Objetivos financeiros

Casamento: como organizar os custos para realizar esse sonho?

Gastos variam de acordo com o número de convidados e estilo da festa, mas as técnicas para montar o orçamento são sempre as mesmas

Bonecos em miniaturas representando noivos sobre uma calculadora
Entre a data do início do noivado até a da festa, há tempo de sobra para planejar e prever todas as despesas. Foto: Adobe Stock

Organizar os gastos de um casamento é essencial para que esse dia tão aguardado não vire um pesadelo. E a boa notícia é que, entre a data do início do noivado até a da festa, há tempo de sobra para planejar e prever todas as despesas. Abaixo, listamos algumas dicas de como orçar um casamento.

Quanto custa um casamento?

Estima-se que, em média, um casamento no civil custe R$ 300 reais, sendo que os preços variam entre cada estado brasileiro. Há também a opção do casamento por diligência, quando o juiz de paz se desloca até o local da cerimônia – o que é mais caro e pode custar até R$ 2.000.

Entretanto, é a festa que absorve a maior parte dos gastos, e por isso deve ser a maior preocupação na hora de orçar um casamento.

Quanto custa uma festa de casamento?

De acordo com a educadora e consultora financeira, Carol Stange, a previsão de gastos começa por aquilo que ela chama de ‘insights’, ou seja, a decisão do casal sobre o porte (número de convidados) e estilo da festa.

“Depois da definição dos insights, é preciso anotar tudo numa planilha. Cada item – como buffet, banda, fotógrafo etc. – deve ter três orçamentos, pelo menos”, recomenda Stange; a educadora também lembra que o aluguel do espaço para a festa é o que costuma demandar a maior parte dos custos.

Hoje, existem alguns sites especializados em orçar casamentos. Por meio deles é possível pesquisar preços por diferentes categorias, como salões, fornecedores (banda, florista, filmagem etc.) e aluguéis de roupas.

Para se ter uma ideia, um espaço que comporta de cem a quinhentos convidados e oferece serviços como recepção, cerimônia, fotografia, música e decoração, tem seu preço entre R$ 10.000 e R$ 21.000.

Como planejar um casamento?

Com todos os insights e itens definidos na planilha, obtêm-se o valor total previsto para cerimônia e festa. Porém, para evitar surpresas desagradáveis, Stange aconselha elevar o valor total em 30%.

“O ideal é que a festa esteja paga até o dia do evento. Outro ponto muito importante é se atentar para cláusulas de cancelamento e políticas de transferência de data, pois podem acontecer imprevistos em qualquer relacionamento”, alerta Stange.

A tradição do pai da noiva bancar todas as despesas do casamento é passado. Stange crê que o melhor caminho é a divisão de custos entre o casal. A educadora também lembra que, dependendo do caso, custos de lua de mel, mudança e mobília para uma nova casa também podem ser considerados no orçamento.

+ Como falar de dinheiro no relacionamento?

É possível investir para pagar um casamento?

Tendo em vista o período entre o anúncio do noivado e o da cerimônia, pode-se considerar investimentos de médio prazo que objetivam cobrir parte dos custos de um casamento.

Há títulos do Tesouro Direto com data de resgate programada para 2026, 2032 e até 2045. Estes são do tipo Tesouro IPCA +, isso é, pagam a inflação do período acrescida de uma taxa prefixada. Há também a modalidade IPCA + com juros semestrais, quando o resgate é possível ao final de cada semestre e corresponde aos rendimentos de seis meses.

Para uma ideia mais clara sobre como o Tesouro Direto pode ajudar nas despesas de um casamento, está disponível no site oficial um simulador em que se escolhe um título e um valor a ser investido.

Por exemplo, um único aporte no valor de R$ 9.712,14 num título IPCA + renderia R$ 20.000 na data de resgate, programada para 2032.

Para mais conteúdos sobre finanças pessoais, confira os vídeos e cursos oferecidos pelo Hub de Educação Financeira da B3.

Sobre nós

O Bora Investir é um site de educação financeira idealizado pela B3, a Bolsa do Brasil. Além de notícias sobre o mercado financeiro, também traz conteúdos para quem deseja aprender como funcionam as diversas modalidades de investimentos disponíveis no mercado atualmente.

Feitas por uma redação composta por especialistas em finanças, as matérias do Bora Investir te conduzem a um aprendizado sólido e confiável. O site também conta com artigos feitos por parceiros experientes de outras instituições financeiras, com conteúdos que ampliam os conhecimentos e contribuem para a formação financeira de todos os brasileiros.