Notícias

Índices dos EUA pressionam para novos aumentos de juros no país

Preços ao produtor avançaram mais do que o esperado em janeiro. Pedidos de seguro-desemprego se mantém baixos, o que mostra um mercado ainda resistente aos juros

Cédula de dollar dentro de um carrinho de mercado
No mundo inteiro, a semana foi de decisão de juros básicos. Foto: adobe Stock

Por Redação B3 Bora Investir

Os preços ao produtor nos Estados Unidos se recuperaram em janeiro. O resultado, acima do esperado pelo mercado, representa mais um duro golpe na política monetária do Federal Reserve (Fed) – o banco central americano – que deve buscar novos aumentos nas taxas de juros para frear as pressões inflacionárias no país.

O índice de preços ao produtor (PPI, na sigla em inglês) cresceu 0,7% no primeiro mês do ano – maior valor desde junho de 2021 – impulsionado pelo aumento nos custos de energia. O resultado representa uma aceleração em relação a dezembro quando o índice caiu 0,2%. Os dados foram divulgados nesta quinta-feira, 16/02, pelo Departamento do Trabalho americano.

Excluindo os componentes voláteis de alimentos e energia, o chamado núcleo do PPI avançou 0,5% em janeiro, alta em relação ao crescimento de 0,2% em dezembro e acima do esperado pelos analistas. Em 12 meses, o indicador avançou 6%, uma perda de ritmo em relação à alta anterior de 6,5%.

“Embora os preços ao produtor estejam abaixo de seus picos, a inflação está elevada e a variação mensal nos preços mostrou um movimento na direção errada no mês passado. (…) Esses dados manterão o Fed no caminho para aumentar ainda mais as taxas de juros”, disse Rubeela Farooqi, economista-chefe da High Frequency Economics, à agência de notícias Bloomberg.

O crescimento da inflação ao produtor – que é uma medida dos preços no atacado -veio poucos dias após o índice de preços ao consumidor mostrar pressões inflacionárias elevadas e persistentes. Diante desses números, a perspectiva é que o Fed mantenha o aperto monetário.

Sempre importante explicar que o avanço dos juros na maior economia do planeta impacta nos investimentos e no câmbio brasileiro. Taxas altas nos EUA deixam os ativos brasileiros menos atraentes para os investidores estrangeiros – já que fica mais seguro e rentável aplicar em papéis do Tesouro americano. Com menos entrada de dinheiro no país, a moeda americana se aprecia frente ao real e pressiona a inflação.

Mercado de trabalho resiliente

O mercado de trabalho nos Estados Unidos ainda não mostra sinais de desaceleração e permanece apertado – com a falta de mão de obra pesando em vários setores. Desta forma, ainda há elevada pressão salarial.

Os dados do Departamento de Trabalho americano divulgados hoje mostram que os pedidos de seguro-desemprego somaram 194 mil na semana passada, abaixo do consenso de 200 mil.

O sinal de que o mercado de trabalho nos Estados Unidos está muito forte, impõem ao Federal Reserve seguir com o aperto monetário.

Sobre nós

O Bora Investir é um site de educação financeira idealizado pela B3, a Bolsa do Brasil. Além de notícias sobre o mercado financeiro, também traz conteúdos para quem deseja aprender como funcionam as diversas modalidades de investimentos disponíveis no mercado atualmente.

Feitas por uma redação composta por especialistas em finanças, as matérias do Bora Investir te conduzem a um aprendizado sólido e confiável. O site também conta com artigos feitos por parceiros experientes de outras instituições financeiras, com conteúdos que ampliam os conhecimentos e contribuem para a formação financeira de todos os brasileiros.

Últimas notícias