Organizar as contas

Quanto guardar para ter uma reserva de emergência de R$ 80 mil?

Valor protege contra gastos imprevistos quem ganha cerca de R$ 6,6 mil por mês durante um ano

Três cofres de porquinhos coloridos apoiados em uma mesa, símbolo sobre investimentos e poupança de dinheiro. Foto: AdobeStock
Porquinhos: é necessário declarar valores acima de R$ 140 na poupança, mesmo que ela seja isenta do pagamento de IR. Foto: AdobeStock

Por Marília Almeida

O cenário atual da economia deixa muita gente apreensiva com suas finanças. Além de notícias frequentes sobre demissões em massa, desde o início do ano diversas empresas, entre elas a Americanas, pediram recuperação judicial ou buscam renegociar suas dívidas.

Para completar, a taxa básica de juros, a Selic, continua alta, e a previsão para a inflação voltou a subir. Como resultado, no final do ano passado 77,9% das famílias brasileiras se declaravam endividadas, um aumento de sete pontos porcentuais em relação ao ano anterior.

É em momentos de crise na economia que muita gente reflete sobre como é importante ter dinheiro guardado para gastos imprevistos, a chamada reserva de emergência.

Mesmo que você seja um profissional que tenha recursos acumulados no FGTS que o protejam em caso de demissão, criar uma reserva ajuda a lidar com gastos imprevistos do dia a dia, a exemplo de um pneu de carro furado, uma viagem por necessidade ou dívidas causadas por descontrole financeiro. Com o dinheiro, é possível evitar a contratação de empréstimos e, consequentemente, o pagamento de juros altos.

A recomendação de consultores financeiros é que o valor da reserva de emergência corresponda a pelo menos 6 meses do salário. Mas, para que possa proporcionar maior tranquilidade à vida financeira, o ideal é que corresponda ao valor de um ano de salário.

Michel Viriato, sócio da Casa do Investidor, simulou quanto é necessário poupar para criar uma reserva de R$ 80 mil. Ou seja, que proteja quem ganha cerca de R$ 6,6 mil por mês durante um ano.

Quanto maior o valor poupado, mais rápida será a formação da reserva de emergência e mais o investidor se beneficiará dos juros compostos. Enquanto quem consegue guardar R$ 250 por mês acumulará R$ 80 mil em 11 anos e oito meses, quem guarda R$ 1 mil por mês conseguirá acumular o valor em quatro anos e 10 meses.

Quanto é necessário poupar para juntar R$ 80 mil?

Valor poupado (por mês)Tempo para a formação da reserva
R$ 250,0011 anos e 8 meses
R$ 500,007 anos e 10 meses
R$ 700,006 anos e 3 meses
R$ 1.000,004 anos e 10 meses
Fonte: Michel Viriato/ Casa do Investidor

A simulação tem como objetivo servir apenas como uma referência, já que não considera a taxa de juros futura, que muda diariamente. O cálculo leva em conta apenas a taxa Selic diária, que é equivalente ao CDI, indicador que serve como referência para aplicações de renda fixa.

A premissa básica para a criação de uma reserva de emergência é que seu valores sejam aplicados em investimentos seguros que possam ser resgatados no mesmo dia. A recomendação de especialistas é investir o dinheiro poupado em títulos do Tesouro Selic ou fundos que investem neste titulo do Tesouro Direto e não cobrem taxas.

Para saber ainda mais sobre investimentos e educação financeira, não deixe de visitar o Hub de Educação da B3.

Sobre nós

O Bora Investir é um site de educação financeira idealizado pela B3, a Bolsa do Brasil. Além de notícias sobre o mercado financeiro, também traz conteúdos para quem deseja aprender como funcionam as diversas modalidades de investimentos disponíveis no mercado atualmente.

Feitas por uma redação composta por especialistas em finanças, as matérias do Bora Investir te conduzem a um aprendizado sólido e confiável. O site também conta com artigos feitos por parceiros experientes de outras instituições financeiras, com conteúdos que ampliam os conhecimentos e contribuem para a formação financeira de todos os brasileiros.