Notícias

Mercado financeiro hoje: balanços nos EUA e Haddad no exterior são o foco

Exterior segue de olho em sinais de juros do BCE, no conflito no Oriente Médio e na inflação e balança comercial da China

Notas de dólares amarradas com elástico
Dólar: estimativa é de que a moeda americana chegue ao final do ano cotada entre R$ 5 e R$ 5,30

Por Redação B3 Bora Investir

Balanços de Citigroup, JPMorgan, Blackrock, Wells Fargo e UnitedHealth são esperados antes da abertura das bolsas em Nova York. A Universidade de Michigan publica dados sobre o sentimento do consumidor e de expectativas de inflação americana.

Com a agenda interna mais fraca, após o feriado local, as atenções se voltam para o ministro da Fazenda, Fernando Haddad, que terá reuniões bilaterais com Reino Unido, Portugal e Indonésia em seu segundo dia em Marrakesh, no Marrocos, onde o presidente do Banco Central, Roberto Campos Neto, tem compromissos no âmbito do G20 e do Fundo Monetário Internacional (FMI).

Já em Nova York, o ministro das Relações Exteriores, Mauro Vieira, vai comandar a reunião do Conselho de Segurança da Organização das Nações Unidas (ONU), para tratar da guerra entre Israel e Hamas.

+ Fed estima nova alta nos juros dos EUA para levar inflação à meta

Petróleo, CPI americano e Europa

Os contratos futuros do petróleo sobem mais de 2% nesta manhã, após fechamento misto ontem, em meio a preocupações de que o conflito entre Israel e Gaza se alastre para outras partes do Oriente Médio. “O risco para os mercados petrolíferos é o de o conflito se ampliar”, afirma o banco ANZ, em nota.

Em Nova York, os rendimentos dos Treasuries (títulos do Tesouro) e o dólar ante moedas principais recuam, depois de avançarem ontem com os dados de inflação ao consumidor (CPI) dos EUA mais fortes do que o esperado. O CPI avançou 0,4% no mês passado ante o anterior. Na comparação anual, o índice também subiu além do esperado, avançando 3,7% ante expectativa de 3,6%.

Os mercados de ações europeus também caem, apesar dos dados de produção industrial na zona do euro melhor que o esperado, de olho em sinais de juros do BCE, no conflito no Oriente Médio e na inflação e balança comercial da China.

+ Petróleo mais caro por causa da guerra entre Israel e Hamas pode reduzir PIB mundial

Mercado local

Os mercados locais devem passar por correção, após alta dos juros dos Treasuries e dólar durante o feriado local de ontem, além da queda das bolsas em Nova York em reação ao CPI americano e ao risco de um novo aumento de juros até o fim do ano.

As preocupações com os efeitos inflacionários e na política monetária global da escalada do conflito Israel e Hamas podem justificar demanda defensiva no dólar, bem como os dados chineses de inflação fracos alimentam temores sobre o desempenho da segunda maior economia do mundo.

O ministro da Fazenda, Fernando Haddad, afirmou que irá conversar com o presidente do Banco Central (BC), Roberto Campos Neto, sobre a sua fala em relação ao ritmo de corte da Selic, durante encontro com investidores em Marrakesh, no Marrocos, na quarta-feira, após os juros curtos subirem mais que os longos no mercado de renda fixa.

*Agência Estado

Quer entender o que é macroeconomia e como ela afeta seu bolso? Acesse o curso gratuito Introdução à Macroeconomia, no Hub de Educação da B3.

Sobre nós

O Bora Investir é um site de educação financeira idealizado pela B3, a Bolsa do Brasil. Além de notícias sobre o mercado financeiro, também traz conteúdos para quem deseja aprender como funcionam as diversas modalidades de investimentos disponíveis no mercado atualmente.

Feitas por uma redação composta por especialistas em finanças, as matérias do Bora Investir te conduzem a um aprendizado sólido e confiável. O site também conta com artigos feitos por parceiros experientes de outras instituições financeiras, com conteúdos que ampliam os conhecimentos e contribuem para a formação financeira de todos os brasileiros.

Últimas notícias