Mercado

“O que há de pior na economia? Spread bancário elevado”, diz consultor financeiro Gustavo Cerbasi

O Brasil é conhecido por ser um dos países com maior spread bancário

Gustavo Cerbasi/ Foto: Diego Ubilla/Insper
Gustavo Cerbasi/ Foto: Diego Ubilla/Insper

Uma das mazelas da economia brasileira, segundo o consultor financeiro da SuperRico Gustavo Cerbasi, é o spread bancário elevado. Atualmente, o spread geral está em 19,7 pontos porcentuais após um aumento de 0,4% no ano passado, de acordo com balanço divulgado na terça-feira (06/02) pelo Banco Central. O Brasil é conhecido por ser um dos países com maior spread bancário do mundo.

A fala ocorreu durante o painel Planejamento Financeiro: inovações e desafios dos profissionais da área, nesta quarta-feira (28), na sede do Instituto de Ensino e Pesquisa (Insper), na capital de São Paulo. Cerbasi explicava o impacto do seu trabalho na economia e projetava algumas expectativas otimistas, como a redução do spread bancário nos próximos anos.

“O que há de pior na economia? O spread bancário [elevado]. Nós estamos trabalhando para reduzir o spread bancário. Quem perde com isso? Apenas o informal. O banco não é afetado, estou tirando o custo do banco. Estou tirando a ineficiência do processo. Então, o que deve acontecer nos próximos anos? Com spread menor, com dinheiro circulando mais para consumo e serviços, e não para pagamento de juros, nós teremos uma cadeia produtiva maior”, afirmou no evento.

Por que o acesso ao crédito está mais caro e difícil no Brasil? Entenda

Em uma hipótese, Cerbasi disse que quando se compra uma camiseta o lucro está indo para o lojista que, por sua vez, passa para o distribuidor, depois para o produtor e assim sucessivamente em um efeito em cadeia.

“Isso vai afetar o lucro do banco? Não, porque quando o banco percebe que o comércio está crescendo, a indústria está crescendo e os serviços também, o crédito se direciona para financiar essas atividades, para financiar produção. É o que falta no Brasil, que financia consumo. É absurdo. Nós temos que financiar produção”, destacou.

Ao Bora Investir, ele esclareceu que o spread não é uma imposição dos bancos, mas sim um ponto de ineficiência deste processo na economia. “Não tem quem perca quando as pessoas consomem mais serviços e produtos. Muita gente perde quando só consomem serviços financeiros. Então, ao reduzir o spread bancário, eu estou convidando as famílias a pagarem menos juros e consumirem mais sem que essa redução seja uma perda de lucro ao banco”.

O que é spread bancário?

O termo se refere à diferença entre os juros que o banco cobra ao emprestar dinheiro e a taxa de juros que a própria instituição paga ao captar dinheiro, de acordo com Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea). 

O valor a ser cobrado costuma variar a cada operação, conforme o Ipea. Além disso, o valor do spread bancário geralmente é maior para pessoas físicas do que para as empresas. O instituto ainda informou que o Brasil é conhecido por ser um dos países com maior spread bancário.

Um dos fatores que influenciam na composição da taxa de captação do banco é a Selic — taxa básica de juros — que está em 11,25% ao ano, de acordo com o Banco Central. Outro item que pressiona na elevação do spread é o aumento de famílias inadimplentes no País, que atinge quase um terço da população, segundo a Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC).

“O spread bancário elevado significa uma cadeia produtiva curta para o salário do trabalhador. Quando ele está endividado, ele gasta mais com juros, que remunera o setor bancário, mas não beneficia a economia diretamente”, disse.

Quer saber como funciona a bolsa de valores? Acesse o curso gratuito e online do Hub Educação da B3.

Sobre nós

O Bora Investir é um site de educação financeira idealizado pela B3, a Bolsa do Brasil. Além de notícias sobre o mercado financeiro, também traz conteúdos para quem deseja aprender como funcionam as diversas modalidades de investimentos disponíveis no mercado atualmente.

Feitas por uma redação composta por especialistas em finanças, as matérias do Bora Investir te conduzem a um aprendizado sólido e confiável. O site também conta com artigos feitos por parceiros experientes de outras instituições financeiras, com conteúdos que ampliam os conhecimentos e contribuem para a formação financeira de todos os brasileiros.

Últimas notícias