Notícias

COP 28: o que é a Conferência do Clima e o que esperar da participação do Brasil?

A COP-28 começa no dia 30 de novembro e vai até 12 de dezembro, em Dubai

Investimentos de impacto. Foto: Adobe Stock
No investimento de impacto, os investidores sabem que impacto social ou ambiental positivo querem gerar a partir do aporte do capital. Foto: Adobe Stock

Nesta semana, começa a COP 28, Conferência das Nações Unidas sobre Mudanças Climáticas de 2023. A edição deste ano acontece em Dubai, nos Emirados Árabes Unidos, tem início na quinta-feira (30/11) e vai até o dia 12 de dezembro.

O presidente  Luiz Inácio Lula da Silva irá participar do evento e deve apresentar uma proposta de modelo de financiamento global para países que preservarem suas florestas. O objetivo da medida é encontrar formas de remunerar os países que precisam preservar o meio ambiente para garantir a desaceleração das mudanças climáticas. A proposta é que os países florestais sejam pagos por hectare de floresta preservado.

Além da participação de Lula, a delegação brasileira deve ter ao menos 17 ministros do governo e o presidente da Câmara, Arthur Lira (PP-AL). O presidente do Senado, Rodrigo Pacheco (PSD-MG), ainda não decidiu se vai.

A COP 28 deverá reunir 140 chefes de Estado e de governo. O Brasil terá uma delegação com cerca de 1,5 mil participantes da sociedade civil, de empresas privadas, do Congresso Nacional, de governos estaduais e do governo federal. 

O que é a COP?

As Conferências das Nações Unidas sobre Mudanças Climáticas são reuniões anuais de líderes de todo o mundo, sempre com o tema de questões ambientais.

Sua origem é a Cúpula da Terra, conferência realizada no Rio de Janeiro, em 1992, e outras organizadas antes dessa, quando vários países iniciaram discussões e propuseram medidas para combateras as mudanças climáticas.

Dessa série de encontros, nasceram as bases do Protocolo de Quioto, tratado internacional que fixou um cronograma e metas para a redução de gases causadores do efeito estufa. O Protocolo foi assinado durante a COP-3, em 1997, e vem sendo ratificado desde então.

+ ESG: Entenda o que é e como muda os investimentos

O que esperar do Brasil na COP-28?

A COP 28 deverá fazer um balanço da implementação do Acordo de Paris, estabelecido em 2015. No evento, o Brasil deverá endossar o compromisso de manter o aumento da temperatura média global em 1,5°C acima dos níveis pré-industriais. Para isso, deve reiterar a meta, atualizada neste ano, de reduzir as emissões de gases de efeito estufa em 48% até 2025 e 53% até 2030, em relação às emissões de 2005. 

Além disso, o Brasil reiterou neste ano compromisso de alcançar emissões líquidas neutras até 2050. Ou seja, tudo que o país ainda emitir deverá ser compensado com fontes de captura de carbono, como plantio de florestas, recuperação de biomas ou outras tecnologias. 

A expectativa é que o governo aproveite a conferência para promover as credenciais ambientais do Brasil, em busca de tomar a dianteira no tema combate às mudanças climáticas. Para isso, os membros do governo devem destacar os recentes feitos, como a redução do desmatamento na Amazônia e a provável aprovação de um novo marco para o mercado de carbono. A comitiva brasileira também deve ressaltar o amplo programa de transição ecológica sendo desenvolvido pelo ministro da Fazenda, Fernando Haddad, e sua equipe.

Por que ESG é importante para os investimentos?

ESG é, sem dúvida, o termo que mais ganhou força no mundo dos negócios nos últimos anos. Abreviação de Environmental, Social and Governance (ambiental, social e governança), a sigla surgiu como forma de avaliar a atuação das empresas para além do lucro

Além da mudança de perfil de investidores mais jovens, que valorizam empresas comprometidas em diminuir os impactos dos negócios ao meio ambiente, a expectativa é que ESG tenha um peso na composição da carteira de investidores de 30% a 50% até 2025.

Este vídeo explica o motivo em pouco mais de 2 minutos:

Quer saber mais sobre o tema? Este curso gratuito do Hub de Educação da B3 pode te ajudar >> ESG: Um novo jeito de investir.

*Com Agência Brasil e Agência Estado

Sobre nós

O Bora Investir é um site de educação financeira idealizado pela B3, a Bolsa do Brasil. Além de notícias sobre o mercado financeiro, também traz conteúdos para quem deseja aprender como funcionam as diversas modalidades de investimentos disponíveis no mercado atualmente.

Feitas por uma redação composta por especialistas em finanças, as matérias do Bora Investir te conduzem a um aprendizado sólido e confiável. O site também conta com artigos feitos por parceiros experientes de outras instituições financeiras, com conteúdos que ampliam os conhecimentos e contribuem para a formação financeira de todos os brasileiros.

Últimas notícias