Mercado

Ibovespa fecha em queda e recua aos 114 mil pontos; dólar sobe

Apetite por risco diminui com incertezas sobre a China

Ibovespa
O Ibovespa é o principal índice de ações da B3, a Bolsa de Valores do Brasil

O principal índice da bolsa de valores fechou em queda nesta segunda-feira (21), caindo 0,85%, a 114.429 pontos. O mercado foi afetado principalmente pelas repercussões acerca da economia chinesa, que cresce em ritmo mais lento que o esperado pelos agentes.

Além disso, os planos de incentivo do gigante asiático não estão sendo promovidos na velocidade que o Ocidente esperava, o que traz incerteza para ativos de risco, especialmente os ligados às commodities.

Ainda assim, a China tem dado mostras de que pretende seguir adiante com seu programa de incentivos ao reduzir as taxas de juros e facilitar o crédito.

Nesse ambiente, os investidores no Brasil aguardam mais sinais positivos para aumentar a confiança nos ativos de risco depois de 13 quedas consecutivas no Ibovespa antes da alta de sexta-feira.

Dólar hoje

Simultaneamente, o dólar manteve trajetória de alta. No fechamento do mercado, a moeda norte-americana registrou alta de 0,22%, cotada a 4,9787.

Ações em alta

Os setores de construção e infraestrutura lideram os ganhos na bolsa nesta segunda, dia 21 de agosto. A campeã do dia foi a Gafisa, empresa que enfrenta um pedido de falência, apresentado no começo do mês. A construtora e incorporadora disse à CVM contestar o pedido. Veja a lista das maiores altas do dia.

  • Gafisa (GFSA3) +14,31%
  • Dasa (DASA3) +10,73%
  • Azevedo & Travassos (AZEV4) +10,51%
  • Recrusul (RCSL3) +8,56%
  • Viver (VIVR3) +7,10%

Ações em baixa

Por outro lado, a Gol lidera a lista de empresas que mais perderam valor na bolsa nesta segunda. A companhia aérea vem oscilando bastante na B3 desde a semana passada, quando anunciou a emissão de bônus. Confira as ações que mais caíram na sessão.

  • Gol (GOLL4) -19,21%
  • IRB (IRBR3) -9,24%
  • Alliar (AALR3) -11,26%
  • Multilaser (MLAS3) -8,63%
  • Mobly (MBLY3) -6,06%

Os rankings de ações em alta e em baixa da bolsa considera papéis que movimentaram mais de R$ 1 milhão no dia. As cotações foram apuradas depois do fechamento, entre as 17h25 e 17h30, mas podem ter atualizações.

Bolsas mundiais

Os mercados acionários fecharam com viés positivo na Europa nesta segunda-feira, 21, após o índice de preços ao produtor (PPI) apontar firme deflação na Alemanha e o Banco do Povo da China (PBoC) cortar juros. Apesar disso, a bolsa de Londres encerrou o pregão em terreno negativo, sob forte pressão do setor de construção.

Em Londres, o FTSE 100, caiu 0,06% a 7.257,82 pontos, enquanto o índice DAX, em Frankfurt, fechou em alta de 0,19%, a 15.603,28 pontos. O CAC 40, em Paris, avançou 0,47%, a 7.198,06 pontos, e o FTSE MIB, em Milão, fechou em alta de 0,81%, a 27.986,92 pontos. Já em Madri, o índice Ibex 35 caiu 0,19%, a 9.254 pontos. Na Bolsa de Lisboa, o PSI 20 subiu 0,27%, a 6.001,22 pontos. As cotações são preliminares.

Já em Nova York, as bolsas fecharam mistas nesta segunda-feira, 21, em viés de alta, com os papéis de tecnologia impulsionando os índices Nasdaq e S&P 500.

Investidores tentaram recompor as fortes perdas da semana passada, antes do Simpósio de Jackson Hole, mas Johnson & Johnson (J&J) e Nike ajudaram a impedir ganhos ao Dow Jones.

O índice Dow Jones fechou com queda de 0,11%, aos 34.464,41 pontos; o S&P 500 ganhou 0,69% aos 4.399,90 pontos; e o Nasdaq avançou 1,56%, aos 13.497,59 pontos.

Aprenda a diversificar investimentos! Confira neste curso gratuito oferecido pelo Hub de Educação Financeira da B3

Sobre nós

O Bora Investir é um site de educação financeira idealizado pela B3, a Bolsa do Brasil. Além de notícias sobre o mercado financeiro, também traz conteúdos para quem deseja aprender como funcionam as diversas modalidades de investimentos disponíveis no mercado atualmente.

Feitas por uma redação composta por especialistas em finanças, as matérias do Bora Investir te conduzem a um aprendizado sólido e confiável. O site também conta com artigos feitos por parceiros experientes de outras instituições financeiras, com conteúdos que ampliam os conhecimentos e contribuem para a formação financeira de todos os brasileiros.

Últimas notícias