Empresas

Após privatização, Copel deve preparar Compagas para ir a mercado no próximo semestre

A empresa de gás, que teve a concessão renovada no ano passado, também passou a ser privada com a operação de capitalização

Torres de energia. Foto: Marcelo Casal Jr./Agência Brasil
Por volta das 11h15, a ação CPL6 avançava 26,68%, negociada a R$ 9,07. Foto: Marcelo Casal Jr./Agência Brasil

Por Redação B3 Bora Investir

O governador do Paraná, Ratinho Jr. (PSD), afirmou na manhã desta segunda, dia 14, que a Copel deve preparar a distribuidora de gás Compagas para ir a mercado já no próximo semestre.

A empresa de gás, que teve a concessão renovada no ano passado, também passou a ser privada com a operação de capitalização feita pela Copel e, de acordo com o presidente da companhia, Daniel Slaviero, não faz parte das principais atividades da elétrica.

O objetivo da Copel, segundo ele, é gerar, distribuir, transmitir e comercializar energia elétrica e o plano estadual para gás do Estado tem objetivos ambiciosos, com investimentos na ordem dos R$ 2,5 bilhões ao longo do contrato.

O formato da operação “ainda será discutido”, mas Slaviero afirmou que será um “processo competitivo privado padrão”. As declarações foram feitas a jornalistas antes da cerimônia de toque de campainha que encerra a oferta de ações da Copel na B3, em São Paulo.

+ Quanto custa para fazer um IPO na bolsa e como as empresas se preparam

Modelo sem controlar definido

Slaviero também afirmou que o modelo de corporação sem controlador definido, com golden share, é o melhor para que a empresa possa conseguir protagonismo no setor elétrico brasileiro.

Ele destacou que a iniciativa, que foi concluída na última semana, permite a renovação da concessão de três de suas maiores usinas hidrelétricas, um dos principais impulsionadores para que a operação fosse realizada.

Em discurso durante a cerimônia de toque de campainha que encerra a oferta de ações da Copel na B3, em São Paulo, ele relembrou etapas do processo de privatização da companhia, entre elas, a ação judicial envolvendo o banco Itaú.

Depois do acordo, que envolveu o pagamento de R$ 1,7 bilhão ao banco, a instituição financeira foi “decisiva” para o processo de capitalização, disse.

Copel: distribuições de ações e lote extra

As declarações acontecem depois da Copel concluir, na sexta-feira, 11/08, o processo de transformação da companhia em uma corporação, sem acionista controlador. A conclusão, segundo a empresa, ocorreu diante da liquidação financeira da oferta base secundária de ações de titularidade do Estado do Paraná e da oferta base primária de novas ações da Copel.

Assim, o Estado do Paraná reduziu participação nas ações com direito de voto de 69,66% para cerca de 32,32%, de modo que a Copel deixou de ser sociedade de economia mista integrante da administração pública indireta do Paraná e de se sujeitar às disposições previstas na Lei das Estatais.

Além disso, a companhia diz que, caso seja exercida a opção de colocação do lote suplementar equivalente a até 15% da oferta base, a participação do Estado do Paraná nas ações com direito a voto poderá ser reduzida, ainda, para até 26,96%.

+ O que é a oferta subsequente de ações? Saiba tudo sobre o follow-on

Por meio de fato relevante, a companhia reforça a criação e emissão de Golden Share (ação preferencial de classe especial) de titularidade do Estado do Paraná e a criação de um limite para que nenhum acionista ou grupo tenha mais que 10% do total de ações com direito a voto em cada deliberação.

Follow on

A oferta da Copel distribuiu 549.171.000 ações ordinárias de emissão da companhia, compreendendo a distribuição primária de, inicialmente, 229.886.000 ações; e secundária de, inicialmente, 319.285.000 ações alienadas pelo acionista vendedor, o governo do estado do Paraná.

A empresa precificou a ação em R$ 8,25 por ação no âmbito da oferta, perfazendo o montante de R$ 4.530.660.750, sem considerar a colocação das Ações Suplementares.

A quantidade de ações inicialmente ofertada poderá ser acrescida de um lote suplementar equivalente a até 15%, ou seja, em até 82.375.650 ações, das quais até 18.518.650 novas ações a serem emitidas pela companhia; e até 63.857.000 ações a serem alienadas pelo governo paranaense.

O lote extra acrescenta R$ 679,599 milhões à oferta, que deve totalizar R$ 5,210 bilhões, e a data limite do prazo de exercício da opção de ações suplementares é 7 de setembro.

Quer entender mais sobre a análise técnica de ações? Confira este curso gratuito disponibilizado pelo Hub de Educação Financeira da B3

Sobre nós

O Bora Investir é um site de educação financeira idealizado pela B3, a Bolsa do Brasil. Além de notícias sobre o mercado financeiro, também traz conteúdos para quem deseja aprender como funcionam as diversas modalidades de investimentos disponíveis no mercado atualmente.

Feitas por uma redação composta por especialistas em finanças, as matérias do Bora Investir te conduzem a um aprendizado sólido e confiável. O site também conta com artigos feitos por parceiros experientes de outras instituições financeiras, com conteúdos que ampliam os conhecimentos e contribuem para a formação financeira de todos os brasileiros.