Notícias

Varejo avança forte nos EUA em janeiro e sobe pressão sobre juros

Alta de 3% no primeiro mês de 2023 veio bem acima do esperado pelo mercado. Resultado eleva rendimento dos títulos do Tesouro americano e prejudica os investimentos no Brasil

O comércio varejista cresceu 3% em janeiro, na comparação com o mês anterior. Foto: Adobe Stock

Por Redação B3 Bora Investir

As vendas do varejo nos Estados Unidos avançaram forte no primeiro mês de 2023 e atingiram o maior valor em quase dois anos. O crescimento aponta que a demanda do consumidor permanece elevada, o que aumenta a pressão sobre o Federal Reserve (Fed) – o banco central americano – para manter as taxas de juros altas diante da inflação persistente.

O comércio varejista cresceu 3% em janeiro, na comparação com o mês anterior, segundo publicado nesta quarta-feira, 15/02, pelo Departamento de Comércio dos EUA. Analistas previam avanço bem menor no período, de 1,9%.

A alta mensal mostra uma forte recuperação do setor que registrou queda de 1,1% em dezembro. Em relação a janeiro de 2022, a alta foi ainda maior de 6,4%.

O avanço foi liderado pelas vendas de veículos automotores que subiram 5,9% em janeiro – também maior valor em quase dois anos. A melhora foi seguida pelo setor de bares e restaurantes que cresceram 7,2%. Excluindo gasolina e automóveis, as vendas do comércio tiveram alta de 2,6%.

Para o economista e consultor de investimentos na RF Invest, Rodrigo Vieira, as vendas do comércio americano vieram bem acima do esperado, apesar da inflação alta no país.

“Enquanto o mercado de trabalho nos EUA continuar apertado, as pessoas estarão propensas a consumir, a inflação vai continuar assombrando e os juros continuarão altos”, explica.

Diante deste resultado, o rendimento dos títulos do Tesouro americano de dois anos avançou 4,69% – maior nível desde novembro do ano passado. Esse aumento prejudica a entrada de investimentos estrangeiros no mercado financeiro brasileiro. Isso acontece porque fica mais seguro e rentável aplicar em papéis do Tesouro americano.

Com menos entrada de dinheiro no país, a moeda americana se aprecia frente ao real – o que eleva o preço de produtos importados, commodities e itens de alta tecnologia. Isso pressiona a inflação no Brasil.

Produção industrial estável

A produção industrial americana ficou estável em janeiro, após duas quedas consecutivas em novembro (0,6%) e dezembro (1%), segundo divulgou hoje Federal Reserve. O resultado veio pior que as expectativas que apontavam para uma alta de 0,5% no primeiro mês do ano.

A produção manufatureira subiu 1% e a mineração avançou 2%, após dois meses de quedas significativas. Pelo lado da produção de serviços públicos, houve uma queda de 9,9% em janeiro com a menor demanda por aquecimento, diante do inverno mais quente nos Estados Unidos.

Sobre nós

O Bora Investir é um site de educação financeira idealizado pela B3, a Bolsa do Brasil. Além de notícias sobre o mercado financeiro, também traz conteúdos para quem deseja aprender como funcionam as diversas modalidades de investimentos disponíveis no mercado atualmente.

Feitas por uma redação composta por especialistas em finanças, as matérias do Bora Investir te conduzem a um aprendizado sólido e confiável. O site também conta com artigos feitos por parceiros experientes de outras instituições financeiras, com conteúdos que ampliam os conhecimentos e contribuem para a formação financeira de todos os brasileiros.