Notícias

7 curiosidades sobre o Catar, país sede da Copa do Mundo 2022

Localizado no Oriente Médio, o Catar será o primeiro país árabe a receber a maior competição de futebol do mundo

Estádio Internacional Khalifa. Foto: A. Emson/Adobe Stock
Estádios da Copa do Mundo de 2022 terão ar condicionado para amenizar clima desértico. Foto: A. Emson/Adobe Stock

Por João Paulo dos Santos

De quatro em quatro anos, o mundo volta os olhares para um país específico, sede da Copa do Mundo de futebol. Neste ano, em 2022, a competição acontece no Catar. 

Anfitrião inédito da Copa do Mundo, o país gera interesse por não ser tão conhecido, seja em questões sociais ou econômicas. Por isso o B3 Bora Investir preparou para você uma lista com sete curiosidades do Catar. Confira: 

Por que o país foi escolhido como sede da Copa do Mundo

O Catar (ou Qatar) foi escolhido como sede da Copa do Mundo de 2022 pela FIFA, entidade máxima do futebol no mundo, em 2010. Será o primeiro país da Liga Árabe a ser o anfitrião da competição, e essa decisão visa aproximar o Ocidente do Oriente, assim como levar a maior competição de seleções do futebol para uma cultura diferente das edições anteriores, segundo a FIFA.

Porém, a escolha do país também está envolta em polêmicas, já que o Catar foi acusado de suborno, ao pagar a funcionários da Fifa para garantir apoio na votação. No entanto, uma investigação de dois anos encomendada pela FIFA inocentou os dirigentes do país, apesar de uma investigação de corrupção por autoridades francesas ainda estar em andamento.

Na época, o presidente da FIFA Joseph Blatter apoiou a candidatura do Catar, mas desde então vem dizendo que a decisão pode ter sido um erro. Blatter está atualmente sendo julgado por fraude, peculato e corrupção à frente da instituição, acusações que ele nega.

MUSEU INTERNACIONAL O CATAR
Museu Internacional o Catar. Foto: Joshua Davenport/Adobe Stock

Quanto custou a Copa do Mundo do Catar

Quando escolhido para ser o país sede, o Catar prometeu um orçamento de US$ 200 bilhões para realizar a competição, construindo infraestruturas e estádios do zero. Faltando um mês para o começo do torneio, o gasto já ultrapassou US$ 220 bilhões, valor 14 vezes superior ao investido na Copa do Mundo de 2014, no Brasil, a segunda mais cara de todas (o custo total por aqui foi de US$ 15 bilhões).

Os estádios onde acontecerão os jogos trazem as mais novas tecnologias, 7 deles construídos do zero e um totalmente reformado. Todos têm modelos de construção fechados e contam com sistema de ar condicionado, para amenizar o clima desértico do país.

O que move a economia do Catar: Petróleo x Gás

Quando se pensa em economias de países do Oriente Médio, o senso comum nos leva quase automaticamente para a produção de petróleo. O Catar é sim um dos grandes produtores de petróleo do mundo, porém essa não é sua principal atividade econômica atualmente.

Em 2020, o Catar produziu em torno de 2 milhões de barris do óleo por dia, sendo o 14º país no ranking de maiores produtores. Em 2018, o país saiu da Opep (Organização dos Países Exportadores de Petróleo), depois de 60 anos, para concentrar sua produção em gás natural liquefeito, que hoje é seu principal produto exportador. Segundo dados da Câmara de Comércio Árabe-Brasileira, 83% das receitas do governo vêm desse setor.

Mesquita de Katara em Doha Catar
Mesquita Katara, em Doha, Catar. Foto: Adobe Stock

PIB per capita do Catar dá de goleada na do Brasil

Já considerado o país mais rico do mundo (caiu para quarta posição em 2021), o Catar tem um PIB per capita de US$ 61.276, oito vezes maior que o do Brasil, que é de US$ 7.518, segundo dados do The World Bank.

Agora, é bom explicar, isso não significa que todos os moradores do Catar sejam ricos, já que o PIB per capita apenas divide o valor do PIB com o número de habitantes do país. Por lá, a grande concentração de dinheiro está na mão dos sheiks. 

País tem 90% de habitantes estrangeiros

O Catar tem um total de 2,9 milhões de habitantes, segundo dados de 2021. Entretanto, segundo Marcus Vinícius, gerente de Inteligência de Mercado da Câmara de Comércio Árabe-Brasileira, apenas 10% deste total são catares, ou seja, nasceram no país. 

A moeda do Catar

Conhecida como Rial catarense, e de mesmo pronúncia da nossa moeda, “real”, a moeda do Catar tem como símbolo o QR (assim como no Brasil é o R$), e seu código no mercado financeiro é QAR. 

Assim como todas as moedas do mundo, o “real” do Catar também oscila. Para título de comparação, em 26 de outubro de 2022, 1 Rial equivalia a R$ 1,46. Segundo o Banco Central do país árabe, há em circulação notas de QR no valor de 1, 5, 10, 50, 100, 200 e 500.

Nota de 500 no catar
Nota de QR 500. Foto: Banco Central do Catar

Meio ambiente e ESG

Por se tratar de um país de clima desértico e tendo uma economia voltada para produção de petróleo e gás, o Catar não é considerado um destaque em questões ambientais e de ESG. Segundo dados do The World Bank, o país não tem área florestal e sua produção de eletricidade a partir de fontes renováveis é pequena, não chega a 1%.

Ainda de acordo com dados da organização, o Catar emite uma quantidade de CO2 equivalente a 32.5 toneladas per capita. Em comparação, o Brasil tem uma emissão per capita de CO2 de 2.1 toneladas.

+ De carros a hotéis, os sonhos extravagantes dos jogadores de futebol

Sobre nós

O Bora Investir é um site de educação financeira idealizado pela B3, a Bolsa do Brasil. Além de notícias sobre o mercado financeiro, também traz conteúdos para quem deseja aprender como funcionam as diversas modalidades de investimentos disponíveis no mercado atualmente.

Feitas por uma redação composta por especialistas em finanças, as matérias do Bora Investir te conduzem a um aprendizado sólido e confiável. O site também conta com artigos feitos por parceiros experientes de outras instituições financeiras, com conteúdos que ampliam os conhecimentos e contribuem para a formação financeira de todos os brasileiros.