Notícias

Indicador mostra setor de serviços em patamar elevado no Brasil e nos EUA

Puxado por demanda e emprego, PMI brasileiro ficou em 54,1 pontos em maio, o que indica expansão na atividade. Nos Estados Unidos, índice avançou puxado por turismo e lazer.

trabalhadores limpeza edifícios. Foto: Pixabay
O setor de serviços é o que possui o maior peso na economia brasileira. Foto: Pixabay

Por Redação B3 Bora Investir

Os serviços prestados no Brasil seguem em expansão, apesar de uma leve perda de tração em maio. Os dados reforçam um maior crescimento da demanda e do emprego. Também mostram uma guinada na confiança dos empresários, que atingiu o maior patamar em sete meses.

O Índice de Gerentes de Compras (PMI) do setor, divulgado nesta segunda-feira, 05/06, registrou uma leve queda de 54,5 pontos em abril para 54,1 em maio, segundo a S&P Global. Apesar da desaceleração, os serviços seguem acima dos 50 pontos, o que indica expansão da atividade.

A diretora econômica da S&P Global Market Intelligence, Pollyanna de Lima, afirmou que a confiança das empresas de serviços atingiu 58% dos entrevistados, índice que mostra otimismo. Por outro lado, há “aumentos persistentes” nos preços de insumos, salários e despesas operacionais.

“O cenário econômico do país apresenta uma forte divergência setorial; A indústria está passando por dificuldades, enquanto o setor de serviços prospera. Portanto, o setor de serviços continua a desempenhar um papel vital de impulsionar a economia do país em meio a um cenário global em constante evolução. Isso acontece à medida em que os elaboradores de políticas se esforçam para alcançar uma trajetória de crescimento equilibrado e sustentado”.

7 fatos ou frases que resumem a economia e o mercado na última semana

O índice de gerente de compras composto, que reúne dados do setor industrial e de serviços, subiu de 51,8 pontos para 52,3 em maio. É a terceira expansão consecutiva. “A divergência entre os dois setores estendeu-se aos preços. Enquanto os fabricantes registraram reduções nos preços de insumos e de bens finais em maio, o setor de serviços continuou a sofrer fortes pressões inflacionárias.”

O boletim Focus, do Banco Central, mostrou hoje uma leve desaceleração nas estimativas de inflação para 2023, de 5,71% para 5,69%. Mesmo assim, o Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) segue bem acima do teto da meta definida pelo Conselho Monetário Nacional (CMN), de 4,75%.

EUA também tem expansão nos serviços

Nos Estados Unidos, o setor de serviços em maio foi impulsionado pela maior demanda em turismo, viagens e lazer. O PMI passou de 53,6 em abril para 54,9 pontos no mês passado, segundo a S&P Global.

Quando incluímos a indústria nesse índice, o chamado PMI Composto, o avanço foi de 53,4 pontos para 54,3 nessa mesma base de comparação. É a expansão mais rápida na atividade em mais de um ano. Quando calculado sozinho, o índice industrial mostra recuo de 50,2 em abril a 48,4 pontos no mês passado.

“Os EUA continuam vendo uma economia em duas velocidades, com a lentidão do setor industrial contrastando com o ressurgimento do setor de serviços. As empresas em setores como viagens, turismo, recreação e lazer estão desfrutando de um mini ‘boom’ pós-pandemia, à medida que os gastos são transferidos de bens para serviços”, explica Chris Williamson, economista-chefe de negócios da S&P, em relatório.

Zona do Euro

Na zona do Euro, o índice de gerente de compras composto (indústria e serviços) perdeu ritmo de 54,1 pontos em abril para 52,8 em maio. É a primeira desaceleração no crescimento desde o início do ano. O resultado é reflexo do setor de serviços, que também recuou de 56,2 pontos para 55,1 no mesmo período.

Os PMIs acima dos 50 pontos mostram que a atividade econômica no bloco europeu segue em expansão, apesar das quedas, explicou o economista-chefe no Hamburg Commercial Bank, Cyrus de La Rubia.

“O setor de serviços vem recebendo suporte de um mercado de trabalho forte, alta de salários e do setor de turismo, que está crescendo em toda a Europa”.

China: serviços seguem em expansão

Pelo quinto mês consecutivo, os serviços prestados na China avançaram em ritmo forte. O PMI subiu para 57,1 pontos em maio, ante 56,4 no mês anterior. Esse resultado reforça a recuperação do setor após o fim da política de tolerância zero aos casos de Covid-19, cancelada pelo governo chinês no fim do ano passado. Os dados foram computados pelo grupo de mídia Caixin e pela S&P Global.

O economista do Caixin Insight Group, Wang Zhe, explica que os números positivos foram puxados pelo aumento das contratações diante da necessidade de expandir a produção das empresas do setor. No entanto, pondera que a perspectiva para os próximos meses é de desaceleração.

“Os provedores de serviços permaneceram otimistas em parte porque o ambiente de mercado melhorou na era pós-covid. No entanto, as expectativas para a atividade futura caíram pelo quarto mês consecutivo, abaixo da média histórica.” disse.

Para saber ainda mais sobre investimentos educação financeira, não deixe de visitar o Hub de Educação da B3.

Sobre nós

O Bora Investir é um site de educação financeira idealizado pela B3, a Bolsa do Brasil. Além de notícias sobre o mercado financeiro, também traz conteúdos para quem deseja aprender como funcionam as diversas modalidades de investimentos disponíveis no mercado atualmente.

Feitas por uma redação composta por especialistas em finanças, as matérias do Bora Investir te conduzem a um aprendizado sólido e confiável. O site também conta com artigos feitos por parceiros experientes de outras instituições financeiras, com conteúdos que ampliam os conhecimentos e contribuem para a formação financeira de todos os brasileiros.

Últimas notícias