Imposto de renda

Como declarar tesouro direto no imposto de renda 2023?

A simplicidade para se investir no Tesouro é a mesma para declarar sua posse e seus rendimentos; Veja aqui!

Homem usando calculadora e fazendo anotações no bloco de notas (Fonte: Adobe Stock)
Declarar seus títulos do Tesouro Direto requer seguir o mesmo caminho para declarar qualquer outro investimento Foto: Adobe Stock

Por Guilherme Naldis

O tesouro direto é um dos investimentos mais conhecidos do Brasil, e a porta de entrada para muitos iniciantes em finanças. Também, pudera, é uma das formas mais seguras de se investir.

O IR incide sobre os títulos do Tesouro direto na fonte. Portanto, os valores resgatáveis já estão descontados com o tributo. A cobrança é feita sobre os ganhos líquidos do seu investimento e não sobre o montante total. Isso quer dizer que, se o seu aporte inicial foi de R$ 1.000,00 e o seu resgate de 1.100,00, somente os R$ 100,00 que renderam serão tributados.

Devo declarar minhas criptomoedas no Imposto de Renda?

Este tipo de investimento segue a tabela regressiva da Receita, em que a porcentagem do imposto diminui conforme o tempo de posse do ativo. O pagamento é feito automaticamente nos recebimentos de valores e rendimento no vencimento do ativo, nos resgastes anteriores ao vencimento e no recebimento de juros semestrais.

Abaixo estão os faixas de tempo de custódia de um título, seguidas pelo alíquota de cobrança do imposto:

Tempo de custódiaAlíquota de IR
Até 180 dias22,5%
Entre 181 e 360 dias 20%
Entre 361 a 720 dias 17,5%
Mais de 720 dias 15%

Como declarar meus títulos do Tesouro Direto?

A declaração de investimentos, de qualquer tipo, acontece em duas partes. A primeira é a declaração da posse, quando o investidor reconhece que é o detentor daquele ativo. A outra é a declaração de rendimentos, quando é preciso mostrar os proventos obtidos com a venda ou o vencimento do título.

O que são juros? Entenda como funcionam, seus tipos e modalidades

Para declarar a posse do seu título do Tesouro Direto, você vai precisar:

  1. Obter o informe de rendimento da sua conta, ou de seus dependentes, com seu banco ou corretora
  2. Acessar a ficha “Bens e Direitos” do programa da Receita Federal
  3. Inserir o código 45, sob o nome de “Aplicação de renda fixa”
  4. Informar o titular do título no campo “Discriminação”, podendo ser você ou seu dependente, e dizer quais títulos são, suas quantidades e o CNPJ da corretora que fez a operação
  5. Na seção “Situação em 31/12/2021”, informar o valor total investido em títulos até essa data, que vai corresponder a declaração do IR do ano anterior – caso você tenha investido
  6. Inserir o valor dos títulos do ano passado na sessão “Situação em 31/12/2022”, que estará descrito no informe de rendimentos da sua corretora
  7. Adicionar, na seção “Discriminar”, o CNPJ de outras corretoras em que tenha investido, se for o caso, e faça conforme os itens 4 e 6

Juros altos: renda fixa é sempre a melhor escolha?

Agora, para declarar o rendimento, você deve:

  1. Acessar a ficha “Rendimentos Sujeitos à Tributação Exclusiva/Definitiva”
  2. Inserir o código é 06, que diz “Rendimentos de aplicações financeiras”
  3. Preencher os dados pedidos e o valor recebido, conforme o informe de rendimentos

Quer saber mais sobre Tesouro Direto? Este vídeo vai te ajudar nisso:

Se quiser saber mais sobre o Tesouro Direto e outras modalidades de renda fixa, acesse agora e, o melhor, gratuitamente, a Masterclass Investimentos Além da Poupança, do Hub de Educação da B3

Sobre nós

O Bora Investir é um site de educação financeira idealizado pela B3, a Bolsa do Brasil. Além de notícias sobre o mercado financeiro, também traz conteúdos para quem deseja aprender como funcionam as diversas modalidades de investimentos disponíveis no mercado atualmente.

Feitas por uma redação composta por especialistas em finanças, as matérias do Bora Investir te conduzem a um aprendizado sólido e confiável. O site também conta com artigos feitos por parceiros experientes de outras instituições financeiras, com conteúdos que ampliam os conhecimentos e contribuem para a formação financeira de todos os brasileiros.