Investir melhor

Como juntar R$ 1 milhão? Veja simulações possíveis

Poupar o valor exige disciplina, uma boa folga no orçamento e também uma dose de paciência

Mulher caminhando na praia
Quase 60% dos brasileiros não se preparam para a aposentadoria. Foto: Adobe Stock

Por Marília Almeida

Juntar R$ 1 milhão é simbólico para muita gente. Para qual objetivo? Vai depender de cada um: o valor pode servir para abrir o negócio dos sonhos, se aposentar com mais planejamento, comprar a casa dos sonhos ou apenas viajar pelo mundo.

Mas é claro que poupar o valor exige disciplina, uma boa folga no orçamento e também uma dose de paciência. Michel Viriato, sócio da Casa do Investidor, simula quanto é necessário poupar para juntar R$ 1 milhão investindo valores entre R$ 900 e R$ 1.200 por mês.

Quanto é necessário poupar para juntar R$ 1 milhão?

Valor poupado (por mês)Tempo para a formação da reserva
R$ 90020 anos
R$ 1000,0019 anos e 3 meses
R$ 1100,0018 anos e 5 meses
R$ 1.200,0017 anos e 11 meses

FONTE: MICHEL VIRIATO/CASA DO INVESTIDOR

Enquanto quem consegue guardar R$ 900 por mês acumulará R$ 1 milhão em 20 anos, quem guarda R$ 1,2 mil por mês conseguirá acumular o valor em 17 anos e 11 meses.

Quanto maior o valor poupado, mais rápida será a formação da reserva de emergência e mais o investidor se beneficiará do efeito dos juros compostos. Não aguenta esperar e quer juntar R$ 1 milhão em cinco anos? Bom, aí você precisará economizar mais de R$ 10 mil por mês para atingir o objetivo.

+ Quanto guardar para ter uma reserva de emergência de R$ 80 mil?

A simulação tem como objetivo servir apenas como uma referência, já que não considera a taxa de juros futura, que muda diariamente. O cálculo leva em conta apenas a taxa Selic diária, que é equivalente ao CDI, indicador que serve como referência para aplicações de renda fixa.

Quanto dura R$ 1 milhão?

Se seu objetivo é juntar R$ 1 milhão para se aposentar, Carlos Castro, planejador financeiro certificado pela Planejar, calcula quanto duraria R$ 1 milhão ao longo do período de inatividade.

Considerando que uma pessoa se aposenta, em média, com 65 anos, e viva até os 95 anos, quem tiver R$ 1 milhão terá renda de R$ 4.500 por mês ao longo de 30 anos.

A conta considera juro real de 3% e uma carteira de risco com perfil de risco entre conservador e moderado que proteja o poder de compra ao longo do período.

“Alguém pode pensar que é milionário, mas conforme vamos envelhecendo gastos com saúde aumentam significativamente e podem representar metade da renda. Então certamente pode não ser suficiente para manter um determinado padrão de vida”.

Contudo, caso essa renda seja complementada pela média de benefícios pagos pelo INSS nos últimos dois anos, o valor de R$ 2.500 atingiria o valor de R$ 7 mil por mês. “Parece pouco, mas receber R$ 2.500 do INSS durante 30 anos significa poupar um desembolso de R$ 500 mil”.

Mesmo que você ganhe um salário mínimo como aposentadoria pelo INSS durante 30 anos, calcula Castro, o valor recebido será equivalente ao de ter poupado R$ 300 mil ao longo desse período de inatividade. “O dinheiro que é de fato pago ao INSS é bem menor do que o de ambas as reservas. Portanto, vale a pena juntar o dinheiro, mas continuar contribuindo para o INSS”.

Para saber ainda mais sobre investimentos e educação financeira, não deixe de visitar o Hub de Educação da B3.

Sobre nós

O Bora Investir é um site de educação financeira idealizado pela B3, a Bolsa do Brasil. Além de notícias sobre o mercado financeiro, também traz conteúdos para quem deseja aprender como funcionam as diversas modalidades de investimentos disponíveis no mercado atualmente.

Feitas por uma redação composta por especialistas em finanças, as matérias do Bora Investir te conduzem a um aprendizado sólido e confiável. O site também conta com artigos feitos por parceiros experientes de outras instituições financeiras, com conteúdos que ampliam os conhecimentos e contribuem para a formação financeira de todos os brasileiros.

Últimas notícias