Mercado

Mercados financeiros hoje: negociação para desoneração e dado de serviço ficam no radar

No exterior, a manhã desta terça-feira é marcada por cautela dos investidores

Foto: Pixabay
O Ibovespa é o principal índice de ações da B3, a Bolsa de Valores do Brasil. Foto: Pixabay

Por Redação B3 Bora Investir

Um acordo em torno da reoneração da folha de pagamentos ocupa o centro das atenções em dia também de pesquisa de volume de serviços. No exterior, os balanços do Goldman Sachs e Morgan Stanley ficam no radar, assim como o índice de atividade do Empire State, enquanto prossegue na Suíça o Fórum Econômico Mundial em Davos. Na China serão conhecidos no final da noite o Produto Interno Bruto (PIB) do quarto trimestre, a produção industrial e vendas no varejo de dezembro. O primeiro-ministro da China, Li Qiang, disse há pouco, em Davos, que o PIB cresceu 5,2% em 2023.

Terça-feira começa com cautela no exterior

Os investidores se mostram mais na defensiva nesta manhã e as bolsas internacionais recuam, enquanto o dólar sobe ante moedas fortes e emergentes. Na Europa, as bolsas pioraram após dados da região. O índice de preços ao consumidor (CPI, pela sigla em inglês) da Alemanha subiu 3,7% em dezembro, de 3,2% de novembro, em linha com o esperado.

Ontem, dirigentes do Banco Central Europeu (BCE) se mostraram cautelosos em relação a eventuais reduções de juros em 2024.

Já a taxa de desemprego do Reino Unido segue na mínima histórica de 4,2% no trimestre até novembro de 2023, mas o salário semanal médio desacelerou para avanço anual de 6,6% ante o ganho de 7,2% registrado no trimestre até outubro, aumentando as chances de eventual relaxamento monetário por parte do Banco da Inglaterra (BoE), o que derrubou a libra mais cedo.

No Brasil, foco em negociações sobre reoneração

O ambiente mais cauteloso lá fora deve contaminar o humor local. O EWZ, principal fundo de índice (ETF, na sigla em inglês) brasileiro negociado em NY, caía 0,76% no pré-mercado às 7h, os ADRs da Vale perdiam 0,47%, mas os da Petrobras subiam 0,19% em meio ao avanço moderado do petróleo.

O dólar mais forte e avanço dos retornos dos Treasuries tendem a pressionar para cima os juros futuros e pesar no real.

Por aqui, o investidor olha o dado de serviços e também acompanha as negociações em torno da reoneração da folha de pagamento.

O presidente do Senado, Rodrigo Pacheco (PSD-MG), e o ministro da Fazenda, Fernando Haddad, negociam uma transição para o fim da desoneração da folha de pagamentos que dê tempo de adaptação aos 17 setores hoje atendidos pelo programa. Ao deixar a reunião com Haddad e Pacheco, o líder do governo no Senado, Jaques Wagner (PT-BA), disse que uma decisão sobre a MP só sairia na volta do recesso parlamentar.

A reoneração faz parte do esforço do governo em cumprir a meta de déficit zero em 2024. Um eventual estouro da meta pode tirar até R$ 16,2 bilhões do espaço fiscal do governo Lula em 2026, ano de disputa presidencial na qual o petista deve tentar a reeleição.

*Agência Estado

Sobre nós

O Bora Investir é um site de educação financeira idealizado pela B3, a Bolsa do Brasil. Além de notícias sobre o mercado financeiro, também traz conteúdos para quem deseja aprender como funcionam as diversas modalidades de investimentos disponíveis no mercado atualmente.

Feitas por uma redação composta por especialistas em finanças, as matérias do Bora Investir te conduzem a um aprendizado sólido e confiável. O site também conta com artigos feitos por parceiros experientes de outras instituições financeiras, com conteúdos que ampliam os conhecimentos e contribuem para a formação financeira de todos os brasileiros.

Últimas notícias