Notícias

Arthur Vieira: Eu sei que você já leu o livro mais importante sobre finanças

Mas que tal concentrar seus esforços em guardar dinheiro de fato? É o que propõe o professor neste artigo

Livro apoiado sobre bancada com moedas de dinheiro sobre o meio das páginas.
A educação é o único ativo que nunca se desvaloriza, e estas biografias trazem lições importantes

Com Arthur Vieira

Professor de finanças, palestrante, consultor, apresentador e sócio do Clube FII

Que aprender sobre finanças e investimentos é importante, você já sabe. Afinal está aqui lendo o Bora investir! E em meio a tanto conteúdo que existe hoje em dia, deve se perguntar sobre o que ler, não é mesmo?

Eu tenho certeza que você já leu o livro mais importante sobre finanças (ou que alguém leu para você). A mais valiosa lição está na fábula A Cigarra e a Formiga. Lembra dela? Aquela em que a formiga trabalhava durante o verão juntando alimentos para quando chegasse o inverno?

É isso. Um conhecimento milenar, simples e que faz toda a diferença para a construção do seu patrimônio.

É claro que você deve investir o dinheiro guardado, para que ele cresça e vá trabalhando por você. Mas o ponto é que a maioria das pessoas dedica muito mais tempo e energia na busca do melhor ou mais rentável investimento e se esquece do principal, da matéria prima, que é guardar dinheiro para ter cada vez mais o que investir.

Nos preocupamos muito em saber qual será o investimento que mais vai render e multiplicar o nosso dinheiro. E eu sei, inclusive, que isso é angustiante.

Acontece que a diferença de rentabilidade entre investimentos, no longo prazo, não é tão grande assim. As coisas mudam o tempo todo e o que rendeu muito ano passado provavelmente não será o que mais vai render ano que vem.

Além disso, o quanto rende uma aplicação é só uma parte da escolha. É super importante saber também sobre os riscos. Na hora de investir devemos diversificar, pensando primeiro em preservar o que temos e depois em multiplicar.

Essa é a parte legal, né? Multiplicar! Então vamos focar nela agora e na importância de guardar dinheiro.

10 x 2 ou 11 x 2. Qual das duas multiplicações terá um resultado maior?

No meu simples exemplo, 10 é quanto você investe e 2 é o quanto ele rende. Se você guardar um pouco mais e investir 11, vai ter mais dinheiro no futuro. Ainda mais considerando o efeito dos juros compostos ao longo do tempo.

Claro que você pode dizer que 10 x 3 vai render mais do que 11 x 2. Sim, mas lembre-se da importância de conservar o que tem, antes de pensar em multiplicar.

Nos investimentos, como na vida, ganhos maiores estão acompanhados de maior chance de perder. E por mais que você estude, a rentabilidade de um investimento não está sob o seu controle. Mas quanto investir, isso sim, depende só de você.

Perder um pouco, a gente vai perder. É como na vida. De vez em quando andamos umas casas para trás, o que não impede de seguir o planejamento e ir em frente! A questão é evitar grandes perdas, evitar o tudo ou nada. Preservar primeiro, multiplicar depois.

Guardar dinheiro muda a vida das pessoas! Investir é super importante, mas vem depois de
guardar e conservar.

Quer ver um exemplo do dia-a-dia? Quem trabalha com carteira registrada tem obrigação de guardar uma parte do salário no FGTS (Fundo de Garantia por Tempo de Serviço). E todo mundo sabe que esse dinheiro que fica lá rende bem pouquinho (às vezes até menos do que a caderneta de poupança). Mas aí os anos vão passando e um dia as pessoas percebem que tem um dinheirão lá no FGTS. Muita gente utiliza para pagar uma boa parte da compra de um imóvel.

O que fez a diferença para ter um bom saldo no FGTS? O quanto a aplicação rendeu ou o hábito (forçado nesse caso) de guardar dinheiro todos os meses?

No longo prazo, o quanto você guardou e investiu será mais importante do que o quanto seus investimentos renderam.

Guarde dinheiro! Sempre e cada vez um pouco mais. É como fazer exercícios. Começa com uma rotina mais leve e, gradativamente, vai aumentando. Guardar dinheiro tem que doer!

Se você faz uma sessão de exercícios e não sua nem sente uma dorzinha, é porque a carga está muito leve. Se você está guardando dinheiro com facilidade. Parabéns! Mas está guardando pouco. Se esforce, guarde mais!

Seu presente vai ficar mais tranquilo. Tirando o foco de escolher investir no que rende mais, vai ter menos angústia e preocupação com os resultados. Seu futuro também vai ficar mais tranquilo. Tendo guardado mais e feito investimentos menos arriscados, vai ter ganhado mais do que perdido com os investimentos, garantindo uma boa quantia para usar na melhor idade.

O segredo, como em tudo, está em ter disciplina, constância e equilíbrio.

Guardar sempre, o máximo possível, mas sem deixar de desfrutar o presente. Basta evitar os excessos e gastar com mais sabedoria. Dá sim para equilibrar as duas coisas. Tal como você faz exercícios e, de vez em quando, se permite uma boa sobremesa.

Vou deixar uma dica para você guardar mais. Associe um prazer seu com o hábito de guardar.

Minha esposa, que adora tomar um bom vinho e tinha menos disciplina para guardar, adotou uma estratégia. Sempre que comprar vinhos ela precisa enviar o mesmo valor para a corretora de valores, onde depois, investe o dinheiro.

A brincadeira ajuda a evitar gastar em excesso com os vinhos e, principalmente, a guardar mais dinheiro de uma maneira prazerosa.

Que tal você bolar uma regrinha dessas para você também?

Precisa de ajuda para organizar as contas? Este curso gratuito sobre como organizar suas finanças do Hub de Educação da B3 pode te ajudar — tudo sobre finanças e investimentos você encontra por lá.

Sobre nós

O Bora Investir é um site de educação financeira idealizado pela B3, a Bolsa do Brasil. Além de notícias sobre o mercado financeiro, também traz conteúdos para quem deseja aprender como funcionam as diversas modalidades de investimentos disponíveis no mercado atualmente.

Feitas por uma redação composta por especialistas em finanças, as matérias do Bora Investir te conduzem a um aprendizado sólido e confiável. O site também conta com artigos feitos por parceiros experientes de outras instituições financeiras, com conteúdos que ampliam os conhecimentos e contribuem para a formação financeira de todos os brasileiros.