transação de compra ou venda é fundamental a realização de uma diligência para confirmar os parâmetros que balizaram o valor, bem como identificar e quantificar as potenciais contingências”, destaca.

Na etapa seguinte e final do processo entram em cena os advogados para negociar e elaborar os termos dos documentos necessários para formalizar as tratativas.

+ Fusão de empresas: o que é, quais os tipos e como funciona?

Toda negociação reflete diretamente no preço das ações?

De acordo com Lucas Sharau, assessor na iHUB Investimentos, quando ocorre a notícia de alguma grande negociação, o preço das ações tende a sofrer a correção deste acontecimento, um reflexo das expectativas futuras esperadas deste acontecimento diretamente nos preços.

Porém, nem toda negociação conduz automaticamente a um aumento no preço das ações de uma empresa. De acordo com a teoria de Dow, co-fundador da Dow Jones & Company, o preço já incorpora todas as informações disponíveis naquele momento, abrangendo desde especulações e notícias até eventos relevantes, distribuição de lucros e perspectivas futuras.

Uma negociação exerce influência principalmente nas projeções sobre o futuro da companhia e em aspectos relevantes, como sua lucratividade. Assim, o efeito de uma negociação nas cotações das ações de uma empresa é resultado de inúmeros fatores. 

Efeito positivo x negativo

Já o sócio da boutique de investimentos e M&A, Araújo Fontes, reforça que os preços das ações podem ser afetados tanto de forma positiva quanto negativa — tudo depende de como é avaliada aquela negociação.

O preço das ações é afetado positivamente quando o mercado entende que a estratégia da companhia está alinhada com a transação, o que sinaliza que aquele papel poderá ter um valor maior pós-negociação. 

“Assim, entende que o preço pago na operação foi justo e com potencial de gerar um retorno satisfatório. Pode-se citar como exemplos os Grupo GPS e Simpar. Os dois são grupos de capital aberto que crescem principalmente por meio de uma sequência de aquisições bem sucedidas. Atuando em setores pulverizados, estas empresas vêm obtendo sucesso ao adquirir negócios similares, mal geridos, por um bom preço. Elas, então, aprimoram a gestão, aumentam a performance operacional, capturam sinergias e, por assim, melhoram os resultados”, diz.

Por outro lado, o preço é negativamente afetado quando o mercado não entende estratégia por trás das decisões de uma companhia. Ou seja, quando não há motivos claros para a transação ou quando se entende que o preço pago pelo ativo foi maior do que o valor do retorno esperado. 

“Nesse cenário, o impacto negativo do preço se deve ao fato de que a maioria do mercado conclui que houve destruição de valor para a empresa após a transação”, completa.

Como os investidores devem estar atentos a compra e venda

Gederson Ferreira alerta que para reduzir o risco de investir em papéis de empresas que tomam más decisões, os investidores devem sempre estudar as companhias alvo e os seus mercados.

“Servem como fontes matérias publicadas sobre a empresa, seu site, informações no tópico de relação com investidores, análises de concorrentes, bem como relatórios de analistas independentes. Assim, é possível se debruçar no seu histórico, nas sinalizações e nos planos futuros da empresa e, a partir destes elementos, formar uma opinião mais concreta”, afirma.

Quer aprender mais sobre o mercado de ações no Brasil? Confira esse curso gratuito disponível no Hub de Educação da B3!

Sobre nós

O Bora Investir é um site de educação financeira idealizado pela B3, a Bolsa do Brasil. Além de notícias sobre o mercado financeiro, também traz conteúdos para quem deseja aprender como funcionam as diversas modalidades de investimentos disponíveis no mercado atualmente.

Feitas por uma redação composta por especialistas em finanças, as matérias do Bora Investir te conduzem a um aprendizado sólido e confiável. O site também conta com artigos feitos por parceiros experientes de outras instituições financeiras, com conteúdos que ampliam os conhecimentos e contribuem para a formação financeira de todos os brasileiros.