Notícias

PIB dos EUA cresce acima do esperado no 2º tri; juros na Europa voltam a subir

Gastos do consumidor e investimento empresarial seguem resilientes e aumentam esperanças que economia americana fuja da recessão. BCE acena para novas altas de juros

Dólar. Foto: Valter Campanato/Agência Brasil
O dólar, a moeda dos EUA, é a mais valiosa do mundo. Foto: Valter Campanato/Agência Brasil

Por Redação B3 Bora Investir

A economia americana ganhou força de forma inesperada no 2º trimestre deste ano. Mesmo com o aperto monetário, a potência dos gastos do consumidor e os robustos investimentos empresariais surpreenderam as previsões dos analistas.

O Produto Interno Bruto (PIB) dos Estados Unidos cresceu a uma taxa anualizada de 2,4% entre abril e junho, ante 2% nos três meses anteriores, segundo publicou nesta quinta-feira, 27/07, o Departamento de Comércio americano.

A expansão veio acima da expectativa dos analistas, de alta na casa dos 2%. Essa disparidade alimentou as esperanças de que a economia dos Estados Unidos consiga passar pela alta dos juros sem entrar numa recessão.

Corrobora para essa estimativa o mercado de trabalho forte e os gastos das famílias americanas, que se intensificaram diante dos primeiros passos de desinflação no país.

Esse cenário mais benigno no 2º trimestre veio após o Federal Reserve, o Banco Central americano, elevar a taxa básica de juros ao nível mais alto em 22 anos.

Para o economista-chefe do banco Master, Paulo Gala, o aperto monetário nos EUA já acabou, ainda mais diante da mudança de tom e novas perspectivas quanto a uma possível recessão no país.

“Anteriormente, o Fed falava que uma recessão seria necessária para controlar a inflação, mas agora diz que não vê mais a recessão como uma possibilidade. Essa mudança de postura é vista como positiva e impulsiona as bolsas pelo mundo, além de fortalecer as moedas emergentes, como o real”

Gastos e investimentos

Os gastos com serviços aumentaram a uma taxa anualizada de 2,1%, puxados principalmente pelo avanço em habitação, serviços públicos, saúde e serviços financeiros.

Já a compra de bens subiu 0,7%. O movimento ocorre após o segmento registrar a maior alta em quase dois anos no 1º trimestre.

O investimento das empresas seguiu em aceleração, diante de novos incentivos fiscais e financiamentos do governo em companhias que produzem semicondutores e veículos elétricos.

Os gastos com equipamentos cresceram 10,8%, a maior alta em mais de um ano.

Mercado de trabalho

O mercado de trabalho forte tem sido um dos principais motores da economia americana. Novos dados de auxílio-desemprego divulgados hoje mostram que os pedidos recuaram para o nível mais baixo desde o final de fevereiro. Foram 221 mil na semana encerrada em 22 de julho, queda de 7 mil na comparação com a anterior.

Juros voltam a subir na Europa

Ainda no noticiário desta quinta-feira, o Banco Central Europeu (BCE) elevou os juros básicos em 0,25 ponto percentual.

Foi a nona alta consecutiva, o que levou a taxa referencial para 3,75%, maior patamar em 22 anos. Os juros de empréstimos subiram para 4,50% e o de refinanciamento para 4,25%.

O BCE destacou que a inflação começa a apresentar uma desaceleração, mesmo que as projeções indiquem preços ainda resilientes.

Os membros do Banco Central Europeu voltaram a indicar que novos apertos monetários podem acontecer. “As futuras decisões irão assegurar que os juros cheguem em um território suficientemente restritivo o tempo necessário para que a inflação volte para a meta de 2%”, afirmou, em comunicado.

“A Europa parece estar próxima do final de seu ciclo de alta de juros, enquanto os países emergentes, incluindo o Brasil, estão com cortes de juros no radar. O cenário atual é bastante propício para ativos de risco”, conclui Gala.

Quer entender o que é macroeconomia e como ela afeta seu bolso? Acesse o curso gratuito Introdução à Macroeconomia, no Hub de Educação da B3.

Sobre nós

O Bora Investir é um site de educação financeira idealizado pela B3, a Bolsa do Brasil. Além de notícias sobre o mercado financeiro, também traz conteúdos para quem deseja aprender como funcionam as diversas modalidades de investimentos disponíveis no mercado atualmente.

Feitas por uma redação composta por especialistas em finanças, as matérias do Bora Investir te conduzem a um aprendizado sólido e confiável. O site também conta com artigos feitos por parceiros experientes de outras instituições financeiras, com conteúdos que ampliam os conhecimentos e contribuem para a formação financeira de todos os brasileiros.

Últimas notícias