Notícias

Mercado financeiro hoje: dólar e juros sobem por tensão fiscal com PEC

Dólar opera em alta de mais de 2% e os juros futuros avançam em reação à minuta da PEC da Transição apresentada ontem pelo governo eleito ao Congresso

Novo mercado: Listagem de Ações na Bolsa.
Melhores práticas de administração melhoram o valor da empresa, dão mais liquidez às suas ações e mais segurança aos investidores. Foto: Divulgação B3.

O dólar opera em alta de mais de 2% e os juros futuros avançam em reação à minuta da Proposta de Emenda à Constituição (PEC) da Transição apresentada ontem pelo governo eleito ao Congresso e com o cenário externo negativo nesta manhã de quinta, 17/11.

Os investidores ampliam preocupações com as contas públicas a partir de 2023 à medida que a proposta apresentada ontem prevê valor extra teto de cerca de R$ 200 bilhões. O valor está agora acima do projetado anteriormente, de R$ 175 bilhões. O prazo para os gastos também será negociado com o Congresso, assim como o montante final da PEC.

Para hoje ainda são esperados o IGP-10 e leilão de títulos prefixados do Tesouro, que pode ser impactado também pelas preocupações com as contas públicas. 

No exterior, além de dados americanos de auxílio-desemprego e construções de moradias iniciadas, os mercados devem reagir principalmente a declarações monetárias de cinco dirigentes do Federal Reserve durante o dia.

No Reino Unido, o ministro das Finanças, Jeremy Hunt, apresenta planos fiscais e Conferência do Clima, a COP27, prossegue em Sharm El-Sheihk, no Egito.

Fechamento do Ibovespa

Os temores diante do impacto fiscal da PEC levaram mais uma vez o mercado financeiro brasileiro para o negativo ontem. A Bolsa do Brasil (B3) fechou a quarta-feira, 16/11, em queda de 2,58% aos 110.243 pontos. A queda foi puxada pela Hapvida ON (-11,41%) e Americanas ON (-10,37%). Na contramão veio o dólar comercial que fechou com forte avanço de 1,53%, a R$ 5,38. 

Ainda ontem, o presidente eleito, Luiz Inácio Lula da Silva (PT), discursou na COP 27 e levou a mensagem de que o Brasil está de volta a linha de frente ao combate as mudanças climáticas e no combate ao “poço sem fundo de desigualdades entre ricos e pobres”. Disse ainda que não medirá esforços “para zerar o desmatamento e a degradação de nossos biomas até 2030”.

Mercado externo

Sinais negativo predominam nas bolsas internacionais em meio aos persistentes temores sobre a atividade econômica na China e Japão e com expectativas por dados dos EUA e novas falas de vários dirigentes do Fed, após vendas fortes no varejo americano em outubro levantarem dúvidas sobre a possibilidade de desaceleração do ritmo de alta de juros.

Na Europa, a inflação ao consumidor na zona do euro subiu 1,5% em outubro ante setembro e atingiu recorde de 10,6% na comparação anual de outubro, levemente abaixo do previsto (+10,7%), e seus núcleos avançaram 0,6% e 5,0%, respectivamente.

Abertura: Ibovespa cai 1,65%, na mínima, aos 108.429,14 pontos, após abertura

*Com informações da Agência Estado

Sobre nós

O Bora Investir é um site de educação financeira idealizado pela B3, a Bolsa do Brasil. Além de notícias sobre o mercado financeiro, também traz conteúdos para quem deseja aprender como funcionam as diversas modalidades de investimentos disponíveis no mercado atualmente.

Feitas por uma redação composta por especialistas em finanças, as matérias do Bora Investir te conduzem a um aprendizado sólido e confiável. O site também conta com artigos feitos por parceiros experientes de outras instituições financeiras, com conteúdos que ampliam os conhecimentos e contribuem para a formação financeira de todos os brasileiros.

Últimas notícias