Imposto de renda

Imposto de renda: como não cair na malha fina

Omissão de rendimentos é o principal motivo de retenção na malha fina. Veja como evitar ou retificar a declaração que foi retida

Aplicativo da Receita Federal. Foto: Marcelo Camargo/Agência Brasil
A omissão de rendimentos foi o principal motivo da retenção na malha fina, respondendo a 41,9% dos casos. Foto: Marcelo Camargo/Agência Brasil

Na última semana, a Receita Federal divulgou que mais de um milhão de pessoas (1.032.279) caíram na malha fina do Imposto de Renda de 2022. Mas, o que isso quer dizer?

A malha fina é um processo de análise profunda da declaração de IR, onde a Receita compara as informações enviadas com as declarações de outras pessoas ou instituições. Assim, quando há uma divergência o sistema aponta que aquele declarante caiu na malha fina, explica o CEO da Mycapital, plataforma que auxilia investidores em relação à tributação, Thaian Amorim Gomes.

Em outras palavras, quando uma alguém cai na malha fina, significa que há um erro na declaração do Imposto de Renda dela, e esse erro pode ser de diversas características. Neste ano, o número de declarações retidas equivalem a 2,7% do total de declarações enviadas entre março e setembro (38.188.642). 

Principais motivos de cair na malha fina

Segundo a Receita, dentre os motivos de divergências na declaração, a omissão de rendimentos foi o principal motivo da retenção, respondendo a 41,9% dos casos. Entre os rendimentos não declarados estão salários, ganhos com ações judiciais e aluguel. Na segunda posição do ranking de erros estão os problemas de dedução, como gastos médicos, contribuições para a previdência oficial ou previdência privada e pagamento de pensão alimentícia.

Divergências entre os valores de IR retidos na fonte e declarado pela pessoa física, além de outros itens relacionados à declaração, vem na sequência dos principais motivos e representam 21,9% das retenções. Outros 7,6% são motivados por deduções do imposto devido, recebimento de rendimentos acumulados e divergência de informação sobre pagamento de carnê-leão ou imposto complementar.

Para o CEO da Mycapital, muitos subestimam a fiscalização da Receita Federal, e muitas vezes deixam de declarar ganhos com investimentos, seja de forma consciente ou por desconhecerem todas as nuances das obrigatoriedades. “A legislação é complexa e muitas pessoas acham que por estarem dentro do limite de isenção de IR, que é para quem vende até R$20 mil no mês, não precisam declarar os ganhos. Mas a declaração é obrigatória para todos os investidores de renda variável, independente do volume”. 

Como saber se caí na malha fina?

Para saber se você caiu na malha fina é necessário consultar o status da sua declaração no site da Receita Federal. Veja:

Assim, você descobrirá se houve divergências, e caso necessário, quais corrigir. “Para não cair na malha fina é preciso informar corretamente todos os rendimentos recebidos, caso tenha optado pela declaração completa, também é preciso informar corretamente os pagamentos”, reforça Thaian.

O que fazer se caí na malha fina

Caso descubra que caiu na malha fina, o contribuinte tem três opções para resolver o problema. Uma delas é fazer a correção por meio de uma declaração retificadora, sem multa ou penalidade. A declaração será processada e voltará para a fila de restituições, sendo paga no lote residual seguinte.

Caso o contribuinte seja intimado ou notificado pela Receita Federal, não será mais possível retificar a declaração. Nesse caso, é possível apresentar, de forma virtual, todos os comprovantes e documentos que atestam os valores declarados e apontados como pendência.

O Processo Digital para a Malha Fiscal deve ser aberto no site do e-CAC. Basta o contribuinte entrar no espaço “Onde encontro” e consultar o campo “Malha Fiscal – Atendimento”. Caso não queira enviar os documentos com antecedência, o contribuinte pode aguardar comunicado da Receita com o detalhamento dos documentos que precisam ser apresentados e um prazo de entrega.

Se as pendências forem com investimentos em renda variável, o especialista destaca que os relatórios da Mycapital são feitos para ajudar a resolver a situação, seja retificando sua declaração ou comprovando as informações declaradas.

Em setembro, a Receita está emitindo 444 mil correspondências para contribuintes com declarações na malha fina. O objetivo é avisar que, em caso de erro na declaração apresentada, este é o momento para autorregularizar a situação.

*Com informações da Agência Brasil

Sobre nós

O Bora Investir é um site de educação financeira idealizado pela B3, a Bolsa do Brasil. Além de notícias sobre o mercado financeiro, também traz conteúdos para quem deseja aprender como funcionam as diversas modalidades de investimentos disponíveis no mercado atualmente.

Feitas por uma redação composta por especialistas em finanças, as matérias do Bora Investir te conduzem a um aprendizado sólido e confiável. O site também conta com artigos feitos por parceiros experientes de outras instituições financeiras, com conteúdos que ampliam os conhecimentos e contribuem para a formação financeira de todos os brasileiros.

Últimas notícias