Mercado

Mercados financeiros hoje: Powell, Campos Neto e reforma tributária concentram atenções

Investidores também esperam novidades sobre a meta fiscal do ano que vem

Foto: Pixabay
O Ibovespa é o principal índice de ações da B3, a Bolsa de Valores do Brasil. Foto: Pixabay

Por Redação B3 Bora Investir

O discurso do presidente do Federal Reserve (Fed, o banco central americano), Jerome Powell, fica no centro das atenções, uma semana após o Fed ter mantido os juros na faixa de 5,25% a 5,50%. As falas de outros dirigentes do Fed também serão monitoradas.

+ Incertezas sobre as contas públicas podem elevar juro de equilíbrio da economia, diz BC

Aqui, o Senado tem a votação da reforma tributária, palestra do presidente do Banco Central, Roberto Campos Neto, além do resultado do setor público consolidado e vendas no varejo. O presidente Luiz Inácio Lula da Silva recebe o ministro da Fazenda, Fernando Haddad, em duas reuniões.

Exterior em compasso de espera

A cautela prevalece no exterior, com bolsas em queda na Europa em meio a balanços, alguns bem positivos, e indicadores econômicos, enquanto os futuros de Nova York rondam a estabilidade, mas com viés de baixa.

+ Juros bancários recuam pelo 4º mês seguido, para menor patamar desde 2022

As vendas no varejo da zona do euro caíram 0,3% em setembro ante agosto, abaixo da expectativa de -0,2%. Na Alemanha, o índice de preços ao consumidor (CPI, pela sigla em inglês) desacelerou para 3,8% em outubro, ante 4,5% em setembro, atingindo o menor nível desde agosto de 2021, em linha com as projeções.

O economista-chefe do Banco Central Europeu (BCE), Philip Lane, disse ontem que a autoridade monetária deve manter as taxas em níveis restritivos por “muito tempo” e que os cortes devem demorar a vir. Segundo Lane, o BCE segue dependente de dados coletivos e de cada país da região.

+ Melhor resultado fiscal “não vem da cabeça do ministro”, afirma Haddad

Já nos EUA, autoridades do Fed – como Neel Kashkari, chefe da distrital de Minneapolis, e a diretora Michelle Bowman – sugeriram que mais aumentos de juros poderão ser necessários para combater a inflação americana.

Entre os balanços, o Commerzbank mais que triplicou o lucro no 3º trimestre, superando as expectativas. O Crédit Agricole também superou expectativas de lucro e receita no 3º trimestre.

No Brasil, foco segue no Congresso

Além de Powell e Campos Neto, o mercado aguarda hoje a votação da reforma tributária. Ontem o Senado aprovou, por 48 votos a 24, o requerimento de cronograma especial para acelerar a tramitação da reforma na Casa.

O presidente da Câmara, Arthur Lira (PP-AL), afirmou que o Congresso pode promulgar primeiro as partes da reforma tributária que forem consensuais nas votações da Câmara e do Senado.

Teve prejuízos por causa do apagão? Veja o que fazer

Na votação da Câmara, no início de julho, a aprovação com larga folga da reforma teve um efeito positivo no mercado financeiro. Mesmo com novas emendas acatadas, a aprovação da reforma tributária na Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) do Senado foi comemorada por integrantes da equipe econômica, que avaliam que as alterações no sistema tributário seguem positivas, do ponto de vista de custo e benefício.

Nos mercados, enquanto o Ibovespa pode ter o fôlego limitado pelo exterior, o dólar e rendimentos dos Treasuries mais fortes podem trazer pressão ao câmbio e curva de juros local. Nos juros, o mercado também deve reagir às vendas no varejo e ao resultado do setor público consolidado.

*Agência Estado

Para mais conceitos sobre o mercado financeiro, confira os conteúdos gratuitos do Hub de Educação da B3.

Sobre nós

O Bora Investir é um site de educação financeira idealizado pela B3, a Bolsa do Brasil. Além de notícias sobre o mercado financeiro, também traz conteúdos para quem deseja aprender como funcionam as diversas modalidades de investimentos disponíveis no mercado atualmente.

Feitas por uma redação composta por especialistas em finanças, as matérias do Bora Investir te conduzem a um aprendizado sólido e confiável. O site também conta com artigos feitos por parceiros experientes de outras instituições financeiras, com conteúdos que ampliam os conhecimentos e contribuem para a formação financeira de todos os brasileiros.