Mercado

Mercado e Morning Call Safra: indicadores de inflação são destaques no Brasil e nos EUA

Agenda do dia inclui divulgação do IPCA-15 de fevereiro e do índice de preços de gastos com consumo (PCE) de janeiro

Tela digital exibindo números
Índices de ações: índices futuros em Nova York registram quedas no começo da sessão. Foto: Adobe Stock

Por Marília Almeida

A divulgação do Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo – 15 (IPCA-15) de fevereiro é o destaque nacional da agenda desta sexta-feira, 24/02.

Lá fora, está no radar dos investidores o anúncio do índice de preços de gastos com consumo (PCE) dos Estados Unidos referente a janeiro — medida de inflação favorita do Fed, o banco central americano. O indicador, que será anunciado às 10h30, deve nortear as apostas em mais dois ou três aumentos de juro no país.

Também será anunciada hoje a leitura final do índice de sentimento do consumidor americano e as expectativas de inflação da Universidade de Michigan. Três dirigentes do Fed falam durante o dia.

EUA monitora aperto do Fed

Os índices futuros — negociados antes da abertura oficial do mercado — registram quedas em Nova York antes da divulgação do índice de preços PCE.

Ontem, o PIB americano cresceu em ritmo anualizado de 2,7% no trimestre final de 2022, contra avanço de 2,9% na primeira estimativa. A inflação PCE no período foi revisada para cima, corroborando as perspectivas de aperto monetário prolongado do Fed que pode levar o país a uma recessão.

O CEO do JPMorgan, Jamie Dimon, afirmou nesta quinta-feira que não vê um quadro de recessão neste momento, mas reconheceu que a maior economia do planeta enfrenta um horizonte de incertezas, com alta de juros, a guerra na Ucrânia, que completa um ano nesta sexta-feira, e a reabertura da economia chinesa.

Cautela no Brasil

A cautela em Nova York antes do PCE e as incertezas em torno da nova política de preços dos combustíveis da Petrobras, em dia de reunião de Prates com o presidente Lula, podem limitar uma reação positiva do Ibovespa e das ações da estatal à alta do petróleo nesta manhã.

Além disso, os investidores devem repercutir o IPCA-15 de fevereiro, que tende a acelerar, puxado pela elevação de mensalidades de cursos regulares e da gasolina. Segundo relatório da corretora Guide, a expectativa do mercado é de que o dado cresça 5,59% em 12 meses. 

A suspensão da exportação de carne bovina do País à China, após a confirmação de um caso de doença da “vaca louca”, pode levar a uma redução dos preços da proteína e retirar até 0,05 ponto porcentual do IPCA de março, calcula a Warren Rena.

O pregão de ontem foi positivo para as companhias de óleo e gás, que registraram valorização na sessão. A alta de 2% dos contratos futuros do petróleo tipo brent foi o principal impulsionador. Outro fator que influenciou positivamente o desempenho da bolsa brasileira foi a alta da bolsa dos Estados Unidos. Acompanhe no Morning Call Safra desta sexta-feira, 24/02:

*Com informações da Agência Estado

Para saber mais sobre educação financeira, mercado e economia, acesse o Hub de Educação Financeira da B3.

Sobre nós

O Bora Investir é um site de educação financeira idealizado pela B3, a Bolsa do Brasil. Além de notícias sobre o mercado financeiro, também traz conteúdos para quem deseja aprender como funcionam as diversas modalidades de investimentos disponíveis no mercado atualmente.

Feitas por uma redação composta por especialistas em finanças, as matérias do Bora Investir te conduzem a um aprendizado sólido e confiável. O site também conta com artigos feitos por parceiros experientes de outras instituições financeiras, com conteúdos que ampliam os conhecimentos e contribuem para a formação financeira de todos os brasileiros.

Últimas notícias